27/07/2017 - 17:37

Brasileiros na linha de frente da festa da Fundação de Leonardo DiCaprio

1f2c0328-8b2e-44b3-92a2-ea128ebcc73c

billy-zane-e-kate

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

No alto, Thassia Naves, Bruna Marquezine, Sabrina Sato, o DJ Alok, Sasha Meneghel e Ivete Sangalo; no centro, Billy Zane, bem diferente do seu personagem em Titanic, e Kate Winslet; acima, Leonardo DiCaprio e Madonna / Fotos: Instagram

Numa mesa colada ao palco onde aconteceu, nessa quarta (26/07), numa vinícola Saint-Tropez, na França, o leilão promovido pela Fundação Leonardo DiCaprio, um grupo de brasileiros teve visão privilegiada de todos os lances e dos shows de Madonna e Lenny Kravitz. Bruna Marquezine, Sasha Meneghel, Thassia Naves, o DJ Alok, Sabrina Sato com Duda Nagle e Ivete Sangalo com o marido Daniel Cady viajaram, todos, a convite da marca Rosa Chá.

O evento promovido pela quarta vez pelo ator Leonardo Dicaprio, em benefício das causas ambientais defendidas pela sua fundação, tinha ingressos individuais que começavam em R$ 30 mil e iam até R$ 92 mil, caso da mesa onde estavam os brasileiros.

Entre os itens leiloados constava uma hospedagem na cada de DiCaprio em Belize, um jantar com a família real de Mônaco e um show particular do Elton John. Ano passado, o total arrecadado ultrapassou os US$ 45 milhões. Só os quadros do ator Billy Zane, que fez o milionário que disputava o amor da personagem de Kate Winslet em “Titanic” com DiCaprio, atingiram, nessa quarta, R$ 368 mil. Madonna desceu do palco e veio cantar entre as cadeiras, estendendo o microfone a alguns convidados.

Veja, abaixo, um trecho da apresentação da cantora:

Enviado por: Marcia Bahia
27/07/2017 - 16:45

Romance de ACM e Wanda Grandi: o prefeito e a jornalista

2017-07-27-photo-00000027

ACM Neto e Wanda Grandi: o prefeito de Salvador e a jornalista carioca vivem um romance desde o carnaval

O namoro de ACM Neto e Wanda Grandi começou desde o último carnaval, na Bahia, onde eles se conheceram, mas sem muita exposição. Os amigos cariocas só souberam recentemente, quando Neto veio ao Rio, e eles foram jantar no Sushi Leblon. A vida dos dois tem sido na ponte aérea – ela indo mais a Salvador do que ele vindo ao Rio. Wanda, que mora na Rua Rainha Guilhermina, no Leblon, trabalha como voluntária com crianças carentes. Ano passado, esteve por 12 dias na África, num orfanato. Está à frente também do Instituto Sete Vidas, com apadrinhamento de crianças das comunidades cariocas.

Enviado por: Lu Lacerda
27/07/2017 - 15:03

Vai perder a Flip? Escritores sobem o Vidigal, na segunda

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

O americano Paul Beatty e a ruandense Scholastique Mukasonga: escritores vêm de Paraty para o evento pré-Flup no morro do Vidigal / Fotos: reprodução

Para quem não vai a Paraty, alguns escritores que participam da Flip deste ano vão estar, na segunda (31/07), no casarão do Grupo Nós do Morro, no Vidigal, às 18h30. O evento faz parte da parceria que começou, em 2012, entre a Flip e a Flup, Festa Literária das Periferias. Para debater o tema “A África que trago comigo”, sobem o Vidigal a escritora de Ruanda Scholastique Mukasonga, o angolano Luaty Beirão e o já quase brasileiro José Eduardo Agualusa. Em outra mesa, falam o americano Paul Beatty e a portuguesa Joana Gorjão Henriques.

“Tanto a Flip quanto o Oscar deste ano responderam maravilhosamente à crise provocada pela ausência de negros no evento anterior”, festeja Julio Ludemir, um dos criadores da Flup. “Estamos nos sentindo em casa para discutir uma temática que sempre foi nossa, o racismo e a questão da cultura negra como um todo”, acrescenta. Lima Barreto, o escritor homenageado em Paraty este ano, foi, aliás, o tema da primeira Flup, cuja edição 2017 vai ser, aliás, no Vidigal, com dois novos apoios: Fundação Ford e Ministério Público do Trabalho.

Enviado por: Marcia Bahia
27/07/2017 - 14:14

André Diniz: nova loja na Barra

paula-multedo-e-andre-diniz

dandynha-barbosa-e-fabiano-prates-2

picmonkey-collage

fabiana-pacheco-e-karina-nigri-02

geovanna-tominaga-e-eduardo-duarte

No alto, Paula Multedo e André Diniz; abaixo, Dandynha Barbosa e Fabiano Prates; no meio, Carlos Carvalho e Ana Paula Barbosa; na sequência, Fabiana Pacheco e Karina Nigri; nesta foto, Geovanna Tominaga e Eduardo Duarte / Fotos: Ari Kaye

O empresário paulista André Diniz, junto à sócia Paula Multedo, recebeu convidados, nessa quarta-feira (26/07), na Urban Arts Rio, sua loja, no Barra Shopping. O cliente pode levar a imagem no celular e sair com o quadro na mão, para em casa fazer uma pequena galeria. Sem portas e totalmente aberta, a loja foi projetada pelo Stúdio Roca e pelo arquiteto Carlos Carvalho, que também esteve lá.

Enviado por: Redação
27/07/2017 - 13:28

Modelo trans Valentina: em NY, com foco na carreira internacional

valentina

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Valentina Sampaio em três cliques, em imagens assinadas pelo fotógrafo de moda e de artistas internacionais Giampaolo Sgura / Fotos: reprodução

Valentina Sampaio, a modelo brasileira que foi a primeira transgênero a aparecer na capa da Vogue Paris, está nas páginas da Vogue alemã de agosto. Além das lindas fotos, assinadas por Giampaolo Sgura, fotógrafo de Katy Perry, Ariana Grande e Antonio Banderas, a cearense ganhou elogios da revista: “Valentina é mais do que uma modelo. Ela é uma pioneira”.

Morando no momento em Nova York, com foco nos trabalhos internacionais, Valentina acabou se tornando amiga da também modelo e anjo da Victoria’s Secret Laís Ribeiro: as duas estão treinando na mesma academia.

Enviado por: Marcia Bahia
27/07/2017 - 12:30

Protesto de cozinheira carioca: bundão de fora

22-coisas-que-voce-deveria-saber-sobre-a-sua-bunda-2-31060-1446122685-0_dblbig

Escritor de novelas, morador da Vieira Souto, em Ipanema, daqueles de cotação nas alturas, precisou demitir a cozinheira. Depois de tudo conversado, com o melhor manejo da situação, sentou-se com ela para definir valores financeiros. Passado aquele momento de agradecimentos, desejo de sorte e oferecimento de referências (caso precisasse), sendo o mais gentil possível, com o adeus imediato já subentendido, a mulher se levanta e vira pra sair. Foi aí que ele reparou que ela usava apenas camiseta sob o avental: seu protesto foi mostrar o bundão, de maneira integral – se é que vocês me entendem… Que tal?

Foto: Amarand Agasi / Creative Commons / Via Flickr: theamarand
Enviado por: Lu Lacerda
27/07/2017 - 11:00

Pé Na Jaca, por Karen Couto: hidropônico: sim ou não?

17796559_1313396698738940_4462973346627936340_n

Sempre pensei que o sistema não fosse nada nutritivo e, de fato, não o é necessariamente. Entretanto, se há um solo pobre onde, ainda para agravar, as condições climáticas não ajudam, pode ser uma opção.

Aqui em Koh Phangan, na Tailândia, descobri esses “fazendeiros felizes”, como eles mesmos se autointitulam (o que me parece maravilhoso!), chamado “Seed to Feed Salad & Smoothie bar“, produtos frescos da hydro farm (aberta em 2015), certificados pelo Ministério da Agricultura da Tailândia. Além das delícias que eles servem no local, por funcionários pouco informados sobre a plantação mas competentes no serviço, também fornecem para alguns bares e restaurantes locais.

Fazem o sistema de hidroponia aberto. Há também o fechado, no qual a solução nutritiva é bombeada na parte superior do sistema, atingindo até as raízes, utilizando o sistema de gotejo, com utilização de substrato inerte (folhas, areia, pedras, composto natural). As plantas recebem luz solar, pouca ou nenhuma chuva, porém não são utilizados venenos químicos, e o sistema de reciclagem é bastante respeitável.

Bom, após um pouco de cultura hidropônica, vamos à parte que mais interessa, o menu: supersmoothies com coco, maçã, couve, banana, beterraba, salsa, gengibre, etc. – não necessariamente tudo junto!

Saladas crocantes com aparência espetacular (esse sistema tem essa vantagem), com flores comestíveis, frutos secos, brotos (o de girassol estava fantástico) e molhos saborosos. Eu provei a de rúcula com pimentões (não amo) e acrescentei ovos locais provenientes de galinhas criadas “livres, leves e soltas”. Certamente, quando tiver outra chance, voltarei para provar a salada com mix de cogumelos.

Os pratos quentes, em sua grande maioria, são thai, o que é uma maravilha. Eu pedi o camarão com vegetais ao curry vermelho. Eles têm muitas opções veganas (apesar de o tofu não ser nem orgânico, nem GMO free), mas, também, opções com salmão (nunca pensei!), frango (não orgânico, que também nunca pensei).

Apenas uma observação: eles utilizam muito plástico, tanto para embalar os materiais para entrega como os que são para viagem. O dono me confirmou que as pessoas devolvem e assim reciclam… Será?!?

As ervas dos chás eles também cultivam por lá – vale a pena. Além do café orgânico!!

seed-to-feed

No alto, a frente do restaurante, em Koh Phangan, na Tailândia; nesta foto, uma linda refeição da casa / Fotos: Reprodução Facebook Seed to Feed Salad & Smoothie e Instagram @karencoutooficial

tarja-karen-couto-2017

Enviado por: Redação
26/07/2017 - 19:11

Só cotação alta para a abertura do Blue Note, do Luiz Calainho

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Rio ganha nova casa noturna na Lagoa: Blue Note abre no fim de agosto, com quatro noites de inauguração / Foto: ilustração em 3D 

Vários nomes de instrumentistas brasileiros se juntaram para formar a banda que vai abrir a primeira filial brasileira do clube nova-iorquino de jazz Blue Note, na Lagoa, onde era a Miranda. O grupo, formado exclusivamente para a inauguração, tem o nome de Brazil Jazz Stars, com grandes músicos, como Jessé Sadoc, Marcelo Martins, João Castilho e Arthur Maia, que já atuaram junto a grandes nomes da MPB. Vão ser quatro noites de inauguração (dias 30, 31 de agosto, 1º e 2 de setembro), em uma celebração à música brasileira. A banda vai receber Dori Caymmi, João Donato, Marcos Valle, Leny Andrade, Azymuth e Mônica Salmaso, ou seja, só cotação máxima. A cozinha da casa será comandada pelo chef-deleite Pedro de Artagão – sempre falado aqui no site. Quem está à frente é o empresário Luiz Calainho, que pretende levar o Blue Note para São Paulo, no primeiro semestre de 2018.

Enviado por: Lu Lacerda
26/07/2017 - 17:29

Violência vira tema de debate na Academia Brasileira de Letras

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Entrada da Academia Brasileira de Letras, com a estátua de Machado de Assis à direita: centro cultural vai abordar a morte de jovens e a violência de uma maneira geral no país / Foto: reprodução

Pela primeira vez em seus 120 anos de existência, a Academia Brasileira de Letras vai discutir a violência na cidade e no país. Nesta quinta (27/07), às 17h30, por sugestão do acadêmico Cícero Sandroni, que foi presidente da casa de 2008 a 2009, o tema vai ser abordado sob o título “Crônica de uma juventude assassinada”, dentro do seminário “Brasil, brasis”. Vão falar o coronel Íbis Pereira, ex-comandante da PM do Rio, o padre Valdir João Silveira, capelão da pastoral carcerária do Rio, e a socióloga Regina Novaes. “Temos que tocar nesse tema, que é de difícil explicação – não se pode dizer que a pobreza é a única causa”, comenta Cícero. “O brasileiro sempre foi violento, desde o genocídio dos índios e das mortes dos escravos, passando pelas guerras dos Farrapos, onde não havia inimigo capturado – dos dois lados, eram imediatamente degolados. Dentro de casa, o homem brasileiro também não é cordial, está aí a Lei Maria da Penha como confirmação”, continua. “Vamos estudar as origens, é um assunto que está afetando a todos”, finaliza.

Enviado por: Marcia Bahia
26/07/2017 - 15:28

‘Quero ser Regina’: atriz faz homenagem, em comédia, a Regina Duarte

/ Foto: Luís Carlos Teixeira

“Quero ser Regina”: comédia escrita e interpretada por Paula Goja, com direção de Cristiana Pompeo, fica em cartaz no Glauce Rocha até o fim de agosto/ Foto: Luís Carlos Teixeira

No palco do Teatro Glauce Rocha, a partir do dia 3 de agosto, Paula Goja vai viver, em “Quero ser Regina”, Paola, uma atriz que sonha em fazer novelas e, sem perspectivas, leva a inquietação para sua analista, sempre tomando como exemplo a carreira de Regina Duarte. A história da peça escrita por Paula tem muito de autobiográfica: sem nunca ter trabalhado em televisão, ela resolveu escrever sobre as dificuldades de se conseguir viver da profissão no país.

