Oito perguntas para Mauricio Santoro (cientista político), sobre a invasão ao Capitólio e os possíveis reflexos no Brasil

O mundo ficou em choque com as cenas desta quarta (06/01), depois de os apoiadores de Donald Trump invadirem o Capitólio, em Washington, gerando uma série de condenações internacionais, de aliados tradicionais dos Estados Unidos, como potências europeias e a Organização dos Estados Americanos (OEA). Os manifestantes paralisaram a sessão para contar os votos do…

Sete perguntas para Nilton Bonder (rabino): “Como o apetite, como o desejo, a alegria é sua. Ninguém ou nada podem tirá-la de você”

A primeira entrevista do ano é com Nilton Bonder, rabino com conhecimento dos códigos do alto mundo espiritual, digamos assim. Bonder é sempre desejado e importante aqui, mais ainda neste momento em que a gente anda ressignificando tudo. Não à toa, seus livros voam das prateleiras — são mais de 20, um prêmio Jabuti em…

Onze perguntas para Renato Sorriso (gari): “A forma correta de descartar máscaras e luvas faz diferença no combate a essa doença”

O que seria da minha, da sua, da nossa vida na pandemia, sem os garis? A força que eles têm foi ainda constatada com todo mundo produzindo lixo sem conta, mais do que de costume;  certamente, personagens indispensáveis com ou sem covid. No Rio, temos um representante da classe há mais de duas décadas, desde que virou…

Nove perguntas para Arnaldo Chuster, psicanalista, sobre hostilidade nas redes X pandemia: “Nada vai acontecer com a pessoa agredida se ela não se identificar com a agressão”

A Covid trouxe consigo — melhor dizendo, fermentou — outro vírus, o do ódio. Nas redes sociais e plataformas virtuais, vemos um mundo de crimes digitais desde o início da pandemia: homofobia, machismo, racismo, violência contra a mulher e o cyberbullying. Com eles, as causas são o aumento da ansiedade, depressão, percepção de solidão e muitos…

Oito perguntas para Mariana Sochaczewski (Medicina Humanizada): “Estamos muito ruins de olhar para o outro”

Nos últimos anos, a expressão “Medicina Humanizada” tem sido muito ouvida, falada, repetida, mas como funciona na prática? No Rio, veio à tona mais ainda, com a recente morte do grandíssimo cirurgião Ricardo Cruz.  Na teoria, o objetivo da humanização (implantado no ano 2000, pelo Ministério da Saúde) era promover uma nova cultura de atendimento,…

Oito perguntas para Tati Leite (Benfeitoria): “Não podemos reduzir a filantropia num País tão desigual quanto o Brasil”

As vaquinhas virtuais foram a solução pra muita gente na pandemia; vários projetos foram financiados, ou simplesmente sobreviveram. No entanto, essas correntes solidárias vão muito além do que fazer um depósito num site. Aí é que entra a carioca Tati Leite, criadora da Benfeitoria, uma das principais plataformas de financiamento coletivo. Só nos últimos oito…

Doze perguntas para Julius Wiedemann (diretor da Taschen): “Se conseguiu fazer algo dar certo no Brasil, você consegue fazer em qualquer lugar”

Para os apreciadores de livros de artes visuais, arquitetura, cinema e design, a Taschen é a Disney do mercado editorial, digamos assim. Nos 20 dos seus 40 anos de existência, comemorados em 2020, a editora alemã conta com um sotaque carioca: entre seus diretores executivos da área de Design e Cultura Pop, está Julius Wiedemann,…