14/05/2018 - 20:00

Dez perguntas para: João Emanuel Carneiro (sobre ele mesmo)

joao-emanuel-foto-memoria-globo

João Emanuel Carneiro estreia, nesta segunda-feira (14/05), “Segundo Sol”, novela das 9, horário mais importante da TV Globo, num dia de energia alta, segundo a Cabala: Lua Nova de Gêmeos, data ótima para começos. Talvez tão alta quanto as expectativas do País inteiro com as histórias desse escritor que herdou da mãe, a escritora e crítica de arte Lélia Coelho Frota, o gosto pela literatura. E não são aquelas novelas que dão certo por caso, não – o cara tem enredo, o cara tem texto, o cara tem talento. Leva a audiência ao céu (já aconteceu tantas vezes), bem claro na nossa memória, como em “Avenida Brasil”, Brasil esse que, a partir desta noite, tem programa – e em todas as classes sociais. Desta vez, sob a direção de Dennis Carvalho. Leia sua entrevista.

1
 Novela no ar, vida também? No lado pessoal, o que muda nestes meses? 

 A vida social fica um pouco em segundo plano. São meses de muito trabalho, muitas renúncias, muita entrega. 

2
 Amiga diz, de brincadeira, que ainda bem que vc vai ter o Segundo Sol (tíulo da história) porque, talvez, tenha praticamente de abrir mão do primeiro – por quase um ano……

Hahahaha. Gosto muito de apreciar o sol, de vislumbrar a praia, mas confesso que adoro a companhia da lua e das estrelas. Gosto de trabalhar à noite, quando tudo silencia, o telefone para e consigo ter tempo pra colocar a imaginação pra funcionar.

3
  É fácil passar quase um ano sem lazer?

 Não, não é. Eu tento, na medida do possível, encontrar com alguns amigos eventualmente, aliviar um pouco a tensão da rotina. Mas é algo muito difícil, pois, em casa, sempre me aguarda uma infinidade de páginas… Quando a novela está no ar, então, nem se fala…”

4
  O que mais sente falta neste período? 

 Sinto falta de poder ler mais, de assistir a mais filmes, de poder me alimentar mais de outras referências, de beber de outras histórias. Acabo ficando muito centrado na minha, meio autofagocitante; quase não sobra tempo pra nada. Também sinto falta dos períodos de ócio, muito importantes para o processo de criação…

5
Qual a sua maior felicidade, dessas do dia a dia? 

 Acho que minha soneca depois do almoço.” (rsrs)

6
E o amor na vida real, a quantas anda? Anda?

 O amor não só anda como também voa (rsrs).

7
 As vidas da ficção são mais interessantes que a sua?

 Muito mais interessantes! Volta e meia, alguém me procura dizendo que a vida daria uma novela, mas a verdade é que a vida de ninguém daria novela.

8
 Você gosta de saber da vida alheia só na ficção? Vamos ser sinceros…

Sendo sincero, não me interesso muito por fofoca não, principalmente no meio artístico.

9
 Onde você aprendeu as maldades para criar as personagens? De onde vem tanta inspiração?

Das bruxas dos contos de fadas que cresci lendo. As vilãs servem pra gente se confrontar com nossas zonas escuras, com nossas falhas.

10
A opinião pública interfere até que ponto ao longo da história? Você sairia do roteiro inicial que tem na cabeça para se adequar a ela? 

Interfere muito, com certeza. Mas acredito que não posso, como criador, oferecer tudo o que o público deseja. O meu papel principal é surpreendê-lo, tirá-lo de sua zona de conforto, oferecer a ele até mesmo o que ele ainda nem sabe que pode desejar.

 


Enviado por: Lu Lacerda
14/05/2018 - 17:50

Festival Varilux: novos nomes são confirmados para festival francês

clotilde-hesme-e-fabian

“O Poder de Diane”: Clotilde Hesme e Fabien Gorgeart no Brasil para o Festival Varilux de Cinema Francês /Fotos: Lisa Roze e Getty Images

