De próprio punho, por Patrizia D’Angello (artista plástica): “Mas aí veio a pandemia, os meses entravam e saíam, o presente se alongava infinito”

  Era meado de março de 2020, e a minha exposição individual “Jardim do Éden”, depois de três meses em cartaz, chegava a seu término, ocasião em que  seria lançado o catálogo da mostra com uma conversa entre mim e a curadora. No entanto, três dias antes, foi decretado o primeiro lockdown. A Galeria do Lago…