lucio-luciosalvatore_fernandococchiarale

lucio-a-juliapaesleme

lucio-anadantas_constancabasto

Na primeira foto, Lucio Salvatore e o curador Fernando Cocchiarale; na segunda, Julia Paes Leme; na terceira, Ana Dantas e Constança Basto / Fotos: Divulgação

Lucio Salvatore inaugurou exposição individual “Controlovori” nesse fim de semana, na galeria Martha Pagy. A mostra vem junto com o sucesso de “Metaelementos”, que ainda está em cartaz nos pilotis do MAM carioca, até dia 1º de maio. Na atual, o artista faz uma homenagem a Willys de Castro, expoente do movimento neoconcreto, com a série “Valori Attivi” (objetos escultórios), quase todos já vendidos. São 20 trabalhos entre colagens, desenhos, fotografias e objetos, produzidos em 2015 e 2016. Em alguns quadros, Lucio reinventa a dinâmica do capital, com etiquetas de preços, novas formas de pensar contratos, documentos de leilões de arte, centavos e outros elementos que redefinem as regras do jogo e relativizam o valor da arte. “A poética de Salvatore explora as expectativas da matéria dentro das dinâmicas da produção industrial, tecnológica, da disputa de poder e da própria arte”, diz Fernando Cocchiarale, curador de “Metaelementi”.

Share
Enviado por: Redação

Os comentários estão fechados.