Nove atores e diretores são confirmados para o Festival Varilux de Cinema Francês no Brasil, de 7 a 20 de junho, em 86 cidades, principalmente Rio, São Paulo e Salvador. Um deles é o ator e diretor Jérémie Rénier, de “Amante Duplo”, de François Ozon, no qual vive o papel de um psiquiatra num romance erótico com Marine Vacth; o diretor Fabien Gorgeart e a atriz Clotilde Hesme (“Chocolate”) para apresentar a comédia “O Poder de Diane”, sobre uma mulher que concorda em gerar o filho de um casal de amigos gays, abordando com humor os novos modelos familiares – a atriz inspirou a personagem criada por Gorgeart em seu primeiro filme; e também Finnegan Oldfield, um dos jovens atores mais elogiados atualmente na França, que vai apresentar “Marvin”, novo longa de Anne Fontaine, no qual vive um gay oprimido pelo pai e sai da sua cidade pequena e vai para Paris, onde contracena com Isabelle Huppert, que interpreta ela mesma no filme.


Enviado por: Redação
14/05/2018 - 17:06

“Casa Fantástica” é novidade da Flip 2018

ju-lund-a

Ju Lund: escritora vai participar da Casa Fantástica durante a Flip, em julho /Foto: Reprodução Facebook

Pela primeira vez em 16 anos, a Flip (Festa Internacional literária de Paraty) terá uma “Casa Fantástica”, um espaço paralelo dedicado à livros de fantasia e ficção científica que acontece durante a feira, de 25 a 29 de julho, em Paraty. A casa temática vai ter 15 mesas de debate com mais de 40 autores de todo o País, além de uma feira de livros de literatura fantástica nacional, com participação de editoras e autores independentes; e lançamentos de obras com noites de autógrafos – sob a curadoria de Priscilla Lhacer. Uma das autoras convidadas é a gaúcha Ju Lund, conhecida pela trilogia “Doce Vampira” e o livro “Não sei se te amo”, com o debate “Criaturas sombrias: vampiros na literatura made in Brazil”. Mas, os eventos mais aguardados são as festas temáticas na cidade com personagens assustadores.


Enviado por: Redação
14/05/2018 - 16:54

“Não temos o direito de errar, ou vamos ouvir ‘isso é coisa preto'”. 

 

De Glória Maria, sobre a situação atual do negro no Brasil. 


Enviado por: Redação
14/05/2018 - 16:17

Nos dias 19 e 20, o Museu de Astronomia e Ciências Afins (R. General Bruce 586) participa da 10ª edição do projeto Turismo Cultural de São Cristóvão. Outras sete instituições do bairro integram a iniciativa, formando um circuito científico-cultural gratuito para todas as idades.


Enviado por: Redação
14/05/2018 - 15:51

Mais-de-60-que-ama-vestidos-curtos: e se rainha aderir?

captura-de-tela-2018-05-14-as-12-55-59

Doria Ragland (ao lado da filha, Meghan Markle) e Brigitte Macron: mulheres de mais de 60 anos que amam vestidos curtos. Regina Martelli, consultora de moda, opina / Fotos: Reprodução

A futura sogra do príncipe Harry, Doria Ragland (61 anos), mãe de Meghan Markle, que se casará com o príncipe Harry no próximo sábado (19/05), na capela de St. George, no castelo de Windsor, em Londres, tem demonstrado ser sócia do clube mais-de-60-que-ama-vestidos-curtos, fazendo companhia, por exemplo, a Brigitte Macron (65 anos), primeira-dama da França, o que já rendeu muitas discussões, principalmente em Paris. Óbvio que se sentir bem é o que importa, óbvio que se deve quebrar regras, óbvio que todos amam a liberdade… Mas não é o que está sendo falado aqui; pode até ser dito que esse assunto está aquém de estética, bom senso, noção das coisas. Enquanto isso, Meghan, de 36 anos e joelhos em forma, raramente aparece de minissaia, como a cunhada, Kate Middleton. O medo de alguns vem aumentando: e se isso for contagioso, e a rainha Elizabeth também se animar e encurtar os vestidos? Ok, está subentendido, cada um tem um modo de ser, porém a chance de tal coisa acontecer com a avó do noivo é abaixo de zero, para a sorte dela e nossa.

A consultora de moda Regina Martelli, da mesma geração (68 anos), considerada entre as cariocas mais elegantes, comenta: “Mulheres podem usar o que quiser, mas não precisa ficar mostrando pregas nos joelhos ou manchas nas pernas, deve mostrar o que está bom e bonito. A postura de uma mulher na altura dos 60 anos ou mais deve ser muito mais sugerida do que exibida – serem mais chiques e elegantes do que sexy, sem abrir mão da beleza, do charme, da sensualidade, claro. É como dizer: “Sou bonita, sou sensual, mas sou uma senhora, o que não impede de me sentir linda.”


Enviado por: Lu Lacerda
14/05/2018 - 14:00

“FotoRio”: sem apoio da Prefeitura, evento arrecada R$ 33 mil

fotorio-c

“FotoRio” evento vai acontecer depois de um financiamento coletivo no site Benfeitoria /Foto: Reprodução Facebook

O “FotoRio – encontro Internacional de Fotografia do Rio”, que organiza há 10 anos exposições, intervenções urbanas, oficinas etc, corria o risco de não acontecer este ano por falta de verba, mas os envolvidos resolveram fazer o movimento “FotoRio Resiste” nas redes sociais e divulgar uma página de financiamento coletivo. Deu certo: até esta segunda-feira (14/05) foram arrecadados quase R$ 33 mil dos R$ 40 mil necessários. “Os tempos estão cada vez mais difíceis para a cultura. Temos uma administração pouco transparente e existe o avanço de uma grande onda conservadora. Queremos debater a gestão republicana das verbas dos espaços culturais e denunciar a maneira como a cultura em geral vem sendo tratada pelos poderes públicos”, diz Milton Guran, o coordenador do projeto, que vai acontecer em agosto. O evento não vai ocupar prédios públicos, mas galerias e espaços alternativos e independentes, como ruas e praças.


Enviado por: Redação
14/05/2018 - 12:45

Joaquim Barbosa concorre ao prêmio “Sim à Igualdade Racial”

joaquim-barbosa-b

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa está concorrendo à categoria “Inspiração” do prêmio “Sim à igualdade racial” / Foto: Reprodução do Instagram

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa está concorrendo à categoria “Inspiração” do prêmio “Sim à igualdade racial”, do Instituto Identidades do Brasil (ID_BR), com jantar beneficente nesta quinta-feira (17/05), no Copacabana Palace. Barbosa, que há pouco desistiu da candidatura à Presidência, vai disputar o troféu inspirado no trabalho “Mad World”, feito por Vik Muniz, com Joana d’Arc Félix de Souza, química, professora e cientista brasileira reconhecida internacionalmente; e com a cantora Zezé Motta. A premiação, com 12 categorias, reconhece os nomes e iniciativas que atuam para a igualdade racial no ano em que o Brasil completa 130 anos da Abolição da Escravatura. Regina Casé, Glória Maria e Luis Miranda serão os apresentadores da noite. O jantar, para 250 pessoas, ainda tem vaga para o terceiro lote de ingressos, a R$ 2.200.


Enviado por: Redação
14/05/2018 - 11:30

MIS: Semana Nacional dos Museus com seminário e show

beatrizrabello

Beatriz Rabello: show no MIS depois do seminário “Canção do Amor Demais”, álbum que foi um marco da bossa nova /Foto: Divulgação

O Museu da Imagem e do Som (MIS), na Praça XV, vai entrar com tudo na 16ª Semana Nacional dos Museus, que começa nesta segunda-feira (14/05). Na quinta-feira (17/05), vai promover o seminário “Canção do Amor Demais” – álbum de Elizeth Cardoso, com músicas de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, considerado o marco inicial da Bossa Nova, que comemora 60 anos. No encontro, o jornalista e escritor Ruy Castro; o pesquisador e professor da área de música do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP, Walter Garcia, autor de “Bim Bom: a contradição sem conflitos de João Gilberto”; o cantor e compositor Celso Fonseca e Paulo César Valdez Júnior, neto de Elizeth Cardoso. Depois do seminário, show com a cantora Beatriz Rabello e o violonista Tiago Prata nos jardins da Praça XV.


Enviado por: Redação
14/05/2018 - 11:13

No dia 19 de maio, das 8h30 às 18h, no Barra Prime Offices, acontece o workshop “Comunique o Sucesso” , ministrado pelas treinadoras e a coach Nina Reis e Janaína Lima, sobre assuntos da neurociência, psicologia positiva e física quântica, que vão ajudar a desenvolver mais a capacidade intelectual e emocional, direcionando o foco para alcance dos melhores resultados. Inscrições no link www.e-inscricao.com/workshop2/ comuniqueosucesso.

 


Enviado por: Redação
Página 1 de 212

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline