29/09/2018 - 17:40

“Mais uma vez, não se vê nem um pingo de qualquer ética e compromisso humano. Só vejo ganância insensata pelo poder a qualquer custo”.

 

Do psicólogo e psicanalista Arnaldo Chuster sobre as campanhas para eleger um novo presidente, principalmente de Jair Bolsonaro e Fernando Haddad.


Enviado por: Redação
29/09/2018 - 14:00

De Próprio Punho, por Arnaldo Chuster (psiquiatra): “Haddad e Bolsonaro”

“Se não nos deixarmos levar pelas aparências adotadas pelos artifícios marketeiros de cores e pirotecnia retórica, vamos encontrar, nas diferenças entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, uma identidade de pensamento. Essa identidade é a marcha da insensatez. Bolsonaro acusa Haddad de alienação da História óbvia e Haddad acusa Bolsonaro de alienação da História oculta. Eu prefiro Freud e digo que ambos padecem de uma alienação da consciência. Existe muito mais inconsciente nas acusações mútuas de insensatez do que a retórica parece indicar. Ambos revelam o perigo da inconsciência e do que pode advir. Haddad, como simulacro de Lula, pode institucionalizar o comando do País vindo de um presídio: seria o Brasil à la Fernandinho Beira-Mar. Bolsonaro vai apenas inverter essa lógica: a sociedade ficará presa e comandada de fora. Outra reflexão sobre essa campanha polarizada em extremos.

Criou-se algo aparentemente risível, para não dizer ridículo, porquanto infantil uma vez que vem de adultos, que são essas postagens, ele sim, ele não. Todavia, isso tem outro alvo mais grave, pois a exclusão do sujeito, ainda que insinuadamente óbvia, configura um aspecto do discurso psicótico. Incita a violência e confunde. Mais uma vez, não se vê nem um pingo de qualquer ética e compromisso humano. Só vejo ganância insensata pelo poder a qualquer custo. Geralmente é difícil para um psicanalista falar de política, pois a visão é frustrante para quem espera posições partidárias, e como se essas representassem a verdade; mas tomar partido num certo sentido é sempre trancar a verdade. Por isso, penso que o psicanalista não pode ser conivente com a paixão partidária, mas procurar ficar atento às manifestações de inconsciência. Essas representam o perigo e que pode trazer prejuízos para o futuro do País. Já temos muitos por causa do partidarismo cego que substituiu a religião fundamentalista. E a miséria que isso traz e pode trazer pode levar décadas para ser corrigida”.

Arnaldo Chuster é psiquiatra e psicanalista, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria, da Associação Psiquiátrica do Rio, da Associação Psicanalítica do Rio e da Associação Psicanalítica Internacional (IPA).


Enviado por: Redação
13/03/2018 - 15:37

“O homem trai porque vai atrás de algo diferente; a mulher, porque procura algo melhor”.

 

Do psicanalista Arnaldo Chuster sobre traição.


Enviado por: Redação

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline