Fernando Bicudo, presidente do Theatro Municipal, e Tobias Visconti, neto de Eliseu Visconti, ao lado da estátua do artista /Foto: Cristina Granato

Letícia Visconti Hirth, bisneta de Eliseu Visconti, e Luis Prados, cônsul da Espanha no Rio /Foto: Cristina Granato

Ralph Camargo e Ana Luiza Camargo – Ricardo Stambowsky e Sueli Stambowsky /Fotos: Cristina Granato

Ana Botafogo e Tobias Visconti – Ana Maria Sampaio e Isabel Schmidt /Fotos: Cristina Granato

Fernando Bicudo, Tobias Visconti e Ricardo Cravo Albin /Foto: Cristina Granato

O pano de boca pintado por Eliseu Visconti /Foto: Cristina Granato

Quase 40 anos depois de ser retirada do Theatro Municipal carioca e levada para o Museu dos Teatros, em Botafogo, a escultura que representa o pintor Eliseu Visconti (1866-1944) volta à antiga casa, nessa quinta-feira (11/10), e, com ele, a estreia no balé “Primavera da dança”. O busto de Eliseu vai fazer companhia ao compositor Carlos Gomes, ao ex-prefeito Francisco Pereira Passos, ao ator João Caetano e ao dramaturgo Arthur Azevedo. No entanto, diferente dos “colegas”, a estátua foi instalada sozinha, na entrada do Balcão Nobre, onde também estão outras obras suas, como as pinturas dos painéis central e laterais e do teto (intitulado “A música”), considerado uma obra-prima da arte decorativa no Brasil.

Na sala de espetáculos, cujo teto também é assinado por Visconti, outro trabalho do artista ítalo-brasileiro: o pano de boca de 12 x 16 metros, pintado entre 1906 e 1907, em Paris. Tobias Visconti, neto do pintor e criador do instituto que leva o nome do avô, ficou muito emocionado com a “revelação” da estátua. Muitos convidados do evento, acostumados a apreciar mais os espetáculos no palco do que reparar nas artes do próprio prédio histórico, mudaram, por algumas horas, suas perspectivas.

Share
Enviado por: Redação

Deixe um comentário





SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline