De próprio punho, por Marialice Celidônio, de 83 anos, sobre o coronavírus: “Não me desespero com nada”

Acho que, apesar de ter completado 83 anos agora, 19 de março, em plena quarentena, não me considero fazendo parte do grupo de risco: acho que sou apenas meio grupo de risco, já que tenho uma saúde que poucos jovens têm. Saúde total: mental, física e espiritual.  Fiz uso recreativo de drogas quando mais jovem, como a maioria, e adoro uma…

Covid-19: o vírus da incógnita

O Covid-19 é mesmo o vírus da incógnita. Sobre a morte de Mirna Bandeira de Mello nessa segunda (23//03), que comoveu o Rio, sua contemporânea e melhor amiga, Andrea Buffara, que estava com ela na viagem a Punta (num grupo), onde Mirna começou a sentir-se mal, também foi contaminada, mas com sintomas muito amenos — está…

Pelo olhar do psi, por Arnaldo Chuster: “O coronavírus é novo, mas a humanidade já viu tudo isso acontecer”

Uma das características das epidemias é o desejo de identificar verdades universais sobre como as sociedades reagem a doenças contagiosas. Trata-se da eterna busca de uma verdade absoluta e que, geralmente, vem acompanhada de porta-vozes, muitos deles, “profetas do Apocalipse”. “A Peste”, livro de Albert Camus, ilustra bem essa característica. Nele, lemos como as epidemias seguem um drama…

De Próprio Punho, por Laura Martins, depois de quase 48 horas, entre Londres e Rio: “O clima no voo era de desespero. Entrava tanta gente que achei que não fosse caber”

  Na última quarta (18/03), depois de check-in feito no dia anterior, cheguei ao aeroporto de Heathrow, em Londres, vindo de Paris, e despachei minha bagagem. Quando fui passar para a imigração, meu bilhete estava bloqueado, meu voo, cancelado, e automaticamente transferido para o dia seguinte, quinta, 19/03, às 12:30. Começou então a maratona para…

Opinião, por Marie Bendelac Ururahy (Comunicação Não Violenta): “A Covid-19 testa a nossa capacidade de adaptação e de sobrevivência”

A pandemia de coronavírus tem provocado efeitos colaterais na saúde. O confinamento forçado desperta sensações, como angústia, medo e, sobretudo ansiedade e estresse, afetando as relações sociais e familiares. Dentro de casa, muitos adultos e crianças experimentam a sensação de viver como animais enjaulados. Existe ainda o temor de contaminar outra pessoa, seja um parente,…