“Conseguiu aliar, na mesma pessoa, a autenticidade do sertão e a sofisticação de Londres”. Do ex-ministro Marcílio Marques Moreira em seu discurso, durante a Missa de Sétimo Dia do Embaixador Edmundo Barbosa da Silva, na noite dessa segunda-feira, na igreja da PUC, na Gávea.

“Muitos gays, mesmo casados, querem aparecer como solteiros. Isso mostra o preconceito que ainda existe na sociedade.” De Carlos Tufvesson, sobre o número ínfimo de casais gays na próxima edição do livro “Sociedade Brasileira”.

“Ela canta lá e eu morro aqui”. De Bruno Faria que, mesmo de casado há anos com Marília Pêra, continua se emocionando quando a mulher está no palco, nessa quinta-feira (06/07).

“Fiz 58 anos. Não é a coisa mais fácil do mundo. O day after é pior do que o inferno astral”. De Gerald Thomas, nesta segunda-feira (02/07), falando do seu aniversário.

“É para batizar o teatro.” Do diretor José Celso Martinez Corrêa, explicando o porquê de algumas tragadas num cigarro de maconha, no Teatro Ipanema, nessa quarta-feira (27/06).

“Não tiro onda de menina virgem, mas fiquei tenso pela primeira vez dando uma entrevista, talvez por Marília Gabriela ter rompido vários preconceitos como mulher no jornalismo.” Do estilista Carlos Tufvesson, nesse domingo (24/06), depois de ir ao ar sua entrevista com Marília Gabriela, no GNT.

“As ruas estão mais ‘maquiadas’ do que algumas mulheres que participam da Rio+20”. Do taxista Valmir Ramos Costa, esta semana, referindo-se à limpeza e à segurança das ruas cariocas. O motorista diz ainda que o que deveria perdurar o ano todo é o que está sendo visto na cidade ao longo do evento.

“Cheguei ao lançamento depois de sair de uma gravação externa, com chuva, pra receber a malcriação de um homem tenso”. De Maitê Proença, nesta quarta-feira (19/06), comentando sobre a acusação de ter furado fila no lançamento do livro de Joaquim Ferreira dos Santos.

“Tudo na vida do Gianecchini é uma onda grande”. De Guilherme Fiúza – jornalista que está escrevendo um livro sobre a vida de Reynaldo Gianecchini – nessa quarta-feira (13/06).

“No Brasil, são homens de preto matando homens pretos.” De Marcelo Freixo, candidato à Prefeitura do Rio, falando sobre o sistema carcerário brasileiro, nessa segunda-feira (11/06), no Midrash Centro Cultural, no Leblon.