“Fico tentado a imaginar o que diriam Cazuza, Raul Seixas, Renato Russo e outros roqueiros, que já partiram, após terem cantado a aurora da atual quadra democrática. Algumas das melhores músicas dos três foram criadas sob o efeito de frustrações coletivas, como as de hoje… Não à toa, têm mantido a atualidade, mesmo relativa, o que se deu à revelia dos criadores”.

Do pesquisador e jornalista Mario Luis Grangeia, autor de “Brasil: Cazuza, Renato Russo e a transição democrática” (Civilização Brasileira), sobre letras…

Leia Mais