24/05/2016 - 17:00

Calero: posse do Ministro da Cultura foi a mais fotografada pela plateia

Marcelo Calero é empossado pelo Presidente em exercício, Michel Temer: a posse mais filmada e fotografada pelos celulares

Marcelo Calero é empossado pelo Presidente em exercício, Michel Temer: a posse mais filmada e fotografada pelos celulares

Desde que tentou eleger-se deputado federal pelo PSDB, em 2010, muita coisa mudou na vida do diplomata Marcelo Calero, que acaba de tomar posse como Ministro da Cultura, nesta terça-feira (24/05), no Palácio do Planalto, em Brasília. Eduardo Paes, que lançou Calero como secretário de Cultura do Município do Rio, em 2015, num cargo, digamos, mais visível ao público, não pôde ir, mas muitos cariocas, como Cacá Diegues, Carla Camurati e Odilon Wagner estavam lá. Entre as ações de Calero estão a reabertura do Teatro Serrador e o Passaporte Cultural Rio, que dá acesso gratuito ou descontos em programas culturais durante as Olimpíadas. O Presidente em exercício Michel Temer disse em seu discurso: “Verifiquei, desde os primeiros instantes, que, na verdade, a cultura era um setor fundamental do País”, seguido de elogios ao novo ministro.

Marcelo Calero atuou por cinco anos no setor privado, até assumir, em 2005, seu primeiro cargo público na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Em 2007, foi aprovado no concurso de admissão à carreira diplomática; trabalhou também no Departamento de Energia do Itamaraty e na Embaixada do Brasil no México. Foi ainda presidente do Comitê Rio450. Durante o discurso de posse, MC disse que quer ser o ministro do diálogo, do debate, do entendimento, enquanto muitos convidados filmavam ou fotografavam com seus celulares, como mostra a foto – ao fim, aplaudido de pé. Foi, certamente, a mais filmada até agora. Talvez por ter um número maior de jovens – o ministro tem 33 anos.

Enviado por: Lu Lacerda
24/05/2016 - 15:30

Rita Lessa, artista mineira: quadros para hotéis cariocas

Rita Lessa: quadros da artista meneira decora hotéis Ritz, Leblon e Copacabana / Foto: divulgação

Rita Lessa: quadros da artista meneira decora hotéis Ritz, Leblon e Copacabana / Foto: divulgação

Em meio a tantos talentos cariocas, os quadros para decorar as paredes da rede de hotéis Ritz, Leblon e Copacabana – o de Copa está sendo inaugurado nesta terça (24/05) – são da artista plástica mineira, Rita Lessa, que chama a série de “Rio eu gosto de você”. Rita sempre participa de eventos na cidade, onde tem muitos amigos. São quadros com paisagens rapidamente reconhecidas, desde o Cristo Redentor ao calçadão. O projeto dos hotéis, do arquiteto Mário Santos, é bem contemporâneo.

Enviado por: Lu Lacerda
24/05/2016 - 14:14

Dori é o segundo Caymmi entrevistado pelo MIS

Dori Caymmi: o cantor e compositor aproveita sua próxima visita ao Rio para gravar depoimento par ao MIS / Foto: divulgação

Dori Caymmi: o cantor e compositor aproveita sua próxima visita ao Rio para gravar depoimento para o Museu da Imagem e do Som / Foto: divulgação

O cantor e compositor Dori Caymmi é o próximo convidado da série “Depoimentos para a Posteridade” do Museu da Imagem do Som. Dia 1º de junho ele vai ser entrevistado pelos parceiros e amigos Edu Lobo e Paulo César Pinheiro, mas o curador do MIS Hugo Sukman e Joyce Moreno. No mesmo ano em que a série foi criada, em 1966, Dorival Caymmi foi chamado, em novembro.  Quem quiser assistir ao segundo integrante da família Caymmi  falar sobre sua vida e carreira é só chegar com um pouco de antecedência ao auditório do MIS na Praça XV, que é pequeno: a capacidade é para apenas 50 pessoas. O encontro começa às 13h30 e tem entrada franca.

Dori vai aproveitar o retorno ao Rio – ele mora em Los Angeles, nos EUA, para fazer shows dias 3 e 4 de junho na Casa do Choro, no Centro.

Enviado por: Marcia Bahia
24/05/2016 - 13:07

Jazz com o ex-Casseta na última casa do Machado de Assis

Reinaldo, ao centro, e a Companhia Estadual de Jazz: banda está fazendo sucesso na  Assis     / Foto: divulgação

Reinaldo, ao centro, e a Companhia Estadual de Jazz: banda está fazendo sucesso na Assis Garrafaria / Foto: divulgação

O comediante Reinaldo Batista Figueiredo, que imortalizou Itamar Franco nos quadros do Casseta & Planeta, está todas as terças-feiras no Assis Garrafaria – endereço em que morou o escritor Machado de Assis até a sua morte. A sua banda, Companhia Estadual de Jazz, está transformando o espaço num reduto de boêmios no Cosme Velho, revivendo os áureos tempos em que os bairros do Rio tinham diversas opções de música ao vivo. Nesta terça-feira (24/05), começa às 20h30 e vai até 23h. O Assis Garrafaria fica na Rua Cosme Velho, 174.

Enviado por: Lu Lacerda
24/05/2016 - 12:42

Cachorros, papagaios e periquitos: fotógrafo faz álbum

O fotógrafo empresta acessórios como óculos, chapéus e lenços para fazer a produção das imagens / Fotos: Daniel Marques

O fotógrafo empresta acessórios como óculos, chapéus e lenços para fazer a produção das imagens / Fotos: Daniel Marques

O fotógrafo Daniel Marques, com estúdio em Ipanema, descobriu um filão, além dos álbuns fofos de recém-nascidos: ele está clicando animais de estimação, sejam eles cães ou gatos, os mais comuns, até mesmo pássaros e outros que os donos quiserem.  As imagens podem ser feitas na casa dos interessados ou em externas, ou, ainda, no estúdio. Daniel cobra, em média, R$ 400 por álbum, com 100 a 150 fotos. Para muitos, um bicho de estimação chega a ser mais querido que um parente.

Enviado por: Marcia Bahia
24/05/2016 - 12:02

Filósofo relança livro de Debret e fala sobre a Missão Francesa

Rosana Lanzelotte, criadora do Circuito BNDES de Musica Brasilis e Jacques Leenhardt, o palestrante desta terça-feira / Foto: divulgação

Rosana Lanzelotte, idealizadora do Circuito BNDES Musica Brasilis e Jacques Leenhardt, o palestrante desta terça-feira / Foto: divulgação

O filósofo e sociólogo francês Jacques Leenhardt fala, nesta terça-feira (24/05), às 20h, na Casa do Saber, sobre os 200 anos da Missão Artística Francesa no Brasil, comemorados agora em 2016. Mas a noite vai ser mais que isso: Jacques relançou no seu país, em 2014, “Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil” (1834-1839) , que Debret escreveu na volta à França, depois de 15 anos morando no Brasil, onde veio implantar o ensino das Belas Artes, como professor de pintura. Embora não tivesse tido impacto na ocasião de seu lançamento,  ele é reconhecido como o mais importante livro ilustrado publicado por estrangeiros a respeito do Brasil.

Algumas edições brasileiras já foram impressas da obra, mas nenhuma tão bem cuidada: Leenhardt escreveu um ensaio chamado “Um olhar transversal sobre a construção da nação brasileira”, e há textos de Maria Felisa Gallego, diretora-presidente da Imprensa Ofical do Estado de São Paulo, que edita o livro, e de Renato Lessa, presidente da Biblioteca Nacional.

Quem for à Casa do Saber para o evento, com entrada gratuita, vai poder comprar essa edição em português. A noite faz parte do projeto Circuito BNDES Musica Brasilis, criado pela cravista Rosana Lanzelotte,  Na terça-feira (31/05), Jacques repete essa palestra na Aliança Francesa de Botafogo, às 19h30.

Enviado por: Marcia Bahia
24/05/2016 - 11:20

Almoço no Copa para novo estilista de noivas

Carla Bellino Lucas Anderi  Patri¦ücia Oliveira e Roberto Cohen-8326

J

Ale Grochko Thais de Carvalho Dias Patricia Hermann e Marina Fava-7966

No alto, Carla Bellino, Lucas Anderi, Patricia Oliveira e Roberto Cohen; no meio, Jacqueline Costa, Toni Oliveira e Renata Izaal; nesta foto, Ale Grochko, Thais de Carvalho Dias, Patricia Hermann e Marina Fava / Fotos: Bruno Ryfer / Trezze Imagens

Lucas Anderi, estilista de noivas de São Paulo, já tem um pouso no Rio: na Look at the Bride (ao contrário do que você possa pensar, não é uma loja americana, é carioca), na Galeria Ipanema Secreta. As sócias Carla Bellino e Patrícia Oliveira ofereceram almoço no Copacabana Palace para comemorar os dois anos do espaço e a chegada de Lucas. Segundo Antonio Neves da Rocha (que decora as maiores festas da cidade), esse mercado não tem crise; no máximo, as noivas diminuem um pouquinho o tamanho da festa. Lucas, claro, sabe disso.

