29/08/2014 - 19:15

Teatro, por Claudia Chaves: Ópera do Malandro

Ser testemunha ocular da História pode ser muito bom. Vi todas as versões de “Ópera do Malandro”, de Chico Buarque, inclusive a longínqua estreia de 1978, com Elba Ramalho e Claudia Jimenez começando na carreira. Mas a versão atua, com adaptação e direção de João Falcão, é, indiscutivelmente, a que melhor traduz o conceito atemporal da obra: o capitalismo é cruel, seja em que ambiente de produção for.

João Falcão, juntamente com seu xará, João Fonseca, forma a melhor dupla de direção de musical em atuação. “Gonzagão” e “Tim Maia”não me deixam mentir. A atual versão, com um elenco basicamente masculino, com uma única atriz, Larissa Luz, recupera um importante elemento do musical: a coreografia, criada primorosamente por Rodrigo Marques, e o talento para executá-las.

“Chico foi a figura artística que mais me influenciou. A Ópera é um mito, um desafio imenso para o diretor, ao lidar com canções eternas da música popular brasileira e com um texto que marcou época”, conta João, que já assinou a dramaturgia. O cenário e os figurinos trazem de volta o clima da decadente Berlim da “Ópera dos 3 vinténs”, de Bretch e Kurt Weil, que inspirou a “Ópera do Malandro”.

É fácil fazer um musical com essa trilha, diriam os menos avisados. Mas o talento do elenco formado pelo cantor Moyses Marques como Max Overseas e o grupo de atores que se formou em ‘Gonzagão – A Lenda’ (Adren Alves, Alfredo Del Penho, Eduardo Rios, Fabio Enriquez, Larissa Luz, Renato Luciano e Ricca Barros ) e mais Bruce de Araújo, Eduardo Landim, Rafael Cavalcanti, Thomas Aquino e Leo Bahia, ultrapassa a qualidade das músicas. Cantam, dançam, representam, convencem . E criam a sensação do novo. E um novo que vale a pena ver de novo.

Serviço:

Theatro Net Rio

De quinta a sexta, às 21h

Sábados, às 21h30


Domingos, às 20h.

Enviado por: Redação
29/08/2014 - 18:02

Missão impossível: resgatar Ipad perdido em táxi

A designer Ana Letícia Carbone costumava usar com frequência os táxis chamados de luxo, acreditando na propaganda que apregoa mais comodidade e segurança. Mas, desde segunda-feira (25/08), quando esqueceu seu Ipad no banco traseiro de um táxi desse tipo, ela vem questionando essas vantagens.

“Peguei um táxi às 8h, no Aeroporto Santos Dumont, rumo à Barra da Tijuca. Ao sair do veículo, notei que meu iPad havia ficado no banco de trás. Corri e gritei, mas o carro não parou. A Transcoopass é uma empresa com um número pequeno de motoristas – por volta de 300 – mas até esta sexta-feira (29/08), ninguém conseguiu identificar o motorista.

Tenho o meu recibo, onde há um código que é o mesmo da via que fica com o motorista. Ele precisa entregar essa via para a cooperativa para faturar a corrida. Paga-se o dobro de uma corrida normal para ter um serviço “de qualidade” e, no entanto, o que o consumidor recebe é descaso. Dizem que “passaram um rádio, mas ninguém respondeu” (sic). Não recebi até hoje nenhum telefonema, nenhuma ajuda. Todos os contatos foram feitos por mim. Nessa quinta-feira (28/08) decidiram não atender mais meus telefonemas. O diretor João Batista estava em reunião ou em uma ligação. A secretária falou com ironia.

Estou ansiosamente esperando para que a pessoa que está com o meu iPad conecte-se à internet e eu possa localizá-lo pelo “find my iphone”. Mas não tenho mais esperanças em recuperá-lo. A dúvida que fica é: Será melhor pegar um táxi de rua? Não há diferença a não ser o valor da corrida”.

