“Tenho que fechar meu corpo de qualquer maneira”. De Glória Maria, nesta segunda-feira (31/12), explicando a razão de se vestir de preto na noite de réveillon.

Ninguém deveria se preocupar se o parceiro transa ou não com outra pessoa. Homens e mulheres só deveriam se preocupar em responder a duas perguntas: 1. Sinto-me amado (a)?; 2. Sinto-me desejado (a)? Se a resposta for Sim para as duas, o que o outro faz quando não está comigo não me diz respeito. Da…

“Pretendo levar as crianças à praia depois da virada do ano. Tenho que organizar tudo direito com seguranças e salva-vidas, pra ninguém dizer: ‘Narcisa afoga o orfanato inteiro’”. De Narcisa Tamborindeguy, sobre programação de virada do ano com as crianças de seu orfanato Lar de Narcisa, em Duque de Caxias.

“A que ponto vai a maldade humana!” De Carlos Tufvesson, coordenador especial da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio, sobre o caso da transexual Roberta Nunes, que recebeu o seu crachá na empresa Claro em branco, por não poder usar o “nome social”.

“Tenho medo da malandragem, que vira folga, que vira máfia e que nos transforma em otários.” Da apresentadora Fernanda Lima, falando sobre um medo seu, em entrevista ao “saite”, nesse fim de semana.

“Você ainda colocou salto alto – sacanagem! Mas o computador depois dá um jeito: diminui você ou me aumenta”. De Zeca Pagodinho para Marisa Monte, nessa quarta-feira (05/12), durante a gravação do DVD do cantor, na Barra.

“Vida longa à Operação Lei Seca. E que venham a Operação Parar sobre a Faixa, Operação não Jogar Lixo no Chão, Operação Respeite os Ciclistas. Operação Pedestre. Entre tantas outras”. Do apresentador Luciano Huck, depois de ter sido parado na blitz da Lei Seca, nesse fim de semana, no Rio.

“Assistir ao show da Madonna é compromisso espiritual!” Da atriz Christiane Torloni, nessa quarta-feira (28/11), perguntada sobre se iria ao show da Madonna no Rio, no próximo dia 2.

“A Atlântica é praticamente um carnaval baiano, ao ar livre, até de manhã, durante o ano inteiro”. Do empresário Marcos Carvalho, morador da Avenida Atlântica, sobre o caos da área, com brigas entre prostitutas, som alto em plena madrugada e venda de drogas, por exemplo.

“Ser magro é genético, mas manter-se magro é ter o controle, que é só seu”. Do cantor Ney Matogrosso, nesse fim de semana, em entrevista para o site