“O que fazer quando os turistas que vierem para a Copa e Olimpíadas precisarem de tratamento num hospital público? Receitaremos que eles comam brioches?” De Pedro Jesus, presidente do Conselho Regional de Enfermagem – Coren RJ, sobre a perda do prédio da única escola técnica de enfermagem do Estado para o Cordon Bleu

“Amo este Rio de Janeiro apesar de saber que o perigo aqui vem do mar, do ar e do chão, pela água poluída, pela bala perdida e pelo bueiro em explosão”. Do ator Maurício Branco, esta semana, falando sobre o Rio, onde mora desde 87.

“Até a Dilma encosta em mim pra sair nas colunas”. Da socialite carioca Renata Fraga, nesse fim de semana, comentando sobre seu encontro com a Presidente Dilma Rousseff por ocasião do aniversário do jornal O Dia (no último dia 27) e sobre sua segurança de que será publicada.

“Meu Deus, eu não sabia o quanto uma água era bom”. De Marcos Paulo, nessa quarta-feira (29/06), na Clínica São Vicente, depois de dias sem beber líquidos.

“Se você quer um relacionamento estável, seja homossexual”. Do cantor Toni Garrido, mestre de cerimônias da primeira edição do prêmio “Rio sem preconceito”, nessa terça-feira (28/06), no Teatro Oi Casa Grande –  Leblon.

“República das Ricas do Brasil”. Frase estampada na nota personalizada de R$ 1.000 dada por uma fã a Narciza Tamborindeguy, no último fim de semana, quando ela tocou no Estúdio Emme, em São Paulo.

“Imaginamos que o Rio é lindo e, por isso, tudo o mais não importa: com a sujeira, já estamos acostumados; a pobreza virou ponto turístico; o nível de educação e respeito entre as pessoas é sofrível”. De Ary Alonso, coach cabalista, esta semana, falando sobre o Rio de Janeiro.

“Ninguém pensa que o cara pode ter tido um mal súbito qualquer.” Da empreendedora imobiliária Priscilla Levinsohn, sobre o piloto Marcello Mattoso de Almeida, e o acidente de helicóptero em Trancoso, na Bahia, dia 17/06.

“Nunca coloquei personalidades em desfiles. Prefiro respeitá-las a deixá-las fazer o papel rídiculo de se exporem em um palco que não lhes pertence”. De Oskar Metsavaht, ao ser perguntado, nesta terça-feira (15/06), por que não levar para a passarela alguns negros conhecidos, fechando seu desfile que homenageia a cultura africana.

“Sou contra criança vestida de adultinho, tipo a Suri, filha de Tom Cruise, que parece uma mulherzinha”. De Glória Maria, esta semana, ao ouvir elogios sobre os figurinos das filhas Laura e Maria.