06/11/2018 - 19:40

Festa agora? Só se for no shopping…

Alguns dos homenageados pelo Rio Design Leblon, em ordem alfabética, da esquerda para a direita: Ana Botafogo, Antonia Frering, Daniella Sarahyba, Georgia Buffara, Maria Cristina Pardellas, Mônica Mendes de Almeida, Pedro Werneck, Rosa Celia e Rosa Klabin /Fotos: Reprodução redes sociais e arquivo site Lu Lacerda

Repara na lista, em ordem alfabética, dos que vão ser homenageados com uma premiação criada pelo Rio Design Leblon, nesta quinta-feira (08/11), pelos projetos sociais na cidade, antes da cerimônia de inauguração da decoração de Natal: Ana Botafogo (Theatro Municipal); Antonia Frering (Instituto Desiderata); Betty Steinberg (Instituto Rogerio Steinberg); Daniella Sarahyba (Inca Voluntário); Gabriela Lobato (Associação Saúde Criança Responder);  Georgia Buffara (Bees of Love); Lia Carvalho (Rede Cruzada); Maria Cristina Pardellas Alves e Rosa Klabin (Fundação Américo Viveiros); Mônica Mendes de Almeida (IAB – International Advisory Board do Johns Hopkins Hospital); Pedro Werneck (Instituto da Criança) e Rosa Celia (Pro Criança Cardíaca). Deve virar uma festa, quase daquelas que tinham em casa, até outro dia, mas, de algum tempo pra cá, é raridade. Separamos, aqui na coluna, fotos de alguns personagens presentes.


Enviado por: Redação
06/11/2018 - 18:00

São Francisco no MNBA: que beleza! 

Stefano Papetti, o curador da mostra; Antonio Bernardini, embaixador da Itália em Brasília; Livia Raponi, diretora do Instituto Italiano de Cultura do Rio;  e João Batista Ciaco, presidente da Casa Fiat de Cultura/Foto: Vera Donato

Ricardo Ribenboim, responsável pela produção da exposição no Brasil; e Dom Orani Tempesta, o arcebispo do Rio/Foto: Vera Donato

Ricardo Saint-Clair, Lisa Noronha e Rodrigo Magalhães /Foto: Vera Donato

Alessandra Crimi, Paolo e Andrea Miraglia del Giudice /Foto: Vera Donato

O carnavalesco Gebran Smera e o figurinista Lessa de Lacerda, magérrimo, depois da bariátrica. Muitos concluíram que para aquele novo corpinho, nem com muita oração /Foto: Vera Donato

Para os fãs e devotos de São Francisco de Assis, o Museu de Belas Artes inaugurou, nessa segunda-feira (05/11), a mostra “São Francisco na Arte de Mestres Italianos”, com curadoria de Giovanni Morello, especialista em história da arte. São 20 trabalhos vindos da Itália, e um de Nova York, que contam a representação do santo ao longo dos séculos, de autores como Perugino (“San Francesco d’Assisisi e quattro disciplinati”, de 1499), Guido Reni (“San Francesco confortato da un angelo musicante”, de 1607-1608), e Tiziano Vecellio (“San Francesco riceve le stimmate”, de 1570). “É um imenso prazer oferecer ao público brasileiro essa exposição que traz com parte considerável do tesouro da arte e da história italiana. Surpreende a extraordinária modernidade de Francisco, pela sua mensagem de vida e amor pela natureza em todas as suas formas”, diz Antonio Bernardini, embaixador da Itália em Brasília. A exposição também inclui uma sala de realidade virtual com imagens em 3D da Basílica Superior de Assis (1228), cidade natal do santo na região de Úmbria.


Enviado por: Redação
06/11/2018 - 17:42

O coreógrafo e diretor Marcelo Misailidis leva o clássico “O Quebra Nozes”, com os bailarinos da Cia Brasileira de Ballet e a Orquestra Ornamentus, ao Rio Design Leblon, a partir desta quinta-feira (08/11), às 18h.


Enviado por: Redação
06/11/2018 - 17:40

A peça “Tom na Fazenda” chega para uma temporada no Imperator, no Méier, à partir deste sábado (10/11). No elenco, Armando Babaioff, Kelzy Ecard, Gustavo Vaz e Camila Nhary.


Enviado por: Redação
06/11/2018 - 16:58

O projeto “Eu amo pedalar”, do Cantão, comemora 10 anos neste domingo (11/11), a partir das 10h, na Lagoa, em frente ao Palaphita Kitsch. A edição especial vai ter barraca de customização, oficina de pequenos reparos, comidinhas do Chega Junto e um espaço com oficina para cabelo e maquiagem infantil. O evento é gratuito.


Enviado por: Redação
06/11/2018 - 16:38

Juan Carlos Picasso, psicoterapeuta e diretor do Rituaali Clínica & Spa, dará palestra na Casa do Saber, nesta quinta-feira (08/11), às 19h30, com o tema”As Doenças da Vida Moderna: Depressão e Ansiedade”.


Enviado por: Redação
06/11/2018 - 16:30

Flávio Marinho: o mais amado da classe artística

Fernanda Montenegro e Flavio Marinho /Foto: Eny Miranda/Cia da Foto

O casal Maria Griffith e Leonardo Franco com a atriz Alice Borges; os dois últimos atores na peça de Flavio /Foto: Eny Miranda/Cia da Foto

Jaqueline Laurence e Zélia Duncan /Foto: Eny Miranda/Cia da Foto

Miguel Paiva – Olivia Hime e Flavio Marinho /Fotos: Eny Miranda/Cia da Foto

Antonia Pellegrino e Flavio Marinho – Stepan Nercessian e Flavio Marinho /Fotos: Eny Miranda/Cia da Foto

Marcos Breda, um dos irmãos na peça, com Sabrina Korgut /Foto: Eny Miranda/Cia da Foto

Isabela Bicalho, Geraldo Carneiro, Ana Paula Pedro e Aderbal Freire Filho /Foto: Eny Miranda/Cia da Foto

Françoise Forton e Zezé Motta /Foto: Eny Miranda/Cia da Foto

Sylvia Massari e Guto Graça Mello /Foto: Eny Miranda/Cia da Foto

Sérgio Dalcin, Juliana Medella e Flavio Marinho /Foto: Eny Miranda/Cia da Foto

Ilva Niño e Flavio Marinho /Foto: Eny Miranda/Cia da Foto

Pode existir alguém querido no meio artístico, mas igual ao Flávio Marinho, impossível! O dramaturgo está entre os personagens mais amados do Rio, na Zona Norte, na Zona Sul, ou na zona que for – rsrsr! Nessa segunda-feira (05/11), da fila para o lançamento de “Irmãozinho querido”, no restaurante Fiorentina, em Copacabana, poderiam sair cinco peças e seis novelas;  havia artista, diretor, produtor, cinegrafista, iluminador, tudo ali, à mão, com Fernanda Montenegro pontuando. O texto desse livro, que está sendo encenado no Teatro Sesc Ginástico, no Centro, com Marcos Breda, Leonardo Franco e Alice Borges, começou a ser escrito há cinco anos, quando Marinho perdeu o irmão, ou seja, tem muito de autobiográfico. E qual romance não tem?


Enviado por: Lu Lacerda
06/11/2018 - 15:40

Grafite em homenagem ao Mês da Consciência Negra

Panmela Castro: novo mural para o Mês da Consciência Negra em produção da Rua do Lavradio /Fotos: Reprodução redes sociais

A grafiteira e artista plástica Panmela Castro, fundadora da Rede Nami (que usa as artes urbanas para promover os direitos das mulheres), está a toda num novo mural na Rua do Lavradio, no Centro, com inauguração marcada para o dia 20 de novembro. A nova pintura – uma comemoração ao Mês da Consciência Negra – vai ocupar os 336 metros quadrados onde estava  a arte “Onde há respeito, há paz”, desde 2014, uma homenagem ao 8º aniversário da Lei Maria da Penha, feito também por Panmela. “Pesquisas recentes, que fazem o recorte racial, mostraram que os dados de violência contra as mulheres negras têm aumentado enquanto o de mulheres brancas diminuiu. Então, sigo na missão de chamar atenção para o assunto”, diz Castro, que começou a grafitar depois de passar por maus bocados com o ex-marido há 14 anos (ela tinha 23), quando ficou em cárcere privado até ser salva pela família. Todo o processo de criação do novo mural está sendo documentado e postado em suas redes sociais. 


Enviado por: Redação
06/11/2018 - 14:20

“Correndo Atrás”: longa é lançado no Festival do Rio

Helio de la Peña, Juliana Alves e Jeferson De /Foto: Helena Barreto

Os eternos “cassetas” Cláudio Manoel e Beto Silva /Fotos: Helena Barreto

Rocco Pitanga e Dadá Coelho /Fotos: Helena Barreto

Lellêzinha (Alessandra Aires Landim) e Aílton Graça /Foto: Helena Barreto

O filme “Correndo Atrás”, de Jeferson De, teve sessão lotada nessa segunda-feira (05/11), no Festival do Rio, no Cine Odeon, na Cinelândia. O lançamento mundial aconteceu em fevereiro deste ano, no Pan American Film Festival, em Los Angeles, a maior e mais prestigiada mostra de arte e de cinema negro das Américas – o diferencial e fato inédito do longa é um elenco quase todo formado por atores negros; por trás das câmeras, a mesma coisa. “A gente acha importante mostrar um Brasil ligado à cultura negra, com pessoas negras no telão, sem ter a violência como protagonista, mas chamar atenção para homens e mulheres comuns, trabalhadores construindo esse Brasil”, diz Jeferson. “Correndo Atrás” foi rodado em Muriaé, Minas Gerais, São Paulo e no Rio, com um orçamento de R$ 5 milhões aprovado na Lei do Audiovisual e é uma adaptação do livro “Vai na Bola, Glanderson”, do comediante Hélio de La Peña – que também assina o roteiro junto com De e faz uma participação especial como ator. Ainda no elenco, a estreia de Ailton Graça no telão, Juliana Alves, Lázaro Ramos, Juan Paiva, Teka Romualdo, Francisco Gaspar, Rocco Pitanga e Tonico Pereira. A direção e a produção musical são do rapper BNegão.

 

Enviado por: Redação
06/11/2018 - 13:30

Andréa Pachá: lotação máxima em lançamento de livro

Aderbal Freire Filho e Andréa Pachá /Foto: Cristina Granato

Bianca Ramoneda, Du Moscovis, Dira Paes e Pedro Luís /Foto: Cristina Granato

Adriana Rattes, Lilian Sapucahy, Zuenir Ventura e Joaquim Ferreira dos Santos e Vera Saboya /Foto: Cristina Granato

Ruth Niskier, Tina Correia e Arnaldo Niskier /Foto: Cristina Granato

Andréa Pachá e Mauro Ventura /Foto: Cristina Granato

José Antônio Pessoa e Aspásia Camargo /Foto: Cristina Granato

Claudia Aljsan e Thereza Falcão /Foto: Cristina Granato

Marcus Gasparian e Zuenir Ventura /Foto: Cristina Granato

Autora dos sucessos “A vida não é justa” e “Segredos de Justiça” (este, transformado em série do “Fantástico”, na TV Globo), a juíza Andréa Pachá lançou seu terceiro livro, “Velhos são os outros”, nessa segunda-feira (05/11), na Argumento do Leblon. Pouco na história da livraria se viu tamanha fila para comprar um exemplar – imagina a do autógrafo? Em determinado momento, a calçada era o lugar predileto de muita gente, só pra tomar um ar. Nas páginas da publicação, estão personagens habilidosamente construídos, como casais que descobriram o amor depois dos 70, idosos que sofrem com a superproteção dos filhos, parentes que se sacrificam mesmo quando a personalidade daqueles que amam já se foi.

Andréa apresenta a velhice de forma franca, como um tempo delicado e cheio de possibilidades. “A população está envelhecendo, e os conflitos decorrentes desse fato chegam, cada vez mais, à Justiça. O livro é resultado de uma escuta atenta do mundo e da transformação dessa observação em histórias”, explica Pacha, cuja introdução da publicação diz “depois da velhice vem mais vida. E mais vida”. Os mais velhos, inclusive, ganharam uma fila preferencial – a fotógrafa Cristina Granato, percebendo alguns desavisados temerosos com a lotação, avisava a grandes personagens cariocas, como Aderbal Freire Filho e Zuenir Ventura. Às 20h, Andréa pediu desculpas e saiu da mesa para ouvir e gravar a declamação de trechos do livro na voz de Du Moscovis, Dira Paes, Bianca Ramoneda e Pedro Luis. Mais tarde, sim durou horas, entrou um saxofonista e, na sequência, um DJ.  


Enviado por: Redação
Página 1 de 212

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline