Opinião, por Gustavo da Rocha Lima (escritor): “Escrever me deu uma robustez interior, um certo antídoto para o confinamento”

  Durante anos, sonhei com uma redução de minhas atividades empresariais para ter tempo para a literatura — tanto para a leitura como para a escrita. Há poucos anos, tomei coragem e me joguei de corpo e alma nesse mundo. Um curso de pós-graduação em formação de escritor, várias oficinas de escrita criativa e, finalmente,…

Opinião, por Joana Ferraz de Abreu (professora) — o perigo dos morcegos: “Minha doença tinha cara de Covid, mas não era”

Era começo de agosto, isolamento absoluto, cuidados redobrados, toda a família dividindo, havia meses, as tarefas domésticas, procurando conciliá-las com intensa carga de estudo e trabalho… Diante de tantas mudanças na rotina, um repentino cansaço não seria uma sensação tão surpreendente.  O cansaço, porém, virou cansaço extremo; em seguida, veio a tontura, a falta de…

Com o tema “Artesanato em Casa — Natal dos Sonhos”, a Rio Artes Manuais vai fazer a sua 14ª edição online (rioartesmanuais.com.br/online), com oficinas, aulas demonstrativas de artesanato e palestras com foco no empreendedorismo, entre 2 e 6 de dezembro.

Opinião, por Hildegard Angel, sobre a amiga que morreu nesta sexta (20/11):  “Partiu Mirtia Gallotti, com sua risada musical” 

Mirtia era sistemática. Como sempre fazia, depois de acordar e tomar o café foi tomar seu banho matinal e lavar a cabeça. Às 11:30 horas foi encontrada morta no chuveiro. Mirtia era muito cuidadosa consigo mesma, sua saúde. Ela tinha pressão convergente, quando a pressão máxima se encontra com a mínima, o que é sempre…

Treze perguntas para Mauricio Santoro (cientista político), sobre as eleições: “A crise no Rio é maior e mais séria do que a crise brasileira como um todo”

Sobre dizer que o Rio é a vitrine do Brasil ou que o Rio é o centro nervoso do País (esta última consta ser do Brizola), ninguém há de duvidar. Neste domingo (15/11), dia das eleições, vamos saber quem vai administrar essa selva perigosa e maltratada que a cidade virou. Por essas e outras, a coluna…

Camelôs cariocas: e a graninha extra no dia das eleições?

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) foi consultado pela Associação dos Ambulantes do Rio para saber se os camelôs poderiam vender canetas na porta das zonas eleitorais. Este ano, pela Covid, é preciso levar a própria caneta para assinar a ficha de votação.  Os ambulantes, sempre atentos, sabem que a maioria esqueceria o item em casa…