Enviado por: Redação
29/08/2014 - 17:16

Voo solo de D’ornellas, braço direito de Zerbini

No alto, Luiz Zerbini, Ruan D'ornellas e Rodrigo Torres; ao centro, Bob N, Ruan D'ornellas, Daniel Lannes e Ronaldo; acima, as donas da MUV, Stephanie Afonso e Camila Tomé / Fotos: André Medeiros

Assistente do artista plástico Luiz Zerbini há cinco anos, Ruan D’ornellas inaugurou, nessa quinta-feira (28/08), na MUV Galeria, em Ipanema, sua primeira exposição individual, “Golpe Discreto”. E quem apareceu para prestigiar Ruan, entre vários amigos artistas, foi o próprio Zerbini. São sete telas de tamanhos variados, que partem de cenas pastorais e misturam arquitetura e paisagem, criando climas desconectados.

Enviado por: Redação
29/08/2014 - 16:22

Inauguração de salão com jeito de rebu

Acima, Sophie Charlotte, o pai - o cabeleireiro Mario Silva - e Esmell; abaixo, Esmell e Narcisa Tamborindeguy/ Fotos: Fred Pontes

A cabeleireira Esmell inaugurou, nessa quinta-feira (28/08), salão com cinco andares, no Leblon. Para o lançamento, os cabeleireiros Ricardo Moreno e Mario Silva – que está estreando na casa e é pai da atriz Sophie Charlotte – fizeram desfile de maquiagens e penteados, enquanto a DJ Scarlet animava as convidadas. Mesmo sendo festa, Narcisa Tamborindeguy aproveitou a ocasião para lavar os cabelos e fazer uma escova. Esmell só vai atender no novo salão às quartas-feiras: ela continua à frente da loja de Ipanema nos outros dias.

Enviado por: Redação
29/08/2014 - 15:31

Moda, música e turma bacana

Foto de:

Aconteceu, nessa quinta-feira (28/08), a segunda edição do “Fashion Trends“, no Fashion Mall, em São Conrado. O evento, com convidados de Patrícia Brandão e Carol Sampaio – chamaram a turma bacana do Rio – lotou os corredores do shopping: teve desfile produzido por Felipe Veloso, palestra de moda organizada pelo Senac Rio, abertura da primeira loja da escola de moda Casa Geração Vidigal, com produtos assinados pelos alunos, e show de George Israel e Toni Garrido. Veja fotos na Galeria.

Enviado por: Redação
29/08/2014 - 14:44

Mais um evento para arquitetos na Barra

Foto de:

A Portobello inaugurou, nessa quinta-feira (28/08), loja no Casashopping, na Barra. Os sócios, o casal Mônica e Roberto Borges, receberam profissionais da área para conhecer a nova franquia da rede. Veja fotos na Galeria.

Enviado por: Redação
29/08/2014 - 14:01

Ex-padre Zeca de Mello faz ‘provocação’ sobre Santo Agostinho

Zeca de Mello numa de suas palestras, que ele prefere chamar de provocações / Imagem reproduzida do YouTube

O professor e consultor da Fundação Dom Cabral José Luiz Jansen de Mello Neto, mais conhecido como o ex-padre Zeca de Mello, está colocando o ponto final num livro sobre Santo Agostinho, que vai sair pela Sextante. Enquanto não conclui a tarefa, dá palestras sobre o pensador, como a de terça-feira (02/09), às 19h, no CasaShopping, em parceira com a Casa do Saber.

O professor Zeca é entusiasmado pelo santo, tema do seu doutorado na Universidade Gregoriana de Roma, e pela atualidade do seu pensamento. “Agostinho foi um africano que viveu no século IV numa época muito parecida com a atual, de transição, no fim do Império Romano. Existe ainda muito gente que desconhece sua genialidade e há, ainda, muita novidade sobre ele”, conta. “Ele foi, por exemplo”, continua, “o primeiro homem na história a escrever uma autobiografia, o que na época não era de bom tom. Suas ‘Confissões’ tem mais de 300 páginas cheias de eu, eu, eu”.

Desde que virou palestrante profissional e consultor – “faço critical management”, diz, “lanço o olhar crítico das ciências humanas sobre a gestão administrativa” – Zeca procura fazer o que chama de “provocações filosóficas” nas suas apresentações para empresas e estudantes. Ele também diz que estimula o auto-conhecimento das pessoas. “Estamos vivendo mudanças aceleradas, tem muita gente mudando de carreira, tentando se reinventar”, afirma. Sobre isso, aliás, ele pode falar por experiência própria: não surfa mais, “mas vou à praia”, conta, e  está casado com a americana Stephanie Pensa, morando no Jardim Botânico.

