31/01/2018 - 19:19

Flora e Gil no Chopin: ainda nem foi assinado

gilberto-e-flora-gil6140

Gil e Flora: casal, que mora há anos em São Conrado, está interessado em apartamento à venda no Edifício Chopin, em Copacabana – negócio ainda não foi totalmente fechado / Foto: Miguel Sá (arquivo Site Lu Lacerda)

Alguns moradores do famoso edifício Chopin, na Avenida Atlântica, já estão comemorando os novos vizinhos, Flora e Gilberto Gil no quarto andar, que está à venda. Mas é precoce; ainda não está 100% decidido – por enquanto, não foi assinado. Flora foi vista no prédio algumas vezes, o que gerou os comentários. O casal, que mora há anos em São Conrado, adora Copacabana. Nesse prédio vivem inúmeros amigos de ambos.


Enviado por: Lu Lacerda
31/01/2018 - 18:30

Quincy Jones: 22 namoradas, três são brasileiras

Quincy Jones com Lisette Derouaux, uma de suas jovens namoradas /Foto: Reprodução Daily Mail

Quincy Jones com Lisette Derouaux, uma de suas jovens namoradas /Foto: Reprodução Daily Mail

Os maldosos vão dizer que é puro interesse (rs), mas o produtor Quincy Jones, de 84 anos, afirmou, em entrevista a revista americana “GQ”, ter 22 namoradas espalhadas por todo canto do mundo. Um dos profissionais do ramo mais bem-sucedido da história dos Estados Unidos parece ser irresistível aos olhos das amadas: entre elas, três brasileiras – uma mineira, de Belo Horizonte, outra, de São Paulo, e, claro, uma Rio – além de colecionar namoricos em Estocolmo, Xangai, Cairo, e por aí vai. As idades vão de 28 a 42 anos e, segundo ele, todas sabem sobre seu poliamor. “Não sou casado nem quero, mas tenho 22 namoradas. Eu não minto para elas, e todas me entendem”, disse.

Jones foi casado, por três vezes, com Jeri Caldwell (de 1957 a 1966), Ulla Jones (1967 a 1974) e Peggy Lipton (1974 a 1990). Perguntado se ele já namorou alguém compatível com sua idade, o produtor de nomes como Frank Sinatra, Michael Jackson e Aretha Franklin, foi enfático e nada delicado: “Claro que não! Você me vê com uma mulher de 84 anos? Está maluco? Você só pode estar brincando. Deve existir alguma tecnologia por aí que mantém as gordas e as velhas longe de mim”. No entanto, Jones admite que as mulheres jovens estão muito destemidas e cientes do seu poder no mundo inteiro, contudo, existem algumas regrinhas. “Entrei num acordo com minhas seis filhas de que não poderia namorar mulheres mais novas do que elas”. Apesar da idade, ele diz que o desejo sexual não desapareceu “de jeito nenhum, nunca!”, e também não admitiu uso de estimulantes. O castigo por ser mulherengo? “Quando você é um cachorro a vida inteira, Deus te dá lindas filhas, mulheres, e você tem que sofrer. Amo-as muito e não aguentaria vê-las penar por amor.”


Enviado por: Redação
31/01/2018 - 17:00

“Ó Pai, Ó 2”: primeiras cenas serão rodadas na “Festa de Iemanjá”

"Festa de Iemanjá": evento atrai milhares de pessoas em Salvador todos os anos /Foto: Rita Barreto/Setur

“Festa de Iemanjá”: evento atrai milhares de pessoas em Salvador todos os anos /Foto: Rita Barreto/Setur

A cineasta Monique Gardenberg já está em Salvador, Bahia, para gravar as primeiras cenas de “Ó Pai, Ó 2” durante a “Festa de Iemanjá”, a maior manifestação religiosa pública do estado – com devotos do candomblé, da umbanda e do catolicismo -, nesta sexta-feira (02/02), na orla do bairro do Rio Vermelho. A produção terá o mesmo elenco do filme original, gravado há 10 anos: Lázaro Ramos, Dira Paes (que também já está na cidade), Érico Brás, Tânia Tôko e Lyu Arisson, ficando de fora apenas Wagner Moura. Na trama, os protagonistas fazem de tudo para chegar a tempo de entregar uma grande oferenda à Iemanjá para conquistar a casa própria.

