09/10/2018 - 18:00

Doceiros de Paraty agora são “patrimônio cultural” do Rio

Doceiros de Paraty agora são Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio /Foto: Reprodução

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) declarou, nesta terça-feira (09/10), que os doceiros do Centro Histórico da cidade de Paraty são Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio, em proposta que tramita por lá desde abril deste ano, pelo deputado estadual Waldeck Carneiro. Segundo o autor, os doceiros são importantes para a economia da cidade turística, e os carrinhos já fazem parte do cenário. “A culinária tipicamente caiçara é uma mistura das cozinhas indígena, portuguesa e africana. Em Paraty, são doces caseiros feitos com receitas de família, passadas de pais para filhos, que fazem parte da paisagem das ruas tão pitorescas”, diz a justificativa de Carneiro. Entre as delícias mais vendidas, estão os brigadeiros, as cocadas, os bolos cobertos com leite condensado, a rapadura, os quindins e os famosos quebra-queixos. A propósito, o Centro Histórico é considerado pela UNESCO como “o conjunto arquitetônico colonial mais harmonioso”, e a cidade é também Patrimônio Nacional tombado pelo IPHAN e candidata a Patrimônio da Humanidade.


Enviado por: Redação
09/10/2018 - 17:34

Oficinas de slime (aquela geleca gosmenta) e de bolha de sabão gigante e recreação com palhaços estão na programação do Dia das Crianças do CasaShopping, nesta sexta-feira (12/10), tudo de graça, de 14h às 18h, na Onda Carioca. As inscrições devem ser feitas no local 30 minutos antes.


Enviado por: Redação
09/10/2018 - 17:10

Paula Burlamaqui: evento de adoção de animais na Barra

Paula Burlamaqui: a atriz é madrinha da Organização Proteção Animal (OPA Rio) e vai participar de mais um evento de adoção no CasaShopping /Fotos: Divulgação

A atriz Paula Burlamaqui, mais uma vez, vai levar parte da bicharada da Fazenda Modelo (Guaratiba) e de abrigos particulares para participarem do evento de adoção “Procura-se um dono de estimação”, da associação OPA Rio, criada pela arquiteta Angela Meza e pela farmacêutica Monique Taouk, no dia 20 de outubro, no CasaShopping, na Barra. O tema é Halloween, e os animaizinhos vão estar fantasiados – e você também pode levar o seu melhor amigo a caráter porque o dia vai estar cheio de atividades comandadas pelo adestrador Douglas Santos. Além de adoções, serão aceitas doações, e os interessados podem comprar produtos no bazar do evento, que terá toda a renda para a causa animal. Com isso, a OPA Rio espera aumentar o número de adoções das edições anteriores, que somaram 22. A Opa também faz ações com as colônias de gatos do Jockey Club e de abrigos particulares. 


Enviado por: Redação
09/10/2018 - 16:00

“Dezoito Graus”: o livro sobre o Palácio Capanema

“Dezoito Graus”: Chico Caruso, Toia Lemann, Lauro Cavalcanti e Eliana Caruso /Foto: André Nazaré

“Dezoito Graus”: Lauro Cavalcanti com a nora, Giselle Cavalcanti, e o filho, Augusto Cavalcanti /Foto: André Nazaré

“Dezoito Graus”: Ana Luísa Lobo, Carlos Roberto Osorio e o casal Cristina e Augusto Paulino /Foto: André Nazaré

Foi concorrido o lançamento do livro “Dezoito Graus – a biografia do Palácio Capanema” (Editora Olhares”), do arquiteto Lauro Cavalcanti, diretor da Casa Roberto Marinho, nessa segunda-feira (08/10), na Travessa do Shopping Leblon. A noite começou com um bate-papo entre o colecionar e curador Leonel Kaz, o artista plástico Luiz Aquila, a diplomata e poeta Vera Pedrosa e o autor – falaram sobre a publicação, que mistura ficção e realidade para contar a história do Palácio, que foi sede do Ministério da Educação e Saúde construído no governo de Getúlio Vargas, nos anos 1930, conduzido por personagens reais como Lucio Costa, Oscar Niemeyer, Le Corbusier e o próprio Getúlio. Muitos “causos” e curiosidades chamaram atenção da plateia atenta (foram poucas fotos, mas o lugar estava lotado). Lançado originalmente em edição de arte, a segunda foi adaptada para formato pequeno. “Lauro joga com o rico elenco de personalidades da época e, com plena liberdade formal, leva-nos de volta a um período de grandes e dramáticas transformações. É dado a pouca gente escrever uma obra erudita e de penetrante visão histórica e sociológica com tanta graça e leveza”, disse Vera.


Enviado por: Redação
09/10/2018 - 14:30

Artistas fazem homenagem ao Mestre Moa do Katendê

Homenagens a Mestre Moa do Katendê: Gil posta foto ao lado do Mestre e Moyseis Marques vai fazer roda de capoeira na Fundição Progresso /Fotos: Reprodução

A onda de homenagens ao Mestre Moa do Katendê (Romualdo Rosário da Costa), que faria 64 anos no dia 29 de outubro, está crescendo – o capoeirista foi morto em Salvador na madrugada dessa segunda-feira (08/10) com 12 facadas nas costas depois de uma discussão motivada por divergência política. Nesta terça-feira (09/10), Gilberto Gil postou uma foto ao lado do mestre com o seguinte texto: “Um homem de dedicada atuação entre as comunidades da cultura popular da cidade, foi o idealizador do bloco Afoxé Badauê, que encantou os carnavais de rua da Bahia há alguns anos. Torna-se uma das primeiras vítimas fatais dessa devastadora onda de ódio e intolerância que nos assalta nesses dias de hoje. Nosso luto e nossa esperança de que a sua morte não tenha sido em vão e que nos ajude a encontrar a pacificação logo ali adiante!”. Caetano Veloso também gravou um vídeo emocionado – está nas redes sociais. 

Nesta quinta-feira (11/10), o músico Moyseis Marques vai dedicar ao Mestre Mota uma roda de capoeira no “Baile do Quintal”, na Fundição Progresso, na Lapa. Vai ter como convidadas as cantoras Larissa Luz, a baiana que vive Elza Soares no teatro; e Marina Iris, cria da Lapa. O artista acredita que para mudar o cenário atual, só levando Cultura às pessoas. “No debate presidencial não foi sequer citada a palavra ‘cultura’ por nenhum dos candidatos, nem pelo mediador. Resolvemos fazer um evento que contemple música , dança , poesia e literatura , de forma orgânica e pacificadora – termos samba, forró, MPB, poesia, dança, capoeira e uma roda de coco, a Coconomã”. Moyseis vai lançar brevemente o DVD “Passatempo”, comemorando os 20 anos de carreira e 40 de vida.


Enviado por: Redação
09/10/2018 - 13:20

O “banho do gato”: modelo comemora sucesso de projeto social

Lenon Volpini: modelo cria projeto social e distribuiu mais de 1.800 kits de higiene /Foto: Divulgação

Nem só de pose vive Lenon Volpini (Joy Model), modelo há mais de 18 anos. O ruivo vai além – nascido em São José do Rio Preto (SP), ele criou o projeto social “Banho de Gato” em 2017, para distribuir produtos de higiene a moradores de rua. O primeiro contato do tipo foi em 2015, quando morava no Rio. “A experiência me transformou e, quando me mudei para São Paulo, no fim de 2016, ajudava uma ONG que construía casas emergenciais em favelas. No ano passado, vim morar no bairro da Luz, onde observei de perto a realidade da Cracolândia. É um cenário muito triste, e foi assim que nasceu o projeto”, conta. 

Lenon começou a pedir a alguns amigos que viajavam com frequência kits de higiene que ganhavam em hotéis, pousadas, aviões etc. “Eu os remontava e entregava na Cracolândia e nas redondezas. Posso afirmar que um simples sabonete pode mudar o dia de uma pessoa”. O projeto ganhou força e muitos voluntários – hoje existem pontos de coleta em alguns bairros paulistas, como na sede da agência Joy Model, no Jardim Paulista. “Estamos expandindo para outras cidades, como Brasília e Rio. A melhor forma de agradecer é oferecendo”, finaliza Volpini. 


