A jornalista Glória Maria, primeira negra de projeção no Brasil em sua profissão

A bela Glória Maria, primeira negra de projeção no Brasil em sua profissão, jornalista da Rede Globo, a vida toda

Protestos pacíficos em Nova York, surgidos em várias localidades de Manhattan esta semana, mobilizaram até um pronunciamento do presidente norte-americano Barack Obama sobre a questão da impunidade dos policiais brancos em relação à violência contra vítimas negras.  Se no país tido como a maior democracia do Ocidente o entendimento racial anda tenso, procuramos a jornalista Glória Maria para saber como vai o racismo no Brasil.

Primeira repórter negra de projeção na TV, em 1976  Glória processou um hotel (fazendo uso da Lei Afonso Arinos) depois de ter sido impedida de entrar pela porta da frente e orientada a usar o elevador dos fundos.

A jornalista é mãe de duas meninas negras: Laura e Maria.

1
 O que mudou no Brasil desde a década de 70 com o racismo?

“Nada mudou com o racismo nem na década de 70, nem 80, nem 90, nem em década nenhuma. O sentimento é o mesmo; o que mudou foi a maneira de exercitarem o racismo – as pessoas são mais discretas, disfarçam, apelando para o politicamente correto. É mais sutil. E não acaba nunca, enquanto existir gente e sentimento no mundo, enquanto as pessoas não forem sábias e cultas vai existir discriminação, que é a face aparente da ignorância humana. Convivemos com a pobreza de classificar alguns pela cor da pele. Sempre existem acontecimentos que muitas vezes não são claros, mas quem é negro percebe num piscar de olhos as situações discriminatórias. Existem muitas no dia a dia. Recentemente estive na Suécia. Lá tem muito mais negro na TV do que no Brasil. Aqui é que mais parece mais uma TV sueca, não existe mistura”.

2
 Por que você não costuma namorar negros?

“Já namorei negros, sim, só que não são conhecidos. Os negros famosos estão casados com mulheres brancas. Isso é sutil, hipócrita e nojento”.

3
 Você orienta suas filhas com relação ao racismo?

“Ensino às minhas filhas que tem gente de todas as cores e todo mundo é igual. Tento prepará-las pra vida, ao contrário de mim, que não fui orientada. Onde elas vão só tem brancos, são como estranhas no ninho, mas, por serem muito crianças ainda (4 e 5 anos), não percebem. Dia desses, quando fomos ao aniversário do Roque (filho da Regina Casé), com metade dos convidados brancos e metade negros, a Laura disse: ‘Aqui tem um monte de gente igual a gente, não é mamãe?’ As bonecas negras delas são francesas, americanas, suecas, porque bonecas negras brasileiras, simplesmente, não existem”.

Share
Enviado por: Redação

13 comentários para "Três perguntas para: Glória Maria"

  1. 07/12/2014 - 13:08 Enviado por: nataly mconcey

    Deus deu livre arbítrio ,mas disse : TUDO TEM CONSEQUÊNCIAS !!!

    Drogas –liberar esvazia presídios ,mas não resolve o problemas e dramas familiares…

    educação –quem prima moral/caráter ,RESPEITO a vida e ao próximo…

    menor/maioridade – todos somos vítimas …êles de nós que não educamos ,e nós vítimas dos não educados…

    MIDIA – precisamos de responsabilidade geral (pais ,educadores e autoridades)…

    SABEDORIA se aprende que : “SE A MORAL ABAIXA a C RIMINALIDADE SOBE”…e que a moral é o discernimento entre CERTO & ERRADO …mas o que é certo & errado ?!!

