De Próprio Punho, por Jorge Pontes (delegado da Polícia Federal): “Até a Lava Jato éramos como mariscos”

Hoje, fazendo um retrospecto da minha vida como policial federal, percebo que, em várias oportunidades, entrei em contato com o crime institucionalizado e pressenti, como quem pressente uma assombração, a presença da entidade. Ele, de fato, me bafejou, aqui e ali, deixando pistas de sua existência. Contudo, nessas situações, não o identifiquei como tal, pois,…