Enviado por: Lu Lacerda
23/05/2016 - 19:02

Alta Ajuda, por Anna Sharp: O que é um casamento?

3009508477_1_5_gCigPf7r

O que é um casamento?

Para que haja um casamento é preciso, antes de tudo, um laço de cumplicidade entre os dois; cumplicidade de almas, indestrutível.

Além da energia, a palavra é um dos mais fortes meios de comunicação e expressão do que se passa no íntimo de uma pessoa. Costumamos usá-la para expressar nossas ideias e pensamentos, e também como proteção para não deixar visível a fragilidade de nosso ego bem escondido, e protegido pelo orgulho.

Vejo completos desconhecidos vivendo juntos por longos anos sem que um jamais haja tocado a alma do outro – e é no conhecimento do íntimo da alma que começa o caminho para a cumplicidade.

A amizade, o respeito, o carinho mútuo transformam a relação sexual em um momento de troca de amor muito mais intensa e gratificante do que a simples “atração física”, que nada mais é que a supervalorização da química, em detrimento do sentimento profundo. A necessidade de auto-afirmação, de nos provarmos (a nós mesmos e ao outro), gera a competição, e enquanto existe a competição entre um casal, o que é muito mais comum do que se pensa, é impossível existir cumplicidade.

E o que é cumplicidade? Conhecimento e aceitação das fragilidades mútuas, apoio sem cobranças! Por que não aceitar o outro como ele é? Há muitas pessoas que confundem “aceitação” com “conformismo”.

Costumo usar em meus cursos um texto que explica:

ACEITAÇÃO:

É um ato consciente que sai da força do próprio ego; ocorre através do uso do livre-arbítrio, que escolhe arquivar os velhos sistemas de crença para permitir que novas ações entrem nele mesmo.É o começo da liberdade. No dicionário, a palavra vem seguida da definição:

Ato ou efeito de aceitar. Acolhimento, receptividade. Concordância, anuência. Aprovação, aplauso. Respeito, consideração.

Aceitar: ( Do lat. acceptance.) Consentir em receber ( coisa oferecida ou dada ). Estar de acordo com. Chamar a si, atribuir-se; dar crédito a, ter como bom, como certo, como verdadeiro, acreditar, admitir, reconhecer.

O negativo seria a conformação:

CONFORMISMO:

É uma ação passiva que implica a renúncia a qualquer responsabilidade por seu próprio comportamento; é um ato de escravo que surge da debilidade e da falta de forças do ego. É o desejo de que alguém faça por você. Como é possível uma relação profunda entre duas pessoas que se propõem a viver juntas sem a aceitação?

Recomendo aos que pretendem se casar, que antes verifiquem se existe a aceitação, do contrário, inevitavelmente virão as cobranças, a culpa, a raiva e a vingança: o fim. Em verdade, quando apaixonados, criamos um ser inexistente e projetamos esse ideal em nosso companheiro, exigindo uma adaptação dele a esse papel. Diante da impossibilidade dessa correspondência, nos frustramos e o culpamos por esse engano.

Ouço, também, muitos casais se queixarem da falta de interesses comuns aos dois, e não é isso o importante. Se houver cumplicidade é até saudável ter interesses distintos, pois é o “diferente” que enriquece a relação através da troca de experiências diversas.  O igual gera a monotonia e a estagnação.

A maioria dos casamentos pode ser refeito, se apenas um dos dois adquirir sabedoria.   Normalmente, existem poucos aspectos incontornáveis que levam ao  término de uma relação. Até a entrada de um “terceiro” sob a forma de uma paixão (química orgânica apenas), pode ser contornada sem a perda do amor.

Vejo muitos homens e mulheres divididos entre o amor pelo companheiro e a paixão por um terceiro. Nas mentes mais radicais esse tipo de divisão não é aceita, mas na realidade é muito mais comum do que pensamos, já que a paixão nada mais é que uma explosão de química que dura muito pouco tempo, principalmente se for vivida. Na sociedade monogâmica que criamos, esse tipo de “acidente” não é permitido, e costuma ser encarado pelo outro como uma traição, ofensa, rejeição irreparável. Orgulho ferido.

É o sentimento de POSSE, unicamente cultural, que impede, sendo o gerador de outra emoção violenta e distorcida, causadora de desentendimentos, injustiças, separações e às vezes até a morte: o ciúme.

O ciúme nada mais é que a incerteza da posse. Por outro lado, é impossível anos e anos de convivência com todas as dificuldades naturais de uma vida compartilhada, sem que haja por um momento sequer, uma atração idealizada por um terceiro. Platônica ou não! Não existe um “casamento”, tendo como base a posse. Como possuir outro ser? Como possuir seu coração, sentimentos, pensamentos? E o que adianta possuir um corpo “vazio” ao nosso lado? O que é mais importante: o orgulho ou a felicidade? A posse ou o amor?

Amor é liberdade, e não resiste à prisão…Quando existe a prisão/casamento é inevitável o padrão de cobranças mútuas, geradores de CULPA e, consequentemente, de RAIVA.

“Todo culpado odeia o culpador; todo rejeitado odeia o rejeitador!”O respeito pela individualidade do outro é fundamental em qualquer tipo de relação.Traição não é uma satisfação física passageira, e sim a mentira do sentimento, ou a falta de amizade, cumplicidade e respeito.

O distanciamento da alma.

tarja.annasharp

Enviado por: Marcia Bahia
23/05/2016 - 15:30

Festa na casa do Dinho Diniz: marca comemora 1ª loja no Brasil

Foto de:

Seu Jorge, que participou de festa no Rio, um ano do Clubhouse, nem curou a ressaca e já estava em São Paulo, para show na casa de Dinho Diniz (festa na PJ – Pessoa Jurídica), da Polo Ralph Lauren, nesse domingo (22/05). A marca estava comemorando a abertura da primeira loja no Brasil, só para coleções masculinas (no JK Iguatemi), o que deve explicar a razão de ter muito mais homens que mulheres no evento. Quem pegou quem? Tudo meio no zero a zero; a não ser para a cachorrinha da Ana Paola Diniz, que todo mundo quis apertar, amassar, beijar — irresistível.

Enviado por: Redação
23/05/2016 - 15:26

‘Quatro Estações’, de Vivaldi: violinista arremessa chapéu

Domenico chapéu

foto 3

No alto, o violinista italiano Domenico Nordio  joga seu chapéu no primeiro bis; em sentido horário, a poetisa Vanessa Rocha e o maestro Felipe Prazeres com Ana Botafogo e com Carol Castro; acima, também em sentido horário, o casal de violinistas Karolin Broosch e Tiago Cosmo, com a filha Nina; Tobias Volkmann, maestro titular da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal e André Cardoso, diretor artístico daFundação Theatro Municipal; a bailarina Liana Vasconcelos e o músico Mateus  Ceccato / Fotos: Ana Clara Miranda

No alto, o violinista Domenico Nordio joga seu chapéu no primeiro bis; em sentido horário, a poetisa Vanessa Rocha e o maestro Felipe Prazeres com Ana Botafogo e com Carol Castro; acima, também em sentido horário, o casal de violinistas Karolin Broosch e Tiago Cosmo, com a filha Nina; Tobias Volkmann, maestro titular da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal e André Cardoso, diretor artístico da Fundação Theatro Municipal; a bailarina Liana Vasconcelos e Mateus Ceccato / Fotos: Ana Clara Miranda

Muita gente acordou cedo, nesse domingo (22/05), para assistir à apresentação da orquestra Johann Sebastian Rio com o premiado violinista Domenico Nordio, na Sala Cecília Meireles, às 11h. No repertório, “As Quatro Estações”, de Vivaldi, com aplausos de pé da plateia no final. A poetisa Vanessa Rocha, que declamou durante o concerto, usou um vestido Fernanda Chies bastante elogiado.

O músico italiano se deixou levar pelo clima descontraído que a orquestra JSR faz questão de manter nos seus concertos, e jogou seu chapéu no palco, no primeiro bis, quando tocaram Piazolla. No segundo bis, Domenico anunciou, em italiano, que iam fazer uma experiência que poderia derrubar o teto. Em seguida, a orquestra tocou com ele o terceiro movimento das Quatro Estações em ritmo aceleradíssimo. A plateia vibrou e, depois da apresentação, os artistas foram cumprimentar o público. Ana Botafogo, que assistiu à apresentação, postou no Instagram: “Bochicho total no hall de entrada!”

Enviado por: Marcia Bahia
23/05/2016 - 14:31

Ambulante em sinal da Barra: culpa é do ‘desgoverno Dilma’

O aviso no pacote de balas: ambulante de classe média faz apelo político-emocional em sinal na Barra / Foto: do leitor

O aviso no pacote de balas: ambulante de classe média faz apelo político-emocional em sinal na Barra / Foto: do leitor

Amiga do site, nesta segunda-feira (23/05) à tarde, parou no sinal próximo ao Città America, na Barra, e, como costuma acontecer, um ambulante veio logo pendurar um saquinho de doces no seu retrovisor.  A cena chamou a atenção da  motorista pelo texto “atualizado” que acompanha as paçocas, que não deixa de ser criativo, e pelo vendedor, que parecia ser de classe média.

Enviado por: Marcia Bahia
23/05/2016 - 14:00

“O Sarau” no Teatro Sérgio Cardoso, em SP

Foto de:

Os cariocas Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho fizeram a lista de convidados para uma apresentação especial de “O Sarau“, no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, nesse domingo (22/05). Esse espetáculo foi criado por Anselmo Zolla para o elenco da Studio3 Cia. de Dança e para a bailarina Vera Lafer.

Enviado por: Redação
23/05/2016 - 13:30

3ª edição do CIGA: calorias perdidas pela arte

Foto de:

Nesse fim de semana, mais de 2 mil pessoas participaram da terceira edição do CIGA, Circuito Integrado das Galerias de Arte, evento da ArtRio que já entrou para o calendário da cidade carioca. Participaram 22 galerias da Zona Sul, incluindo o Catete, e Centro – ou seja, quem fez o percurso total, absorveu muita informação estética e gastou muitas calorias.

Os galeristas comemoraram o fato do carioca estar menos intimidado em frequentar esses espaços, que não, necessariamente, envolvem transações comerciais – até porque a compra de uma peça de arte não é um ato de impulso, ainda mais na época atual. Mesmo assim, alguns galerias, como Artur Fidalgo, venderam uma parede inteira de quadros. A CIGA ainda proporcionou momentos bacanas, como o bate papo do artista Carlos Vergara com o público, explicando seu processo de criação. Veja fotos na Galeria.

Enviado por: Marcia Bahia
23/05/2016 - 13:00

Instituto Rio Moda em Niterói: debate com nomes da moda

Niteroi 2

Em cima, Felipe Veloso e Tomaz Azulay;  nesta foto, Melina Dalboni, Larissa Faria,Olivia Merquior, Marina Loures, Alessandra Marins e Hugo Crocchi / Fotos: Rafaela Celoni

Em cima, Felipe Veloso e Tomaz Azulay; nesta foto, Melina Dalboni, Larissa Faria, Olivia Merquior, Marina Loures, Alessandra Marins e Hugo Crocchi / Fotos: Rafaela Celoni

O Instituto Rio Moda, centro integrado de referência, conhecimento e reflexão sobre a indústria da moda, organizou palestras nesse domingo (22/05), no H Niterói Hotel, uma edição especial do Cultura de Moda Contemporânea (CMC). Nesta edição, participaram Felipe Veloso, Thomaz Azulay, Melina Dalboni, Igor Fidalgo e Olivia Merquior. Teve debates sobre o trabalho de cada um deles.

Enviado por: Redação
23/05/2016 - 12:00

Famoso restaurante carioca na rua… por outro precinho

Nada de Lamare: a chef que está à frente do Gula Gula - agora, sobre rodas / Foto: divulgação

Nanda de Lamare: a chef que está à frente do Gula Gula – agora, sobre rodas / Foto: divulgação

Entre os dias 31 de maio e 31 de julho, o Gula Gula sobre Rodas estará no Instituto Moreira Sales, na Gávea. No cardápio, os clientes vão encontrar pratos conhecidos dos cariocas por preços bem baixinhos, comparados aos cobrados no restaurante. Vai ter, por exemplo, a famosa torta de limão, já classificada por aí como uma das maiores delícias do Rio, mas em outra versão. O menu vai contar ainda com algumas sugestões do dia de receitas da chef Nanda de Lamare.

Enviado por: Lu Lacerda