De próprio punho, por Ana Carolina (cineasta): “Os autores cinematográficos ficam mais esquecidos porque quem manda é a catraca da bilheteria”

Se alguém me convidasse para fazer um blockbuster, tenho certeza de que não saberia — prefiro fazer filmes com temas que me mobilizem. Acredito que os autores são necessários. Autores anteveem as crises sociais, políticas, a evolução da arte e do entretenimento. O cinema é uma manifestação individual que nos dá o norte da criação humana.…

De Próprio Punho, por Flávia Camanho (mentora): “Tive contato direto com a Oprah, me fazendo a seguinte pergunta: “Qual o seu por quê?” 

Estava vivendo minha rotina de executiva, diretora do Family Office, da família Setúbal e Villela, acordar, filhos pra escola, treinar na academia, trabalhar, almoços comprometidos com comitês, tardes de alinhamento, jantares de negócio, filhos, marido, cachorros, dormir. Pause/Repete.  Então, em dezembro de 2019, recebo uma mensagem de um prêmio que seria entregue em Nova Iorque.…

De Próprio Punho, por Cris Barros (estilista): “Eu me sinto responsável pela sociedade que me cerca e por tudo em que acredito para contribuir”

Em 2002, quando decidi ter a minha marca própria, soube aonde eu queria chegar e o que gostaria de deixar. Hoje, 20 anos depois, continuo fazendo as coisas com sentido e significado, mantendo os meus propósitos e valores acima de tudo para manter esse legado em dia. Eu me sinto totalmente responsável pela sociedade que…

De próprio punho, por Jorge Pontes (delegado da PF): “A gente não consegue fugir do que somos. Virei delegado, mas o biólogo e o menino naturalista seguiram vivos em mim”

Em razão desse meu livro, às vezes me perguntam por que eu, um delegado da PF, com tanto trabalho e tantas atribuições, resolveu enveredar por atividades de proteção a animais e plantas, enfim, à natureza, idealizando e criando a divisão de repressão aos crimes ambientais na Polícia Federal. A resposta está lá atrás, como tudo em nossa vida, que…

De Próprio Punho, por Manoela Ferrari (escritora):  “Apesar da seriedade das mensagens dos meus livrinhos, convoco os leitores a sintonizar num campo vibracional positivo”

Bravura, persistência e coerência. Aos que me perguntam o que é necessário para continuar acreditando na Arte como potência, essa é a minha resposta. Jornalista há 34 anos, mãe há 29, professora há 23 e escritora há 11, trago em mim a convicção do quanto a palavra é poderosa. O fio que me conduziu à…

De próprio punho: Beth Goulart (atriz): “Depois do luto, decidi continuar o livro que eu e minha mãe íamos fazer juntas. Ela, que seria minha companheira, virou o tema”

Escrever para mim sempre foi uma forma de ouvir minha alma, um sussurro que sai do coração e vem à mente em forma de palavras. Sempre desejei escrever como forma de entender melhor o mundo, como bem diz Clarice Lispector, e, entendendo o mundo, de me entender melhor também.  Venho de uma família de artistas…

De Próprio Punho, por Rodrigo Lacerda (escritor): “A criação literária é uma ginástica interior que não tem igual”

Desde muito jovem, eu sou escritor, tradutor e editor. Mas nem sempre tive claro o quanto essas três atividades eram complementares na minha vida. Por alguns anos, depois que publiquei meu primeiro livro — “O mistério do leão rampamnte”, em 1995 —, achei que os trabalhos como editor e tradutor me roubavam o tempo que…

De próprio punho, por Maria Klien (empresária): “Tornei-me PHD em resiliência, por anos pulando de medicação em medicação, até que conheci a Cannabis”

Não fui diagnosticada cedo, até porque vivemos em uma sociedade onde mostrar as fraquezas não é nada bacana.  E assim, durante minha adolescência, as crises de ansiedade eram abafadas com música alta, muitos livros, mergulhos na praia e um sorriso no rosto.  Quem me conhece sabe que alegria não me falta — eu vibro por mim…

De Próprio Punho, por Daniela Pedras (profissional de Marketing): “Sonho com um Rio mais humano, que seja bom para o turista e maravilhoso pra nós”

Apaixonada pelo Rio, cidade em que nasci e que escolhi para viver, e onde sempre trabalhei. Nos últimos 35 anos, dediquei-me a projetos para melhorar minha cidade e o meu estado. Aqui vale um esclarecimento: gosto de política, construí minha carreira no setor público, mas sempre atuei de forma técnica nos cargos executivos que ocupei…