Enviado por: Redação
09/10/2018 - 12:20

Copacabana Palace: comemoração aos 60 anos da bossa nova

O DJ e produtor musical Marcelinho da Lua vai tocar em evento que faz homenagem à bossa nova no Copa /Foto: Divulgação

O Copacabana Palace vai comemorar os 60 anos da bossa nova no dia 14 de outubro, com a festa “Mais Bossa”. No som, o DJ Marcelinho da Lua, com curadoria musical de Rodrigo Faour. “Eu tive a sorte de herdar os vinis da minha mãe na mesma época em que entrei como assistente no estúdio do primo distante Roberto Menescal. Foi um encantamento com aquele mundo de harmonias intrínsecas, melodias lindas e populares e o ritmo sintetizado do Brasil inteiro”, diz da Lua. Imagens da época também serão transmitidas num telão, entre elas, do fotojornalista Antonio Nery, mineiro que vive no Rio. Só no hotel, foram dezenas de eventos envolvendo artistas da bossa nova que ele fotografou. “Em 1961, eu cobria os eventos do Copacabana Palace. Fiquei lá por um ano e fiz fotos de Sammy Davis Jr. e Tony Bennett. Ao mesmo tempo, o Ronaldo Bôscoli, com quem eu tinha trabalhado no jornal Última Hora, me chamou para trabalhar nos shows que ele e o Mièle estavam organizando no Beco das Garrafas”, conta Nery. A lista de convidados é de Vinícius Belo. 


Enviado por: Redação
09/10/2018 - 12:01

Bianca Gismonti apresenta o show “Gismonti 70”, em que homenageia a música de seu pai Egberto Gismonti, multi-instrumentista e um dos grandes nomes da música brasileira, nesta sexta-feira (12/10), na Casa Manouche, no Jardim Botânico, em comemoração aos 70 anos que o pai completou em dezembro. No repertório, composições próprias e clássicos como “Palhaço”,”Lôro”, “Água e vinho” e “Maracatu”.


Enviado por: Redação
09/10/2018 - 11:00

Em casa, por Manu e Marcia Müller: sem preconceito

Para arquitetos não existe uma função de espaço que seja melhor ou pior. O arquiteto quer sempre melhorar o espaço além de fazer com essa definição que o uso seja aprimorado. Saber que as pessoas que estão usando um espaço se sentem bem e estão felizes ali é um prêmio e uma meta. Cada novo projeto vem junto um aprendizado e uma intenção focada em explorar ao máximo a melhor forma de uso. Criatividade de formas, nova concepção de uso e otimização, tudo isso acontece quando uma equipe de arquitetos e designers se juntam para elaborar um projeto.

E sem preconceito podemos falar de prisões. Porque não melhorar e olhar de forma diferente para estes locais. Para nós que trabalhamos com espaços, cada um tem sua característica e seu lado positivo acima de tudo. Ver um espaço de forma criativa e positiva possibilita um novo olhar. Uma prisão também pode ser vista como uma escola. Um local para reaprender a recriar uma nova vida. 

Quando o olhar criativo de uma equipe especializada se dedica a desenvolver esses locais, tudo pode mudar para melhor. Para um projeto de escola é necessário uma equipe de psicólogos, professores, arquitetos,  designers e uma pesquisa minuciosa com os alunos. Todas essas informações fazem parte de um conjunto muito importante para o resultado final.

Sem a participação de todos, o projeto fica estéril e isolado dos usuários. Em um projeto de unidades carcerárias não deve ser diferente. Uma equipe de psicólogos, policiais, médicos, arquitetos, profissionais do esporte e de atividade educacionais e profissionalizantes, além da própria sociedade devem ser ouvidos. Os locais dessas unidades devem ser previamente escolhidos, mediante uma equipe que, em conjunto com a sociedade, não coloque áreas em risco. As prisões agrícolas são exemplos de projetos criativos e humanos, para todos os envolvidos e justos para toda a sociedade. Tratar com dignidade e prover o bem estar é o desafio constante dos arquitetos. 

No mundo contemporâneo projetar uma prisão significa projetar um espaço de aprendizagem reeducação e criação de novos caminhos. Um projeto com essa importante função merece toda atenção e cuidado, além do desafio que o novo inspira e mobiliza.


Enviado por: Redação

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline