20/10/2014 - 19:00

Alta Ajuda, por Anna Sharp: Terapias alternativas

z

No final dos anos setenta, descobri o mundo das terapias alternativas que começavam a surgir, e me submeti a várias, principalmente na Califórnia, tentando descobrir meus jogos escondidos.

Tinha pressa em me ver. Tinha pressa em viver!

Estava despertando consciente “do que” verdadeiramente minhas reações encobriam: projeções cegas, e começando a compreender as emoções que serviam de “gatilho” para elas; os  sentimentos mais ocultos e profundos: a nossa natureza!

Mudei a relação com meus filhos, com meu marido, comigo mesma, e saí do autoritarismo e do julgamento compulsivo para a compreensão.

Vi e revi várias situações em que reconheci claramente os jogos que havia feito e o que realmente queria com eles.

Percebi que havia jogado para perder, pensando que estava querendo ganhar. Inconscientemente havia buscado reviver o meu padrão de rejeição e confirmar o que estava impresso em meu computador cerebral, em minha Matrix: eu não merecia ser amada, embora fosse o amor o que mais desejava.

Valeu!!!

Saí do caos.
tarja.annasharp
Enviado por: Redação
20/10/2014 - 17:30

Corpo de bailarina – quem não quer?

Foto de:

Uma certa gataria se reuniu, nesta segunda-feira (20/10), para experimentar a aula de ballet fitness, no novo Espaço Vibre, da empresária Tatiana Cunha e da diretora artística Luiza Continentino, em Ipanema. A aula, da professora Betina Dantas, tem feito sucesso entre as mulheres – todo mundo quer ter o corpão da bailarina.

Enviado por: Redação
20/10/2014 - 16:48

Copa Carioca de Pólo: Tigres fica com o troféu

Itanhanga

Acima, à esquerda, /Fotos: Paulo Deus

No alto, em sentido horário, Daniela Bernardes e Plínio Junqueira;  Rodrigo Junqueira com o presidente do Itanhangá Golf Club, Sergio Capri; Beto e Júlia Junqueira. Acima, em sentido horário, Andrea Tostes, Lúcia Losso e Patrícia Junqueira; Carlos Freitas, o senador; Charlene Kampel, Robert Loughridge e Rafael Kampel  /Fotos: Paulo Deus

Terminou, esse domingo (19/10), a Copa Carioca de Pólo, que contou com três dias de competição no Itanhangá Golf. Adeptos e torcedores do esporte foram assistir, na final, a entrega do troféu ao Tigres, o time vencedor.

Enviado por: Redação
20/10/2014 - 15:50

O fotógrafo Miguel Sá está entre os participantes de reality de culinária

O fotógrafo Miguel Sá e o gavião, um dos bichos escalados para dar um clima de floresta ao seu jantar do Jogo de Panela XII / Foto: divulgação

O fotógrafo Miguel Sá e o gavião, um dos bichos escalados para dar um clima de floresta ao seu jantar do Jogo de Panelas XII / Foto: divulgação

O fotógrafo Miguel Sá é super conhecido de quem  frequenta ou acompanha eventos sociais. O que poucos sabem é que ele é, também, talentoso na cozinha. Vários amigos já sugeriram a ele largar as lentes e seguir com as panelas, mas Miguel conta: “Quando fui fotografar cerca de 70 receitas do chef André Leite, para um livro, descobri que era melhor cozinhar apenas como hobby…”

E foi por indicação de uma amiga que Miguel foi convidado a participar do Jogo de Panelas XII, disputa culinária que acontece no programa da Ana Maria Braga e que começou na manhã desta segunda-feira (20/10). A participação de Miguel, já gravada, vai ao ar nesta sexta-feira (24/10).

Como cada participante tem de fazer um jantar temático, o fotógrafo aproveitou para soltar aves de verdade por sua casa, inspirado numa floresta tropical. Teve gavião, coruja, arara, periquito, papagaio e até iguana para dar o clima do jantar, com três pratos: ceviche tropical (com peixe vermelho, manga, leite de côco, capim limão, cebola roxa, semente de coentro e pimenta rosa, marinado em laranja e limão siciliano); escondidinho de camarão com batata baroa e gengibre como prato principal; e, de sobremesa, folheado de brigadeiro amargo com cardamomo, geleia de laranja e calda de morango com acerola.

Quem quiser experimentar esse cardápio, o chef André Leite, que é do restaurante Benoît, no Downtown, vai preparar o menu criado pelo Miguel a partir desta terça-feira (21/10) a 1º de novembro.

Enviado por: Redação
20/10/2014 - 15:09

Brasil e Suíça: noite de samba e cultura

Em cima, à esquerda, Chiristina Glaeser, da embaixada Suiça e Lilian Miranda; ao lado, Bruno Amorim, da Unidos da Tijuca, e Dominik Casanova, diretor da Casa Daros; e, embaixo, o Cônsul-Geral da Suíça no Brasil, Giancarlo Fenini, e o embaixador da Suiça no Brasil, Andre Regli, com a Rainha de Bateria Juliana Alves / Fotos: Gianne Carvalho

Em cima, à esquerda, Chiristina Glaeser, da embaixada Suíça, e Lilian Miranda; ao lado, Bruno Amorim, da Unidos da Tijuca, e Dominik Casanova, diretor da Casa Daros; e, embaixo, o Cônsul-Geral da Suíça no Brasil, Giancarlo Fenini, e o embaixador da Suiça no Brasil, Andre Regli, com a Rainha de Bateria Juliana Alves / Fotos: Gianne Carvalho

O projeto Swissando, do governo da Suíça no Brasil, começou nesse fim de semana (18/10), com apresentação do enredo “Um conto marcado no tempo – o olhar suíço de Clóvis Bornay“. O coquetel começou na Casa Daros, em Botafogo, com menu do restaurante Mira!, exposições da artista plástica Iole de Freitas, a mostra “Ilusões”, em cartaz na casa, e discurso do embaixador da Suíça no Brasil, Andre Regli. Todos seguiram para a Quadra da Unidos da Tijuca, na Leopoldina, que teve apresentação da rainha de bateria da Escola, Juliana Alves. Entre os convidados, o Cônsul-Geral da Suíça, Giancarlo Fenini e o Cônsul-Geral da Alemanha no Rio, Harald Klein.

Enviado por: Redação
20/10/2014 - 14:27

Ponto para Ana Maria Braga no “Mais Você”

Bruno Astuto e Sandro Barros: Ana Maria Braga passou uma mensagem sutil, nas entrelinhas, sem deixar sobressair as bandeiras sobre casamento gay / Foto: Lu Prezia

Bruno Astuto e Sandro Barros: Ana Maria Braga passou uma mensagem sutil, nas entrelinhas, sem deixar sobressair as bandeiras sobre casamento gay / Foto: Lu Prezia

Mostrar o casamento de Bruno Astuto e Sandro Barros na TV aberta, como Ana Maria Braga fez em seu programa “Mais Você”, nesta segunda-feira (20/10), do qual Bruno é um dos colaboradores, foi um passo contra o preconceito no nosso País. A Rede Globo é uma das maiores da América Latina e chega a todos os lugares do Brasil.

Ana tratou o assunto sem ficar chamando atenção para o fato de ser um casamento entre pessoas do mesmo sexo, sem ficar fazendo referências às escolhas de cada um (até porque esse é assunto particular), ou comentários do gênero, feitos quando apresentam matérias desse tipo.

A apresentadora passou uma mensagem sutil, nas entrelinhas, sem deixar sobressair as bandeiras sobre casamento gay, isso ou aquilo, que a evolução da cabeça das pessoas (espera-se) pede, ou seja, com a sensibilidade e a normalidade que um dia todos hão de ter – ainda mais depois dessa onda de moralidade falsa que parece crescer em alguns países.

Bruno e Sandro embarcam para o Japão nesta segunda-feira (20/10). O estilista tem alguns parentes naquele país.

Enviado por: Lu Lacerda
20/10/2014 - 13:41

Cristina Aché: de musa do cinema a artista do shibori

Em sentido horário, Cristina em foto recente, em imagem do seu auge no cinema nacional e seu trabalho em almofadas tingidas com a técnica shibori / Fotos: divulgação

Em sentido horário, Cristina em foto recente, em imagem do seu auge no cinema nacional e seu trabalho em almofadas tingidas com a técnica shibori / Fotos: divulgação e Antônio Guerreiro (foto p&b)

Cristina Aché foi musa do cinema nacional, nos anos 70 e 80, com papéis marcantes em “Chuvas de Verão”, “Os Sete Gatinhos”, “Amor Bandido” e “A Estrela Nua”. Nos anos 2000 foi para Paris e participou, por três anos, da trupe do Théâtre du Soleil, onde todos os atores fazem de tudo: cozinham, lavam, passam e produzem. Foi no contato com os painéis de seda que constituem os cenários do Théâtre que Cristina reativou seu amor por tecidos e resolveu esticar sua temporada parisiense por mais seis meses, para trabalhar com a artista têxtil Ysabel Maisoneuve. Chegou a colaborar, inclusive, com os figurinos da ópera Fortunio, assinados por Christian Lacroix para a Ópera de Paris.

De volta ao Rio, entre recomeçar na carreira de atriz de tv – “pensei em mandar currículo para a Globo, essas coisas, mas não tenho muito talento para me autopromover” –  a intimidade com a arte shibori falou mais alto, Cristina criou écharpes de sedas e começou a se profissionalizar na área, colocando algumas peças na novela “Cordel Encantado”. Dia 6 de novembro ela vai lançar coleção de almofadas, capas para edredom, cortinas e travesseiros para a Trama Casa, em Ipanema, em tingimento com a técnica shibori.

A dedicação a esse trabalho é tão séria que Cristina comprou um sítio no Vale das Videiras para transformar em atelier – para isso, precisou vender o apartamento espaçoso que tinha no Jardim Botânico – hoje ela tem outro menorem Laranjeiras. A atriz, no entanto, se deu um ultimato: ela tem até o fim deste ano para organizar uma equipe que possa ajudá-la a produzir os tecidos sem a sua presença física. Cristina quer voltar a atuar no teatro, e já elaborou um projeto nesse sentido.

Enviado por: Redação
20/10/2014 - 12:21

Projeto “Arte Nova”: espaço cultural na Hípica

Lan Lan/ Foto: divulgação

A percurcionista Lan Lan, do coletivo Batida Nacional, que participa do projeto Arte Nova/ Foto: divulgação

A Hípica agora tem um novo espaço cultural. O projeto Arte Nova, que acontece uma vez por mês, em sua segunda edição, convida o coletivo Batida Nacional, sob o comando da percursionista Lan Lan, para uma noite de inspiração verde e amarela na próxima quinta-feira (23/10), a partir das 20h.
Além de Lan Lan, na percussão e vocal, tem o DJ Fernando Deep Lick, com seu som e efeitos. Com produção de Lúcia de Sá e Roberta Leivas, o evento é aberto a não sócios do clube através de uma lista amiga. Amigos dos amigos serão bem-vindos. Visite e curta a fanpage do projeto no Facebook (www.facebook.com/pages/Arte-Nova).

Enviado por: Redação
20/10/2014 - 11:44

Incêndios chegam à cidade mineira de Simão Pereira: bugios estão ameaçados

O fogo já chegou a Simão Pereira, Minas Gerais: da varanda da fazenda de Marzio Fiorini, são muitos os focos de incêndios avistados / Foto: Marzio Fiorini

O fogo já chegou a Simão Pereira, Minas Gerais: da varanda da fazenda de Marzio Fiorini, são muitos os focos de incêndios avistados / Foto: Marzio Fiorini

Não é só na Serra do Rio que os focos de incêndio estão fazendo estragos. Em Simão Pereira, Minas Gerais, ao lado da cidade de Comendador Levy Gasparian, no Rio, a situação só não descambou para a tragédia por causa da união dos trabalhadores locais. Vários funcionários de fazendas vêm fazendo mutirões para tentar apagar o fogo. “Não aparece nenhum tipo de ajuda como Defesa Civil, Ibama, bombeiros ou algo que o valha. Os telefones que consegui no 102 de nada servem”, conta o criador de acessórios e artista plástico Marzio Fiorini, dono, com o marido, o hoteleiro François Dussol, de uma fazenda na região.

Ele diz estar passando por uma experiência traumática. “As fazendas vizinhas estão queimando e nos ameaçam. Na sexta-feira (17?10) à noite as chamas estavam enormes e do terraço do meu quarto eu sentei e chorei. De tristeza e de impotência, desespero de ver a quantidade de pássaros perturbados, voando sem rumo”, conta.

Há outro agravante: a Mata Atlântica nas redondezas é o habitat de macacos bugios, também ameaçados. A esperança é que chova por lá o mais breve possível.

Enviado por: Redação
20/10/2014 - 11:00

Juca de Oliveira em Rei Lear: aplausos de pé

Foto de:

Juca de Oliveira recebeu muitos amigos nesse domingo (19/10), no Teatro dos Quatro, no Shopping da Gávea, para a noite de convidados da peça “Rei Lear”. Depois da temporada de sucesso em São Paulo, a montagem, dirigida por Elias Andreato, chegou ao Rio. A adaptação do texto – original de Shakespeare, escrita entre 1604 e 1606 – é de Geraldo Carneiro e feita especialmente para o ator, que interpreta os seis personagens em cena. Juca foi aplaudido de pé, o que, em sua vida, é coisa de rotina. Veja fotos na Galeria.

Enviado por: Lu Lacerda
19/10/2014 - 18:22

Bruno e Sandro: noite de chiqueria e afetos

Foto de:


As paulistas desceram as joias, os figurinos, a chiqueria e, claro, os afetos, na noite desse sábado (19/10), para o casamento civil e festivo de Bruno Astuto e Sandro Barros, na casa de Donata Meirelles e Nizan Guanaes, em São Paulo. O colunista e o estilista, queridos em várias áreas, convidaram 350 pessoas.

Não precisa de benevolência para dizer que foi uma das noites mais animadas e bonitas dos últimos tempos, num cenário muito iluminado e florido, ideal para os belos vestidos desfilados ali, em sua maioria, assinados por Sandro. Poucas, como Glória Maria, vestiram Guilherme Guimarães. Os noivos usaram fraque longo e gravatas brancas, Ermenegildo Zegna, produzidos sob medida e confeccionados na fábrica da Itália – ambos estavam elegantérrimos. Ana Maria Braga, muito amiga de Bruno, era por si só, praticamente um evento, de tão animada.

Quatro ex-alunas de Bruno, as primas Marianna de Oliveira e Nicole Tamborindeguy, Marie Mercier e Alexia Namur Costa Pinto, todas lindas, estavam lá ao pé do altar, montado no jardim, com a imagem de Nossa Senhora. Em seguida, entraram o padrinho, Nizan Guanaes, as madrinhas, Donata Meirelles (a anfitriã deixava perceber o prazer em festejar os amigos), Renata Queiroz de Moraes, Bethy Lagardère, Liana Moraes, Marie Annick Mercier, Cris Lotaif, Glória Maria, Lucila Matarazzo, Priscilla Levinsohn, Isabelle Perelmuter, Gigi Carvalho, Patricia Camargo, Paula Severiano Ribeiro, Patricia Bagattini Zillo, Izabella Figueiredo, Patricia Mori, Teresa Maia e Ana Paula Barros.

O coral Allegro, do maestro Renato Miziuk, foi mesmo emocionante; depois, os DJs William Ribeiro e Marina Diniz; finalmente, a bateria da Escola de Samba Grande Rio, que foi para se apresentar no casamento. Sandro, que tem uma bela voz, cantou: um espetáculo à parte.
Ao final da cerimônia, Bruno preparou uma surpresa para Nizan, com a apresentação de um show do cantor libanês Tony Layoun e dança árabe de tambores e espadas.
Depois dessa, muitos homens na dúvida “caso, não caso” vão querer casar. Melhor ver a Galeria de fotos – são todas as que recebemos. Queríamos mais imagens de tantas cariocas queridas…..

Enviado por: Lu Lacerda
19/10/2014 - 18:00

Depois de dar aula, Pitanguy é internado

Ivo Pitanguy: depois de dar aula em simpósio no Copacabana Palace, Ivo Pitanguy foi internado no Hospital Samaritano / Foto: Cristina Granato

Ivo Pitanguy: depois de dar aula em simpósio no Copacabana Palace, Ivo Pitanguy foi internado no Hospital Samaritano / Foto: Cristina Granato

Depois de dar aula no I Simpósio de Cirurgia Plástica, no Copacabana Palace, nessa sexta-feira (17/10), Ivo Pitanguy foi internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, para uma angioplastia. O cardiologista Cláudio Benchimol implantou dois stents no cirurgião plástico. Pitanguy, forte como sempre, passa bem e deve ter alta nesta segunda-feira (20/10).

Enviado por: Lu Lacerda
18/10/2014 - 19:00

I Simpósio Faces do Rio: quem entende de beleza

Foto de:

O Copacabana Palace está lotado de quem entende de estética e beleza: os melhores cirurgiões plásticos do País – além de alguns estrangeiros. Está acontecendo no hotel, nessa sexta-feira (17/10), o I Simpósio Faces no Rio, coordenado por Barbara Machado e Paulo Müller.

O evento, com Ivo Pitanguy como presidente de honra e Farid Hakme como coordenador científico, vem mostrando ao longo do dia vídeos pouco editados e detalhes importantes que auxiliam na obtenção de resultados perfeitos. Outro ponto que merece destaque, nos moldes dos bem sucedidos congressos nacionais e internacionais, é revelar o que funciona de um jeito prático e objetivo nas mãos de grandes especialistas da cirurgia plástica.

O Brasil é o campeão mundial no assunto, passando à frente os Estados Unidos. Pensa em Carlos Fernando Gomes de Almeida, Volney Pitombo, Ronaldo Pontes e muitos outros feras no assunto: todo mundo lá. Veja fotos na Galeria.

Enviado por: Lu Lacerda
18/10/2014 - 15:15

Cyberbulling infantil: ‘é mais fácil saber quem ainda não sofreu’, diz psicóloga

Beatriz Neves escreveu o livro para desabafar das milhares de agressões verbais que foi vítima na internet

Beatriz Neves escreveu o livro, em parceria com Virgínia Sampaio, para desabafar das milhares de agressões verbais que foi vítima na internet

Beatriz Breves, psicóloga e psicanalista que está lançando pelo Brasil seu livro “A maldade humana – Como detonar uma pessoa no Facebook” (Mauad), ficou, esta semana, surpresa com a reação e revelações de alunos de uma escola particular de Botafogo, na conversa que teve com eles sobre trolagens e bulling na internet. “Acho que tenho que escrever um novo livro”, confessou Beatriz, diante do conhecimento teórico e prático dos meninos. “Na verdade, entre eles é mais fácil apontar quem ainda não sofreu cyberbulling”, diz a autora.

Ao contrário do que recomenda no livro, ouviu dos estudantes a afirmação de que se tem que reagir às acusações nas redes sociais. “Um menino de 11 anos sugeriu hackear o sujeito que humilhou alguém e fazer o mesmo com ele”.  “O impressionante é que os professores, que assistiam à conversa, pareciam não saber da missa a metade sobre as crianças”, conta a psicóloga. “Um outro aluno, de 12 anos, falou que é capaz de entrar na terceira camada da deep web e que só não faz porque não quer”.

Para a escritora, “estamos diante de um abismo de gerações, com valores muito diferenciados e jovens solitários, vivendo a realidade de aplicativos, sem muito contato físico, e num mundo virtual muito permeável à maldade”.

Beatriz escreveu esse livro, em parceria com a também psicóloga Virgínia Sampaio, como válvula de escape, depois de ter sido acusada no Facebook, por um vizinho com o qual mal tinha contato, de ter pisoteado uma gata cega e idosa. Depois disso, a psicóloga recebeu uma avalanche de xingamentos e ameaças de morte.

“Ainda espero que a ideia que sugeri no livro, de criação de um Disque SOS contra a violência na internet seja encampada por alguma ONG ou instituição”, conta. “Se tivesse tido a ajuda de um advogada, uma assistente social e de uma psicóloga, não teria passado por momentos tão ruins como passei nos 10 dias em que fui atacada pela internet – e olha que tenho uma estrutura emocional sólida e dou consultas há mais de 30 anos”.

Enviado por: Redação
18/10/2014 - 14:00

Swissamba: raclette e salsichão no ritmo do carnaval

A Unidos da Tijuca tem o governo da Suíça como aliado para contar, na Avenida, uma história de luxo / Foto: divulgação

A Unidos da Tijuca tem o governo da Suíça como aliado para contar, na Avenida, uma história de luxo / Foto: divulgação

Assim como aconteceu durante a Copa do Mundo, o governo da Suíça, que manteve um quartel-general na Lagoa, reunindo torcedores no Palaphita Kitch,  elegeu a quadra da Unidos da Tijuca como seu posto avançado para o carnaval. O enredo da azul e amarelo tem, aliás, grande conexão com o país europeu: vai falar do luxo e da tecnologia suíços através do olhar do saudoso carnavalesco Clóvis Bornay, que era filho de um joalheiro daquela nacionalidade.

Neste sábado (18/10), os convidados do Swissamba, como foi chamado o projeto, encontram-se na Casa Daros para um coquetel e depois seguem para a quadra da Unidos da Tijuca, para assistirem à final do samba enredo de 2015. Daqui até o carnaval, os suíços prometem aos frequentadores da escola, a cada sábado, uma imersão na cultura do seu país.

Enviado por: Redação