“Fui criando uma certa amargura, a gente começa a se comparar com outras pessoas e depois vê que essas coisas não fazem sentido, cada um tem a sua trajetória. A peça foi muito boa para extravasar tudo isso e as pessoas que já viram têm se identificado bastante”.

Sobre a admiração por Regina Duarte, a atriz diz vem desde criança e que os personagens da atriz paulista funcionam, na sua memória, como uma referência de mulheres poderosas. Na peça vão surgir a viúva Porcina e a Helena de “Por Amor” – mais ela não conta para não estragar a surpresa.

Enviado por: Marcia Bahia
26/07/2017 - 14:41

‘O Filme da Minha Vida’: cariocas em São Paulo

Foto de:

Depois de passar pelo Rio, a pré-estreia de “O Filme da Minha Vida” teve um clima alto e muitos elogios, nessa terça-feira (25/07), no Shopping Iguatemi, em São Paulo. Vários cariocas, como Malu Mader, Flavia Alessandra, Alinne Moraes, Bruno Barreto e Charlie Braum, foram ver o trabalho dos novos atores, dirigidos por Selton Mello, que também é o roteirista e ator no filme. Veja fotos na Galeria.

Enviado por: Redação
26/07/2017 - 13:43

Sergio Mattos dá festa de aniversário e lança a ‘nova Gisele’

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Sergio Mattos e a modelo Paula la Croix: nova aposta do dono da agência 40º Models, que dá uma festona de aniversário no domingo (30/07) / Foto: Ricardo Penna

Sergio Mattos, dono da agência 40º Models, vai comemorar seus 54 anos, no domingo (30/07), da maneira que mais gosta: no “meio da modelagem”, com as meninas e rapazes da sua agência, no Blankara Dinner Club, na Barra. Mattos, que lançou nomes como Cauã Reymond, Gisele Bündchen, Isabeli Fontana, Marcio Garcia e Raica de Oliveira, e abriu, recentemente, um escritório de sua agência em São Paulo, diz não sentir a idade: “Faço o que gosto e não paro, não tenho nem muito tempo para pensar nisso”.

Com a crise, o trabalho, aliás, redobrou: “O Instagram virou nosso concorrente, as pessoas procuram os modelos diretamente, às vezes oferecendo roupas em troca”, aponta. Isso não impediu Sergio de continuar a lançar novos rostos. O mais promissor deles é a carioca Paula La Croix, de 15 anos, moradora da Barra, em que muitos veem uma grande semelhança com Gisele Bündchen. “Estou esperando ela fazer 16 anos para começar a carreira internacional”, conta.

Enviado por: Marcia Bahia
26/07/2017 - 13:00

MAM: José Bechara e as grandes dimensões

Foto de:

José Bechara abriu a exposição “Fluxo bruto” nessa terça-feira (25/07), com o Museu de Arte Moderna lotado. Um dos nomes fortes das artes plásticas brasileiras, com trabalhos em outros países, como a França (Centre Pompidou) e os Estados Unidos (Museum of Latin American Art – Molaa), Bechara está comemorando 25 anos de carreira e seis décadas de vida (no mesmo dia da abertura). Por ter um corpo magro, um clima de frescor, barriga negativa e figurino meio desordenado, ao cumprimentá-lo, todos comentavam sobre a incompatibilidade do que ele demonstra e os 60 anos. Ele adorava ouvir e, mais ainda, sua mulher, a atriz Dedina Bernardelli, sem disfarces.

Nada, porém, desviava a atenção dos tantos convidados que passaram por lá, a comentar o talento do artista, com aquelas instalações gigantescas: esferas maciças de mármore, por exemplo, pesam 1,8 tonelada. A curadoria é de Beate Reifenscheid, diretora do Ludwig Museum de Koblenz, na Alemanha, que veio à cidade carioca só para a ocasião. Depois dessa noite com a melhor sensação da vida, a de ser admirado, Zé e Dedina seguiram para a Casa Jacarandá, na Glória, para os “Parabéns pra você” e “otras cositas más”. Muitos acharam aquele o melhor bolo do mundo. Sim, àquela altura, com todos esfomeados, virou o melhor do mundo; mas era bom mesmo. Fotos só do museu.

Enviado por: Lu Lacerda
26/07/2017 - 12:03

Alice Caymmi participa de ‘Fome, o musical’, show de Tiefenthaler com rock e culinária

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Alice Caymmi é a convidada desta quarta (26/07) do espetáculo “Fome, o musical”, de Paulo Tiefenthaler, no Teatro Poeira, em Botafogo / Fotos: divulgação

Paulo Tiefenthaler, que ficou conhecido na TV pelo programa “Larica Total” (apresentado por cinco anos no Canal Brasil), recebe, nesta quarta (26/07), como convidada do seu show “Fome, o musical”, a cantora Alice Caymmi. O espetáculo, que estreou no início do mês, é a estreia de Paulo na música – tem rock, marchinha, fado e funk – comédia e, como não podia faltar, culinária. Formado em jornalismo com estudos em filosofia, Tienfenthaler cozinha no palco e propõe uma reflexão sobre os alimentos que consumimos e industrialização da comida: “Você pensa no que está entrando em você?”

Alice Caymmi, que não é menos irreverente, adorou a proposta: “Nós dois somos parecidos, nos adoramos, e a ideia é eu ir no embalo dele – o Paulo é esse elemento caótico-maravilhoso que movimenta a gente a criar e fazer coisas novas!” A neta de Dorival conta com o improviso: “Vou cantar alguma coisa sobre sardinhas (hahahahhaha)! Relacionada ao mar!”

O show, ao contrário do que possa parecer, é muito bem produzido: tem os músicos Daniel Castanheira e Bernardo Pauleira, uma chef convidada, Larissa Wanke, o design do craque Marcus Wagner e produção executiva de Diogo Pires Gonçalves. Fica no Teatro Poeira até 23 de agosto, às terças e quartas, às 21h.

Enviado por: Marcia Bahia
25/07/2017 - 19:00

Em Casa, por Manu e Márcia Müller: medo da moda

sisal-10

sisal-1

Nossa, que medo que nós aqui temos da moda! A tendência e a moda são capazes de vulgarizar um produto ou mesmo uma ideia. A massificação é sufocante. Ao mesmo tempo, acreditamos na evolução, no novo, e, sem risco, não existe mudança.

Muitas vezes, o risco dá certo; outras, dá muito errado, mas, na maioria das vezes, toda descoberta e criatividade dá mais certo do que errado, e assim evoluímos, descobrimos novos caminhos para arquitetura e decoração.

Uma coisa é certa: o que cai na moda perde um certo valor. Tudo que se vê demais e em todo lugar não surpreende, não tem mais personalidade, identidade, e fica pasteurizado.

Entretanto, existem materiais e produtos que entram na moda, saem e até se vulgarizam, mas nunca deixam de ser elegantes. Já falamos do sisal aqui e vamos falar novamente, porque esse material é um show, e sua utilização jamais deixou de ser elegante.

O sisal inicial, pouco prático e muito perecível, foi se modificando e hoje temos lindos tapetes que parecem feitos só de palha; na sua composição, há outros materiais e são incrivelmente mais resistentes.

Tivemos aqui, no Rio, uma fabricação linda de tapetes de sisal pintados com desenhos… Eram lindos, mas infelizmente essa fábrica fechou… Coisas do Brasil. Mesmo órfãos desses lindos tapetes de sisal pintados, temos, hoje em dia, inúmeros parecidos e até de fibra plástica para áreas externas, como uma varanda, por exemplo.

Os novos tapetes com aparência de sisal podem ser coloridos e pintados de forma geométrica. Também são muito bonitos – adoro os listrados de duas cores: natural e azul, natural e verde.

A palha sempre provoca uma sensação descontraída, elegante e tropical. Ouvimos muito a frase “moda e decoração andam sempre juntas”, o que é uma verdade e meia porque, na moda, as tendências mudam rápido e, na decoração, o que é bom, bonito e elegante fica, estando ou não na moda!

Afinal, nossa casa não precisa andar na rua, muito menos estar na tendência; ela tem que estar dentro da moda da sua estética pessoal. E falando francamente, se possível, a casa deve estar fora de moda mesmo: fica sempre mais surpreendente e elegante! Mostramos lindos exemplos desse material atemporal.

sisal-66

sisal-4

sisal-111

sisal-3

tarja-marcia-e-manu-muller-2017

Enviado por: Redação