Aliás, quem estiver na cidade não pode perder a mais tradicional festa do verão de Salvador, que atrai milhares de turistas, devotos e admiradores que, vestidos de branco e azul, agradecem e oferecem presentes ao orixá. Porém não é só a procissão de mais de 300 barcos no mar que chama atenção: centenas de eventos acontecem pela cidade; um dos mais procurados é a “Exaguada do Yemanjá”, comandada por Carlinhos Brown, que este ano vai convidar Diogo Nogueira, Timbalada, Mariene de Castro, Margareth Menezes e Filhos de Gandhy. Já Denny Denan e Filhos de Jorge estão entre as atrações da festa “Yemanjá no Beco”. No Espaço Lalá, o “Festival Oferendas” terá mais de 15 shows colaborativos, como Márcia Castro, Coletivo NozMoskada, Baile Esquema Novo e Larissa Luz.


Enviado por: Redação
31/01/2018 - 15:30

“Quarteirão Cultural”: lei é regulamentada na rua Álvaro Alvim

Bar Rivalzinho, na Rua Álvaro Alvim, pode se beneficiar de lei decretada nesta quarta-feira (31/01) /Foto: Reprodução

Bar Rivalzinho, na Rua Álvaro Alvim, pode se beneficiar de lei decretada nesta quarta-feira (31/01) /Foto: Reprodução

Deu no Diário Oficial: a prefeitura regulamentou a lei que cria o “Quarteirão Cultural” da Rua Álvaro Alvim, na Cinelândia – o pedaço entre a Rua Alcindo Guanabara e o Passeio Público -, em decreto de Marcelo Crivella nesta quarta-feira (31/01). Agora o local, um dos mais movimentos na vida noturna do Centro da cidade, vai poder colocar mesas, cadeiras e outros mobiliários uranos nas calçadas e ruas, claro, depois do pagamento da Taxa de uso de Área Pública (TUAP), mas estarão livres de outras licenças exigidas. “Podem ser utilizados mobiliários urbanos removíveis, estritamente para as atividades culturais, como música, teatro, artes visuais, dança e literatura”, diz o texto. A notícia boa é que com a lei, o Rivalzinho – bar irmão caçula do Teatro Rival, que transformava as ruas em pista de dança – que foi cancelado pela prefeitura no ano passado, pode voltar com a programação já para o carnaval. O projeto “Quarteirões Culturais”, da Secretaria municipal de Cultura, se inspirou na Rua da Rosa, em Lisboa, repleta de bares e fechada ao trânsito durante a noite.


Enviado por: Redação
31/01/2018 - 15:10

Fernanda Abreu lança clipe de “Tambor” com Afrika Bambaataa

Afrika Bambaataa e Fernanda Abreu na Favela Tavares Bastos durante gravação do clipe /Foto: Tuto Ferras

Afrika Bambaataa e Fernanda Abreu na Favela Tavares Bastos durante gravação do clipe /Foto: Tuto Ferras

Fernanda Abreu acaba de lançar o clipe da música “Tambor”, nesta quarta-feira (31/01), uma ode a um dos instrumentos mais representativos da cultura africana e da brasileira. A música foi feita em parceria com o mestre do hip hop, o americano Afrika Bambaataa (Kevin Donovan), que veio ao Rio no fim do ano passado para gravar as cenas na favela Tavares Bastos – e também fazer uma apresentação no espaço Hub RJ ao lado de Fernanda. “Adorava a música ‘Planet Rock’ (1982), do Bambaataa, que rolava nos bailes nos fins da década de 80. Essa música foi a pedra fundamental do funk carioca”, diz Abreu. Por coincidência, Bambaataa apareceu no estúdio da cantora no Rio em 2014, levado por alguns rappers de São Paulo e dali surgiu a parceria na faixa “Tambor”, do álbum “Amor Geral”, lançado em 2016. Também participam do clipe, filmado em três dias, o mestre de bateria da Portela Nilo Sergio, dois dançarinos do Passinho, três capoeiristas que ela encontrou nas ruas do Leblon e o percussionista Jovi Joviniano.


Enviado por: Redação
31/01/2018 - 14:40

Taís Araújo: “Saí do Méier, mas o Méier não sai de mim”

tais-araujo-wow-ab

tais-araujo-wow-bpng

Taís Araújo: de cabelos lisos em ensaio para a revista WOW no mangue de Barra de Guaratiba, no Rio, maquiagem de Wilson Eliodório e produção e moda de Yan Acioli /Fotos: Brunno Rangel

Taís Araújo aparece de peruca lisa e exibindo suas curvas na capa e recheio, em comemoração aos três anos da revista WOW de janeiro, com o tema “Raízes”. Atualmente,Taís está em cartaz com a peça “O Topo da Montanha”, adaptação do texto de Katori Hall em homenagem a Martin Luther King Jr., dirigida por Lázaro Ramos, produzida e protagonizada por ele e Taís, no Imperator, no Rio, até dia 4 de fevereiro; ela também se prepara para voltar ao ar com a série “Mister Brau”, em abril. Na revista, a atriz comenta sobre as dificuldades que o Rio tem passado, mas declara seu amor, principalmente ao bairro onde nasceu: “Não moraria em outro lugar que não o Rio. Tenho 39 anos e estou nesse momento com a peça no Méier. Quando falo que eu saí do Méier e o Méier não sai de mim, significa que tenho a cultura da Zona Norte. Já não moro lá desde os oito anos, mas sou muito encantada e jamais deixei de frequentá-lo”.

Sobre algum talento secreto, com muito bom humor, ela diz: “Não tenho nenhum. Sou péssima, não sei fazer nada, gente (risos), só isso aí que vocês sabem que eu sei fazer”. A publicação independente, do fotógrafo Brunno Rangel e do diretor criativo Marcelo Feitosa, é 100% sustentável, ou seja, a impressão das 130 páginas é feita sob demanda, sem desperdício de material.


Enviado por: Redação
31/01/2018 - 13:20

Gilmar Mendes: João Kelly faz show em “homenagem” a ministro

joao-roberto-kelly-daniel-marques

João Roberto Kelly: marchinha sobre Gilmar Mendes será lançada oficialmente /Foto: Daniel Marques/Divulgação

Lançada em meados de janeiro, a marchinha “Alô, alô, Gilmar”, de João Roberto Kelly (autor de clássicos como “Cabeleira do Zezé”, “Mulata Iê-Iê-Iê” e “Maria Sapatão”), continua fazendo sucesso pelos blocos Brasil afora – e no YouTube também, com mais de 60 mil visualizações. Agora João resolveu lançar a música oficialmente, uma homenagem ao libertador de culpados em ação no Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes – que tem evitado aparições públicas, mas vai bombar nesse carnaval -, em show nesta quarta-feira (31/01), na Sala Baden Powell, em Copacabana. Kelly vai se apresentar com o Quarteto Boa Música e receber Márcio Gomes e Izabella Bicalho como convidados especiais do baile. A letra diz assim: “Alô, alô Gilmar,/eu to em cana,/vem me soltar./Eu roubei, eu roubei, eu roubei/não estou preso à toa,/mas no mundo,/não tem quem escape/de uma conversinha boa”.


Enviado por: Redação
31/01/2018 - 13:13

Verão e cerveja: combinação perfeita para os cariocas

bianca-couto-isabella-santoni-rafaela-garritano-e-bruna-garritano

rodrigo-barroso-e-rodrigo-baruffaldi

regina-rafaelli-e-fernanda-marcolini

Na primeira foto, Bianca Couto, Isabella Santoni, Rafaela Garritano e Bruna Garritano; na segunda, Rodrigo Barroso e Rodrigo Baruffaldi; na terceira, Regina Rafaelli e Fernanda Marcolini / Fotos: Ari Kaye

Verão e cerveja combina para grande maioria dos cariocas, é ou não é?! O Manekineko de Ipanema, lançou uma cerveja em parceria com a OverHop, nessa terça-feira (30/01). Bruna e Rafaela Garritano, donas da rede de restaurantes, receberam convidados que aprovaram a receita, bem leve, com baixo amargor e com coloração e aromas únicos.


Enviado por: Redação
31/01/2018 - 12:30

Prêmio Cesgranrio de Teatro

Prêmio Cesgranrio de Teatro, criado por Carlos Alberto Serpa há cinco anos, cresce a cada edição, desde a produção da festa ao ânimo dos atores. A organização parecia impecável nessa terça-feira (30/01), no Golden Room, do Copacabana Palace. Christiane Torloni e Du Moscovis foram os mestres-de-cerimônia e Antônio Fagundes, o homenageado, por sua contribuição ao teatro brasileiro. Fagundes foi o mais aplaudido – é considerado grande ator em qualquer lugar, claro, mas é como se, no Rio, fosse um prestígio ainda mais absoluto. No palco, ele falou contra o fechamento dos teatros no país e homenageou os colegas de profissão. “Parabéns aos que ainda seguram essa chama e essa garra do fazer teatro no Brasil”, disse.

Mas o momento mais emocionante foi quando a atriz Guida Vianna, melhor atriz por “Agosto”, fez o seu discurso: “Esse prêmio que recebi (R$ 25 mil) equivale ao salário de dois meses de ensaio e quatro meses de temporada. São seis meses de trabalho. Temos um governo falido, uma prefeitura que não dá a mínima para a cultura e que retirou todos os editais. Espero poder sobreviver aos próximos três anos de (Marcelo) Crivella e um ano de Pezão, porque não vai ser fácil”. O prêmio distribuiu R$ 300 mil para os vencedores de 12 categorias, além do troféu criado pelo artista plástico Yukata Toyota. Segue a lista de premiados:

Melhor espetáculo: “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”
Melhor direção: Rodrigo Portella, por “Tom na Fazenda”
Melhor texto nacional inédito: Grace Passô, por “Mata Teu Pai”
Melhor ator: Armando Babaioff e Gustavo Vaz, por “Tom na Fazenda”
Melhor atriz: Guida Vianna, por “Agosto”
Melhor atriz em musical: Carol Fazu, por “Janis”
Melhor ator em musical: Adrén Alves, por “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”
Melhor direção musical: Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho, por “Suassuna”
Melhor figurino: Kika Lopes e Heloisa Stockler, por “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”
Melhor cenografia: Aurora dos Campos, por “Tom na Fazenda”
Melhor iluminação: Maneco Quinderé, por “Hamlet – Som e Fúria”
Categoria especial: Roberto Guimarães, pela atuação como programador do Teatro Oi Futuro.


Enviado por: Lu Lacerda
31/01/2018 - 11:31

Quinto filho de Rodrigo Maia, presidente da Câmara, nasce antes

2018-01-31-photo-00000029

Felipe Maia: já com voz sobre si – nasceu antes, no Hospital Santa Luzia, em Brasília, com 4,200 kg e 50 cm

Em nota publicada aqui, foi dito que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, seria pai pela quinta vez, no dia 5 de fevereiro, mas a criança parece já mandar em si desde o útero: nasceu às 3:23 da última madrugada, no Hospital Santa Luzia, em Brasília, ou seja, antes do programado. Patricia Vasconcelos entrou em trabalho de parto desde essa terça-feira (30/01). Diante de quase meia dúzia de filhos, a empresária Daniela Maia, irmã de Rodrigo, encomendou a camiseta #vasectomia para presenteá-lo. Felipe Vasconcelos Maia nasceu grande: 4,200 kg e 50 cm.


Enviado por: Lu Lacerda
Página 1 de 3112345102030Última »

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline