Maria Rita e o produtor musical Marco Mazzola em palestra na Estácio de Sá, na Barra /Foto: Lucas Lussac

Maria Rita lotou o auditório da Faculdade Estácio de Sá, na Barra, nessa terça-feira (09/10). A cantora foi uma das primeiras convidadas do Digital Music Experience, festival que vai reunir, até esta quinta-feira (11/10), nomes da música, arte e tecnologia. No debate “Maria Rita: Essa Mulher”, entre muitos assuntos com o produtor musical Marco Mazzola (que está por trás de sucessos de Raul Seixas, Elba Ramalho, Ney Matogrosso etc), a artista contou como é ser uma recordistas de indicações aos prêmios Grammy Latino – 11 vezes até hoje, incluindo o recente “Amor e Música”, cujos vencedores serão anunciados em novembro, em Las Vegas.

“Um dos momentos mais emocionantes foi ganhar pelo disco ‘Redescobrir’, em que canto músicas da minha mãe (Elis Regina), em 2012.  As pessoas começaram a subir no twitter ‘#ElisNoGrammyLatino’, e isso me emocionou muito porque ela não pegou essa premiação, que é um reconhecimento da classe e da indústria. Esse troféu eu deixo no meu piano junto com o Grammy do ‘Coração a Batucar’, que gravei com meu marido (Davi Moraes) e minha filha (Alice) estava ali do ladinho, aos 2 anos (2014). Os outros prêmios deixo todos guardados, porque não quero perder a noção e ficar só olhando aquilo”, disse ela. O evento ainda vai receber Ney Matogrosso, Pedro Bial, Zeca Baleiro e Thiaguinho.

Share
Enviado por: Redação

Deixe um comentário





SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline