Cemitério carioca é o primeiro do estado a permitir a entrada de animais para visitar seus queridos que morreram

Nesta quarta (13/10), o Cemitério da Penitência, no Caju, vai receber o selo Pet Friendly da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, o primeiro do estado a permitir a entrada de animais para visitar seus queridos que morreram. Para receber o reconhecimento, foram feitas algumas adaptações, como ganhar cama, comedouro e bebedouro, garantindo…

Onze perguntas para Aniela Jordan (produtora de teatro): “O streaming incrementou, mas nada vai substituir a emoção do presencial”

A produtora Aniela Jordan passou pela pandemia praticamente ilesa. Foi uma das poucas do setor cultural que manteve a rotina —   pela sua, produtora Aventura, está retornando aos musicais infantis, além das agendas de dois teatros que administra lotadas até o fim do ano e com mais de 10 projetos para 2022.Cultura que vem de berço,…

Estreia de “Sujeito a reboque” no Teatro PetraGold: direção de Emilio Orciollo Netto

“Sujeito a reboque” estreou nessa sexta (08/10) no Teatro PetraGold, no Leblon, com os atores Leonardo Paes Leme e Gustavo Novaes. A peça, com texto de Herton Gustavo Gratto, é dirigida por Emilio Orciollo Netto. No palco, um recorte da insuportável burocracia que todo brasileiro conhece de perto. Neste caso, sobre ter um carro rebocado depois de estacioná-lo em…

Margareth Dalcolmo sobre a flexibilização para o dia 15: “O uso de máscara ficará incorporado em nossa vida por muito tempo”

Procurada, a pneumologista Margareth Dalcolmo comenta sobre a intenção da Prefeitura de flexibilizar o uso de máscaras a partir do dia 15 deste mês.  Essa é a primeira parte do plano de Paes, que também prevê eventos em locais abertos, com restrição de público até  mil pessoas com uso de máscara obrigatório; abertura de boates,…

Oito perguntas para Carla Rosas (diretora do Le Cordon Bleu Rio): “A pandemia estimulou milhões de brasileiros a reinventar sua relação com a gastronomia”

Um dos efeitos colaterais da pandemia, digamos assim, foi a descoberta da gastronomia, chamada aqui de o-segundo-maior-prazer-desta- vida. No auge da crise, muitos se viram obrigados a cozinhar; alguns, a contragosto, o que foi mudando na sequência. Pelo deleite, claro, e até por terapia, quando o fogão virou praticamente um divã. Por uma pesquisa da empresa…