  2. 07/12/2014 - 13:27 Enviado por: ely serpa

    Os US – são a maior democracia do mundo, pelo tamanho da população, mais de300 milhões de habitantes, porque lá quem manda é branco, Obama – governa, mas, não manda. E ainda tem brasileiro que solta foguetes para esse povo safado, o grande câncer do mundo. Ainda me sinto idiota, quando da deposição de dr. João Goulart – esse brasileiro magnífico, nosso lídimo e legítimo presidente, ser afastado por um golpe militar sórdido e o mais vergonhoso, ter a cadeira presidencial ocupada pelo embaixador americano Lincoln Gordon – sim ele sentou-se à cadeira presidencial e de lá, foi telefonando para os chefes militares, ordenando em todas às direções do país, a deposição dos governadores, leia-se Miguel Arraes; Leonel Brizzola e outros.Esse povo americano, ainda vai mandar nesse mundo por muito tempo, infelizmente, já deveriam estar ardendo no inferno há muito tempo, por que não aparece outro Bin Laden?!.

  3. 07/12/2014 - 13:46 Enviado por: David Dias

    Eu acredito que exista um pensamento e não um ser como dizem, que criou o universo e que para mim é absoluto em tudo, nos suas criaturas somos relativos em tudo e à todos e assim ele criou toda a adversidade que existe em todos e até no universo assim devemos aceitar tudo e à todos como são . Quanto a nos , os hominidios, fomos criados da mesma forma e maneira e com todas as adversidades possíveis e devemos aceita-las respeitando -nos mutuamente. Mas acontece que , não sendo um tirano, este pensamento ou ser supremo, nos deu o livre arbítrio para que possamos pensar , agir e atuar pois estamos em evolução e cada qual assim age de acordo com o seu grau evolutivo espiritual pois o corpo é apenas uma das muitas roupagens do espirito portanto erros aos milhares são cometidos e os erros devem ser penalizados pelas leis humanas e depois o serão pelas leis morais. Indo mais longe, para mim não há preconceito mas sim um conceito o qual como a critica pode ser de agrado da maioria ou da minoria ou seja a critica e o conceito pode ser bom ou mal dento do espaço , do tempo e do local onde ocorre e mudam sempre através dos tempos , assim como os costumes. Para mim existe preconceito de depois, a seguir ou muito tempo depois ele muda, se não mudar não é preconceito mas sim, como já disse é um conceito que não agrada a maioria. Mas todos nos devemos respeitar e somos respeitados pois que nos criou sabe o que fez, o que faz e o que fará, ou então estaremos sendo contra ELE. Nós não nos criamos, fomos criados.

  4. 07/12/2014 - 14:47 Enviado por: Flavia

    “Os negros famosos estão casados com mulheres brancas. Isso é sutil, hipócrita e nojento” Por que um negra com uma branca é nojento? O que faz isso ser nojento?

  5. 07/12/2014 - 16:56 Enviado por: gabriel

    num país em que o STF “esconde” os processos contra pessoas importantes, podere-se esperar qualquer tipo discriminação!!!!. a máxima de que todos são iguais perante à lei, só tem validade na constituição, na prática as nossas leis só valem de verdade para os pobres, sim, só para os pobres, pois se tiver dinheiro(honesto ou não), pode ser quem for, a lei não se faz atuante, pode até estar presente, mas não atuante, infelizmente. é lamentável que o nosso país seja assim!!!!

  6. 07/12/2014 - 19:55 Enviado por: valter

    O humano é uma invenção que só o tempo dirá se deu certo,o preconceito ou racismo entendam como quiser faz parte da raça humana.Como a Glória diz o negro rico ao invés de casar com uma negra busca a branquinha,eles tem vergonha de sua cor ou quer exibir o troféu branco?Enquanto existir um humano neste planeta haverá discriminação social ,racial porque isto é do DNA nosso ,já nascemos assim,fomos construídos assim,é uma pena.

  7. 07/12/2014 - 20:37 Enviado por: Denilson

    No dia que nós negros tomarmos a iniciativa de ensinarmos aos nossos filhos a ter auto-estima, tenho certeza que as diferenças irão diminuir, nunca acabar, pois o ser humano na sua maioria é hipócrita. Aprendi algumas palavras que são comuns a qualquer pessoa e que fazem a diferença como, HONESTIDADE, SUPERAÇÃO, COMPETÊNCIA, TALENTO, ETC……… .

  8. 07/12/2014 - 21:13 Enviado por: rdmg

    Dar o nome de um conjunto musical de “Raça Negra” é racismo? Seria possível ter um conjunto com o nome de “Raça Branca”?

  9. 07/12/2014 - 21:27 Enviado por: Aurelio Mayorca

    Por favor Gloria Maria, Gilberto Gil e todos os Brasileiros e brasileiras!
    Agora temos um estudo sincero para nos apoiar. Conheçam, leiam, apoiem, divulguem:
    http://www.pazracialnobrasil.blogspot.com.br

  10. 08/12/2014 - 05:42 Enviado por: Joao Carlos

    Quando se fala em preconceito racial, logo vem a cabeça de brancos em relação aos negros. O racismo atinge muito mais. Branco em relação aos negros, negros em relação aos brancos, sulistas em relação aos nordestinos, etc. Negros também são racistas. Só conheci um jogador de futebol, negro, casado com uma negra ( pode haver mais ). Garrincha. Piadas de loiras, todos conhecem. Já pensaram se as loiras alegassem preconceito racial a cada piada sobre elas? E piadas de portugues ? A cota para a entrada nas universidades, diga-se de passagem, criada pelo nosso governo, é racista, pois distingue o negro do branco. Esta cota é inconstitucional, pois o art. 5° da Constituição, diz: ” Todos são iguais perante à lei, SEM DISTINÇÃO DE QUALQUER NATUREZA. Devemos nos conscientizar, que por baixo de nossas peles, somos todos iguais, independente da capa que acoberta a carne.

  11. 08/12/2014 - 08:12 Enviado por: David Dias

    Eu tenho em mente que nós não nos criamos e fomos criados por um ser superior e que se Ele nos criou assim com tanta diversidade de raças, cor, estatura etc. etc. Ele sabe o que fez,. Logo devemos nos aceitar com todas as adversidades e ter cada qual o respeito que merece e quando isto e desrespeitado por alguém deve arcar com as penalidades legais e morais. Mas eu vejo que estão dando muito valor a raça negra e esquecendo se das demais raças e até mesmo humilhando-as . Existe feriado para tal raça, existe o conjunto raça negra, dizem afro-brasileiros etc. etc. esquecendo-se das demais raças, inclusive a branca que ainda é maioria no Brasil. Para mim, nasceu no Brasil é brasileiro, quando não só os índios seriam brasileiros pois todos nos, os demais, temos origens em outros continentes.Eu seria eurobrasileiros e assim as demais pessoas que aqui moram. Mas tudo isto é modismo e, como tal ira passar pois todos os modismos passam .

  12. 08/12/2014 - 10:23 Enviado por: Reinaldo Cassiano

    Na condição de “Negro” que sou, discordo da Gloria quando ela diz que “negro rico” casa com branca, “oras bolas” acredito que ela viva num mundo de rico e portanto não vê a outra face da sociedade; na Bahia é comum negras com brancos e vice versa, e pelo visto, não são ricos, no litoral paulista também se vê muitos casais assim, “brancos com negras e negros com brancas” e não são ricos, minha primeira esposa era negra, minha segunda era branca, agora estou solteiro e também não sou rico, quem sabe a próxima não seja uma “índia uma oriental”; o que há de hipocrisia nisto, por que nojento, respeito sua opinião sabemos que o preconceito existe, mas não concordo com sua afirmação, as pessoas nascem com o direito universal de serem respeitadas e livres, logo, se há atração física, carinho e amor, não há razão para a segregação.

  13. 08/12/2014 - 12:21 Enviado por: Ciro

    Alguém aí já viu o Pelé com uma negra?