De próprio punho, por Marcelo Szpilman, diretor do AquaRio: “Sonhos não saem do papel sem grande esforço e muita determinação”

Quando, em 2005, comecei a sonhar com a possibilidade de o Rio de Janeiro ter um aquário de nível internacional, de grandes dimensões, como há muito merecia, inevitavelmente eu me questionava se não seria muita loucura da minha parte, muita pretensão para um biólogo marinho sem acesso aos recursos necessários.  Claro que eu sabia que não…

De Próprio Punho, por Jackie de Botton: “O que era Plano Z se tornou o Plano A”

No início do século XX, Louis e Annie la Saigne partiam rumo ao Brasil, com a missão de fechar a filial brasileira da empresa, com sede em Paris, a Mestre & Blatgé, especializada no comércio de máquinas e equipamentos. O casal de franceses eram meus bisavós, e minha avó Jacqueline, de quem eu herdei o nome, nasceu inesperadamente, no meio da viagem, na Argentina. Para…

De Próprio Punho, por Giulia Gam: “O Antunes (Filho) era o jesuíta; Zé Celso, o pagão; Gerald (Thomas), o judeu” 

Eu tinha 15 pra 16 anos; queria muito fazer teatro. Desde muito cedo, vi um espetáculo do mímico Marcel Marceau e queria fazer mímica porque eu não conseguia falar — era tímida. Então, quando vi a expressão corporal traduzida na mímica, fiquei muito encantada. Logo depois, comecei a procurar cursos, mas não tinha ainda muita coisa para jovens. Marcelo Tas, que digo ser…