De próprio punho, por Andrea Gomides (executiva e “ongueira”): “As festas com aglomerações são um bom exemplo do ‘vírus’ do individualismo”

Ufa! 2020 chegou ao fim. Estávamos todos ansiosos pela chegada de um novo ano! 2020 vai ficar para a história — durante muitos anos, não vamos esquecer tudo o que passamos, mas, como sempre, têm pontos positivos e negativos. Os negativos nós já conhecemos bem: homens e mulheres inteligentes e poderosos foram parados por um…

De próprio punho, por Mariangela  Bordon (empresária): “Mesmo com a pandemia, segui o desejo de voltar aos negócios”

Eu amo trabalhar; parece até que nasci assim, com o desejo de empreender. Comecei cuidando de marketing nos negócios da família, mas não durou muito. Logo vi que eu queria ter algo que fosse a minha cara. Sou vaidosa, tanto quanto empreendedora! Não poderia ser diferente, crescendo basicamente na “casa das sete mulheres”, onde o…

De próprio punho, por Thalita Rebouças (escritora): “Esse coronga veio mostrar pra gente o que realmente vale a pena”

No primeiro momento da quarentena, eu pifei. Dei tilt. Minha cabeça ficou completamente oca, eu não conseguia escrever nada (logo eu, que só penso em escrever!). Quem me tirou das trevas foi a Vicenza — protagonista interpretada pela Maísa no filme que vai estrear na Netflix e deu origem a “Pai em Dobro”, o livro que estou…

De próprio punho, por Renata Vázquez (escritora e bruxa): “Há muitas bruxas se reconhecendo em 2020. Viramos tendência de hashtags”

Há muitas bruxas se reconhecendo em 2020. Viramos tendência de hashtags, mas, na essência, percorremos longa via para que o sagrado feminino possa ser agora um tema abordado pelo senso comum. E mesmo o mais católico, quando acende uma vela com alguma  intenção na Lua Nova, está, na verdade, honrando a magia ancestral.  A fogueira…

 De próprio punho, por Silviano Santiago (escritor): “Quem sabe se a inesperada pandemia não nos trará outras e extraordinárias conquistas libertárias”

O ano de 1968, que acabou por transformar completamente o modus vivendi dos cidadãos e o modus operandi das sociedades ocidentais, começou de maneira imprevista. De maneira tão inesperada quanto a pandemia virótica que atinge o mundo de hoje, já globalizado. 1968 e 2020. 52 anos os distanciam. Talvez seja instigante pensar que não são…

De próprio punho, por Milton Cunha (carnavalesco): “Aquela gente sem dinheiro, mas cheia de outras coisas que o dinheiro não compra”

Eu queria estudar a arte popular do carnaval e cheguei ao conceito de carnavalização do mundo segundo Mikhail Bakhtin (filósofo russo), uma voz da praça pública não oficial. Sufocado pela voz oficial, a voz hegemônica, fui estudá-la. Cheguei aos conceitos de vozes da “Modernidade Sólida X Modernidade Líquida”, que me levaram ao estudo da “Hipermodernidade e da…

De Próprio Punho, por Paulo Sérgio Niemeyer (arquiteto): “Entendo cada vez mais a frase do meu bisavô Oscar: fudido não tem vez” 

Depois da crise social trazida pela Covid-19, na qual as pessoas que mais sofrem são os pobres, muitos sem a mínima infraestrutura sanitária, sem água encanada para se desinfetar e se proteger do vírus, entendo cada vez mais a frase do meu bisavô Oscar Niemeyer: “Meu  querido, fudido não tem vez”. E olha que é exatamente o contrário…