“Uma vez meu bisavô me disse que todos os arquitetos deveriam desenhar sem regras acadêmicas, com as mãos livres, como se fossem crianças. Tenho a preocupação de desenhar sem nenhuma pretensão artística. Seguindo essa ideia está o contraponto entre o meu trabalho e o dele”. 

Do arquiteto Paulo Sergio Niemeyer, bisneto de Oscar, sobre a mostra “Niemeyer – A arquitetura onde o passado e o futuro se completam”, em cartaz no CasaShopping, na Barra, com gravuras inéditas que farão contraponto às do bisavô.

“Me dei de presente um dia de faxina física e emocional depois da noite mais difícil de todos os que fiz no Caminho. Essa experiência me mostrou o que significa acolher bem ou mal os nossos semelhantes e, também, como nosso corpo sofre quando está malcuidado, física e emocionalmente”.   De Maria Alice Medina, autora do livro…

“Achei uma palhaçada aquele movimento ‘Procure Saber’, principalmente Chico Buarque, nosso ídolo, filho de quem era (do historiador Sérgio Buarque de Hollanda), aderir a isso. Achei absurdo também o Caetano Veloso e aqueles que lutaram contra a censura quererem calar a boca dos outros”.   Do escritor Marcos Eduardo Neves sobre o movimento dos artistas para…

“Todos os setores foram atingidos por esta crise! Mas a esperança é a última que morre já que estamos falando de cemitério…”.   Do cerimonialista Ricardo Stambowsky sobre eventos em geral, inclusive o coquetel de lançamento do crematório e do cemitério vertical do tradicionalíssimo São João Batista, em Botafogo.

 “Nossa sociedade tem uma dívida histórica, e a Prefeitura do Rio tem de todas as formas tentado apoiar a luta contra qualquer tipo de discriminação e preconceito”   Do prefeito Marcello Crivella, durante a entrega do título de Patrimônio Mundial da Unesco ao Cais do Valongo, no Museu de Arte do Rio.