11/07/2018 - 20:57

“Quero saber se quem faz a coisa certa tem a cabeça a prêmio! Saio tranquilo, mas estou sofrido”.

 

De Fabio Szwarcwald, diretor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, sobre a demissão do cargo, nesta quarta-feira (11/07).


Enviado por: Redação
11/07/2018 - 20:20

Cinco perguntas para Fabio Szwarcwald (demissão da EAV)

fabio-guito-moreto-a

Fabio Szwarcwald, diretor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage desde março de 2017, foi exonerado do cargo, nesta quarta-feira (11/07), pelo secretário de Cultura, Leandro Monteiro. Foi demitido, mas até o momento não foi avisado. Em seu lugar, assume Dinah Guimaraens, arquiteta e urbanista e ex-vice diretora do Museu Nacional de Belas Artes do Rio. O economista carioca sabia muito bem onde estava se metendo ao assumir a direção da EAV – na época, o lugar estava sem os repasses prometidos pelo governo, cortou funcionários e até ameaçou fechar as portas.

Mas o diretor, especializado em finanças e gestão empresarial pela Fundação Getúlio Vargas e pelo IBMEC, começou a promover eventos por ali, como o jantar beneficente e o financiamento coletivo, que arrecadaram juntos surpreendentes R$ 1,08 milhão para a exposição “Queermuseu”, vetada no Museu de Arte do Rio por Marcelo Crivella, e que será inaugurada dia 18 de agosto. Entre os amigos e artistas, comentava-se a entrega de Fábio a esse trabalho, que mudou completamente a situação da escola.

1
Qual a razão da sua exoneração?

Fui exonerado? Acredite: não fui comunicado.   

2
O que você deixa para a Escola de Artes? 

Estou há um ano e meio fazendo tudo pra criar uma sustentabilidade pra essa escola. Se realmente fui exonerado, foi uma surpresa, e não sei o motivo; até agora, o secretário não me ligou. Capitaneei tudo pra EAV, que vive seu melhor momento.

3
O que acha dessa situação?   

Fico revoltado pela escola. Não estou aqui por dinheiro – quis ser exemplar. Acredito no Rio e estava fazendo a minha parte; era uma escola que não tinha um tostão. Consegui bolsa pros alunos, mostrando meu trabalho. Agora, por exemplo, em todos os fins de semana, pais e filhos têm aula de graça; 1.440 pessoas são impactadas. Fiz muitas parcerias.

4
Fica algum aprendizado?   

Fica. Se os cariocas se comprometerem, tem luz no fim do túnel. Tendo foco, objetivo e trabalho, conseguiremos sair dessa.

5
O que você está sentindo neste momento?

Sinto decepção. Qual o objetivo de me demitirem? Demonstra que o trabalho não tem continuidade. Qual a razão pra eu ser exonerado? O que eu fiz de errado? Quero saber se quem faz a coisa certa tem a cabeça a prêmio! Saio tranquilo, mas estou sofrido. 

Foto: Guito Moreto


Enviado por: Lu Lacerda
11/07/2018 - 18:30

Recado ao Crivella: as “Márcias” estão revoltadas

marcias-c

Da esquerda para a direita: a empresária Marcia Kemp, a arquiteta Marcia Müller, a empresária Márcia Lebelson e a relações-públicas Marcia Verissimo /Fotos: Divulgação e arquivo site Lu Lacerda

Márcia virou o nome mais falado no Rio nos últimos dias, depois da frase do Marcelo Crivella: “Fala com a Márcia”. No caso, Márcia Nunes, sua assessora pessoal, citada em reunião secreta com pastores no Palácio da Cidade, na última quarta-feira (04/07), em áudio revelado pelo jornal O Globo, em que o prefeito é acusado de favorecer integrantes da Igreja Universal – ele sugeriu que os pastores procurassem por Márcia para solucionar seus problemas. A comoção foi geral e culminou com manifestantes invadindo a sede da Prefeitura na manhã desta quarta-feira (11/07), com o protesto “Vamos falar com a Márcia?” Convidamos algumas “Márcias” para opinarem sobre como é ver seu nome ventilado numa situação dessas.

Marcia Kemp, empresária:

“Lamento que meu nome tenha caído na boca do povo de um modo tão antiético, associado a algo que remete a essas piadas. Essa é a atitude do nosso prefeito, que deveria era cuidar das pessoas como prometeu.”

Marcia Müller, arquiteta:

“Ter meu nome ligado a uma situação tão injusta, tão absurda, tão equivocada, pra mim é uma violência, um pesadelo. Nós, Márcias, não merecemos. Gostaria de ver meu nome associado a tudo, por exemplo, o resgate das crianças na Tailândia, mas a essa situação de tamanha perversão, eu não mereço!”

Márcia Lebelson, empresária:

“Isso foi uma tristeza. Queria meu nome ligado a umas Márcias mais nobres. Está rodando no WhatsApp de todo mundo o “Fala, Márcia”. Graças a Deus, estou distante dessa tristeza – é lamentável. Estou torcendo pelo impeachment do Crivella.”

Marcia Verissimo, relações-públicas:

“Tenho verdadeiro horror a quem não honra a palavra. Eu quis que o Crivella tivesse desaparecido desde que ele tentou destruir a comunidade do carnaval. E não quero meu nome em ‘bocas de matildes’!”

 


Enviado por: Lu Lacerda
11/07/2018 - 17:40

Malala: batendo uma bolinha no Rio

malalafut

malala

Malala no Rio: na primeira foto, o chute inicial da partida de futebol feminino na praia; na segunda, com o jornalista Waldir Leite /Fotos: Waldir Leite

A ativista Malala, prêmio Nobel da Paz, vai comemorar seu aniversário no Rio – ela completa 21 anos nesta quinta-feira (12/07), mas o local ainda não foi divulgado. Nesta quarta-feira (11/07), a paquistanesa foi conhecer a praia de Copacabana, onde assistiu a um jogo de futebol feminino. Em clima de Copa do Mundo, deu o chute inicial da partida. Quando começou o jogo entre Inglaterra 1 e 2 Croácia, ela parou tudo e foi assistir ao primeiro tempo na TV de um quiosque da orla, onde um animado grupo de ingleses vibrava a cada lance. Malala riu muito quando aconteceu o primeiro gol e os ingleses saíram correndo pela areia e se atiraram ao chão, comemorando. “Football is magic (o futebol é mágico)”, disse. Malala mostrava-se muito simpática, enquanto as seguranças que a acompanhavam (duas mulheres que faziam parte do staff) eram extremamente antipáticas com todos que tentavam aproximar-se dela.


Enviado por: Lu Lacerda
11/07/2018 - 16:49

Cesar Benjamin: já de férias, fora do Rio

cesar-benjamin

Cesar Benjamin: o ex-secretário municipal de Educação deixou o Rio, depois de exonerado /Foto: Arquivo Site Lu Lacerda

Depois de exonerado pelo prefeito Marcelo Crivella, nesta quarta-feira (11/07), e de publicar nas redes sociais que toda a articulação foi feita pelas suas costas, o ex-secretário municipal de Educação, Cesar Benjamin tirou uma semana de férias e já saiu do Rio. Segundo seu irmão, Cid Benjamin, Cesar quer que o assunto morra.


Enviado por: Lu Lacerda
11/07/2018 - 16:34

Neste sábado (14/07), o Rio na Rua recebe a banda Bloody Mary, que faz show gratuito no Arpoador, às 16h, enquanto a artista Edaz grafita, ao vivo, um painel.


Enviado por: Redação
11/07/2018 - 15:30

Isis Rangel: a volta das comidas dos livros de Jorge Amado

isis-chef

Isis Rangel: chef vai inaugurar em agosto o “Sabores de Gabriela” na Rua Maria Angélica/Foto: Reprodução

A inauguração do “Sabores de Gabriela”, novo restaurante de Isis Rangel, num sobrado na Rua Maria Angélica, 197, no Jardim Botânico, está prevista para o fim de agosto. A chef baiana deixou muita gente sem aquele sabor vibrante do melhor acarajé ou das moquecas ou, ainda, as compoteiras com aquelas sobremesas. “Vai ser nos moldes do Siri Mole (funcionou por 20 anos na Francisco Otaviano), com todas as comidas da ficção de Jorge Amado“, diz ela.


Enviado por: Lu Lacerda
11/07/2018 - 15:04

Em parceria com a ONG Corrente pelo Bem, a pizzaria Camelo, em Ipanema, recebe a exposição “A realidade de um Jardim chamado Gramacho” nesta quinta-feira (12/06), a partir das 18h. As fotografias revelam a realidade dos moradores da comunidade, que abrigou, até 2012, o maior lixão da América Latina. Com preços entre R$ 50,00 e R$ 320,00, as imagens registradas por Georgia Barroso e Rodrigo Campanario vão estar à venda, e o valor arrecadado será usado em projetos sociais na região do município de Duque de Caxias.


Enviado por: Redação
11/07/2018 - 14:37

Núcleo de Cultura Popular Céu na Terra organiza exposição para celebrar seus 20 anos, de terça-feira a domingo, no Parque das Ruínas, em Santa Teresa, a partir das 10h. A mostra conta com fotografias, apresentações e alguns estudos sobre a trajetória do grupo. O evento é aberto ao público.


Enviado por: Redação
11/07/2018 - 13:20

“Colegas 2, a Missão”: mais de 80 atores down no elenco

untitled-2

“Colegas”: os protagonistas do primeiro longa, Rita Pokk, Breno Viola e Ariel Goldenberg /Foto: Divulgação

Depois do sucesso de “Colegas”, vem aí “Colegas 2, a Missão”. Para o novo projeto – com produção de Mayra Faour Auad e Marcelo Galvão, e coprodução de Fernando Meirelles – seleção de mais de 80 atores com síndrome de down no segundo semestre deste ano, além do elenco do primeiro longa – como os protagonistas Ariel Goldenberg, Rita Pokk e Breno Viola. “Colegas” recebeu mais de 50 prêmios em festivais no Brasil e no exterior, incluindo melhor filme em Gramado e na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. “Nessa nova história as pessoas vão se divertir com novos personagens que criei em cima de muitos amigos down que conheci fazendo o filme”, comenta Galvão. Na nova trama, seis garotos down fogem do instituto onde vivem, pegam um avião cargueiro e vão para o Uruguai comemorar o aniversário surpresa de um dos personagens. “É muito representativo para nós produzir esse filme, inteiramente protagonizado por atores com down, que conseguem quebrar barreiras, vencer preconceitos e conquistar seus sonhos. No primeiro filme, foram mais de 60 atores down no elenco. Vamos superar essa meta”, garante Mayra.


Enviado por: Redação
Página 1 de 212

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline