De próprio punho, por Luiza Mussnich (poetisa): “Que medo é esse de ser feliz, Botafogo? Só morre de medo de perder quem pode ganhar”

Eu escolhi você — ou você me escolheu, acredito que tem alguma predição divina em torcer por uma equipe — porque torcer por você é uma forma diferente de lidar com as circunstâncias da vida. Uma possibilidade de existência em que acredito. Que abraço sem medo, sem dúvida de que é a única possível. Tem…