Enviado por: Redação
29/08/2014 - 13:19

Paris Show: três meses de bossa nova

Foto de:

O Paris Show, na Casa Julieta de Serpa, no Flamengo, lançou, nessa quinta-feira (28/08), o ” Projeto Bossa Nova In Concert“, que acontece de setembro a novembro, com a participação de 23 artistas e grupos musicais.
O lançamento teve apresentação de Chamon, diretor artístico do projeto – que foi parceiro de Mario Lago por mais de 11 anos -, acompanhado do Trio Bossa Nova In Concert, Eliana Pittman, Pedro Milman, Sara Marques, Thais Motta, Andreia Carneiro e Roberta Espinosa. A americana Alma Thomas, que participou do programa “The Voice Brasil“, faz parte do projeto, e também se apresentou no lançamento.
Durante os três meses, artistas como Leny Andrade, Claudia Teles, Os Cariocas e as revelações Moisés Sant’Anna, Luis Piê e Bia Falcão, passarão pelo palco da casa. Os shows acontecem sempre às quintas e sextas-feiras.
O projeto é patrocinado pela Prefeitura do Rio, Casa de Arte e Cultura Julieta de Serpa, Yagura, MPB e Seres. Veja fotos na Galeria.

Enviado por: Redação
29/08/2014 - 12:33

Luciana e Eva: ponte aérea na moda

Foto de:

As paulistanas Luciana Giannella e Eva Bichucher – conhecidas na turma da moda – fizeram, nessa quinta-feira (28/08), no Ateliê Mucki Skowronski, na Gávea, a primeira edição no Rio do “It Brands“.
A dupla reuniu 22 marcas paulistas, ainda sem lojas por aqui, para apresentar às cariocas. Durante o evento, que tinha quitutes do Jaeé, Eva, que é consultora de moda, sugeria composições de roupas para as convidadas. Veja fotos na Galeria.

Enviado por: Redação
29/08/2014 - 11:37

ONG Ressurgir comemora 19 anos com chá

O ritual inglês do chá, na versão de Claude Troisgros, tem toque franco-brasileiro / Foto: Ana Cecilia Brignol

Claude Troigros, que está inaugurando um chá da tarde, em setembro, na CT Patisserie, anexa ao CT Brasserie do Village Mall, começa com uma ação beneficente. Na quarta-feira (03/09), o chef cede o espaço para a ONG Ressurgir fazer um chá em benefício dos seus projetos sociais para crianças e adolescentes. A carta da casa conta com 13 chás orgânicos, que vêm à mesa com inúmeros doces, pãezinhos, geleias, frios e mel. Os participantes vão ganhar o livro “O Chá”, da escritora Cristina Ruiz, que conquistou o terceiro lugar na categoria The Best Tea Book, edição 2014, do Gourmand World Cookbook Award, realizado em Pequim, na China. A entrada para o evento, que marca os 19 anos da Ressurgir, custa R$ 260. As reservas de convites podem ser feitas pelo telefone: (21) 9 6529-0120.

Enviado por: Redação
29/08/2014 - 11:01

Marcelinho Machado quer fazer história no basquete

Marcelinho entra em quadra pela Seleção Brasileira, neste sábado, contra a França, na Copa do Mundo de Basquete, na Espanha / Foto: divulgação

A Seleção Brasileira de Basquete não quer só conseguir uma medalha na Copa do Mundo da Espanha. Quando entrar em quadra neste sábado (30/08), contra a França, o ala Marcelinho Machado, em seu quinto mundial, pode fazer história. O carioca, com 39 anos, é o jogador mais velho a atuar na competição. Marcelinho está há 19 temporadas na Seleção, com um total de 1.858 pontos nos 137 jogos oficiais disputados.

Enviado por: Redação
29/08/2014 - 10:29

Joyce Didonato: noite vibrante no Municipal

No alto, Joyce Didonato e a cantora lírica brasileira Angelica de la Riva; acima, Roberto Halbouti, Myrian Daueslberg e Paulo Henrique Cardoso/ Fotos: Luciana Tancredo

A cantora lírica americana Joyce Didonato, ganhadora do Grammy de 2012 na categoria de Melhor Solo Vocal Clássico, apresentou-se nessa quinta-feira (28/08) no Teatro Municipal, com um recital vibrante. Acompanhada pelo pianista David Zobel, agradou tanto à plateia que voltou ao palco quatro vezes para o bis.

Enviado por: Redação
28/08/2014 - 18:54

Museu da Moda Zuzu Angel vai funcionar na Usina

Ruth Niskier e Hildegard Angel, no anúncio da Casa Zuzu Angel de Memória da Moda do Brasil/ Foto: Marcelo Borgongino

Nessa quarta-feira (27/08), nos encontros promovidos por Ruth Niskier no Copacabana Praia Hotel, Hildegard Angel anunciou para as amigas que, finalmente, vai sair do papel a Casa Zuzu Angel de Memória da Moda do Brasil – Acervo, Conservação, Restauração. Hilde conta com a autorização da Lei Rouanet para as captações de patrocínio, em estágio avançado, e não só a planta do projeto já está pronta, assinada pelo Estúdio Guanabara, como as obras do telhado e de instalação elétrica da casa foram finalizadas.

A proposta inicial, de fazer uma parceria com o Museu da Moda que será construído pela Secretaria Estadual de Cultura na Casa da Marquesa de Santos, em São Cristóvão, não evoluiu. “Não aguento mais esperar”, revelou a jornalista, que cultiva a ideia do museu há mais de 20 anos. Influenciaram também na decisão as despesas de manutenção da reserva técnica, com o acervo guardado em dois lugares diferentes.

A solução encontrada por Hilde foi, literalmente, caseira. Seu museu da moda vai funcionar no casarão de dois andares que ocupa quase um quarteirão inteiro no bairro da Usina, comprada por ela em ruínas há 30 anos. “Ninguém dá nada. Não vejo nem milionário fazer isso. Eu estou dando meu patrimônio e não sou rica”, desabafa. “Vai ser o primeiro museu-escola do país, um local também de transmissão do saber têxtil, hoje muito raro, com oficinas de conservação e restauração de tecidos. São pouquíssimos os restauradores têxteis no país e a memória da moda se deteriora com velocidade”. Hilde pretende fazer o primeiro evento no local antes do fim do ano.

Enviado por: Redação
28/08/2014 - 16:21

Artista da Paz, que vem tocar no Rio, vive no salto alto

O repertório da violinista Aiman Mussakhajayeva abrange peças de diferentes eras e gêneros / Foto: divulgação

Artista premiadíssima no Oriente, a violinista Aiman Mussakhajayeva, do Cazaquistão, faz um recital com entrada franca dia 19 de setembro, no Salão Leopoldo Miguez, na Escola de Música da UFRJ. Além de reitora da Universidade de Astana, da capital do seu país, Aiman tem o título de Artista da Paz dado pela Unesco, por seu empenho nas causas sócio-educacionais, e também uma distinção do Vaticano.

Desde que se tornou independente da União Soviética, em 1991, o Cazaquistão vive uma fase de fartura: as mulheres, sempre arrumadas e maquiadas, não usam menos que saltos de 12cm. Rico em petróleo e gás, o país, que está em 71º lugar, cinco posições acima do Brasil em PIB per capita, segundo o relatório do FMI de 2011, passa por uma febre da construção civil e possui excentricidades como uma praia com ondas no topo de um shopping na capital do país, que não tem acesso ao mar. O embaixador cazaquistanês, Bakytzhan Ordabayev, virá de Brasília só para ciceronear a violinista no Rio.

Enviado por: Redação
28/08/2014 - 15:15

Como enfrentar diagnóstico de doença grave

Foto de:

As psicólogas Ana Luiza Novis e Lucia Helena Abdalla lançaram, nessa quarta-feira (27/08), o livro “A visita inesperada”, da Editora Jaguatirica, no Instituto Pró-Saber, no Humaitá. O trabalho fala sobre o momento em que uma família, ou um paciente, recebe a notícia do diagnóstico de uma doença grave – enfrenta-se uma nova realidade, cheia de insegurança. Ana e Lucia tratam do assunto através do olhar da terapia narrativa. Veja fotos na Galeria.

Enviado por: Redação