“A vida da próxima geração pode ser melhor; até lá, seguimos na chibata”   Do artista plástico Cosme Martins, sobre a esperança do racismo chegar ao fim.

“Cozinhar é o maior tesão, mas também é precisão, consistência, disciplina… esse equilíbrio é fundamental. Talvez tipo ‘sexo com amor’”.   De Felipe Bronze, sobre gastronomia.

“Mais um de nós foi assassinadx!” (com x mesmo, por ser de gênero neutro).   Do estilista e ativista Carlos Tufvesson, sobre o assassinato de Matheusa Passareli.

“Quero melhorar o planejamento do carnaval sem o atropelo do passado”.   De Marcelo Alves, presidente da Riotur, sobre a antecipação das inscrições dos blocos de carnaval de rua. 

“Confesso que tive a crise dos 30, 40, 50 e 60; depois cansei – chega. Pra que tanta crise?”.   De Zezé Motta, aos 73 anos, sobre a crise com a chegada da idade. 

“E se você aparecer em outro, daqui a mais cinco, vai ouvir a mesma frase. Faz muito tempo que parei nos 25”.   De Neandro Ferreira, em recente palestra, quando questionado por um dos participantes sobre dizer há pelo menos cinco anos que está completando 25 anos de carreira.

“Tô aqui agarrado, animado, apesar da tragédia que está aí”    De Ciro Gomes, nessa terça-feira (17/04), em encontro no Rio, ao ser perguntado se estaria em plena campanha