“Será que o Bruno e seus dóceis amiguinhos jogaram os pedaços da moça (Eliza Samudio) para os rottweilers ou para uma ala da torcida flamenguista?”. Da psicanalista Bia Kunh, esta semana, chocada com alguns comentários de torcedores do Flamengo, meio que defendendo o goleiro Bruno, suspeito de mandante do assassinato de Eliza Samudio, que chocou…

“Que louco tudo isso! Copa do Mundo rolando e goleiro se entregando na DP do Andaraí”. De Flora Gil, nesta quarta-feira, sobre os últimos acontecimentos, tanto no mundo, como no Brasil, especificamente sobre Bruno Fernandes, goleiro do Flamengo, suspeito de assassinar sua ex-amante.

“Sou um sobrevivente; ter recuperado a minha lucidez e a minha serenidade não tem preço”. De Flávio Sarahyba, nesta segunda-feira, sobre sua recuperação em dependência química.

“Se Gana levar a Copa, eu fico pelado!”. Do novelista Walcyr Carrasco, nesta sexta-feira, depois da derrota do Brasil para a Holanda, fazendo a mesma ameaça de Maradona (prometeu tirar a roupa se a Argentina ganhar), em um campeonato onde as zebras estão soltas e tudo pode acontecer.

“Como é lindo ver Alemanha de preto e Gana de branco. Parece dominó!”. De Flora Gil, nesta quinta-feira, depois de ver a retrospectiva do jogo em que  Gana foi eliminada da Copa do Mundo pela Alemanha (que joga neste sábado contra a Argentina).

“Cristiano Ronaldo morre de tesão nele mesmo”. Do ator, roteirista e humorista Bruno Mazzeo, nesta terça-feira, comentando o superego evidente do jogador de Portugal, Seleção eliminada da Copa no jogo contra a Espanha.

“Quero o remédio que o psiquiatra receitou para  Maradona”. Do cineasta Paulo Machline, neste domingo, sobre o pedido de calma do técnico da argentina aos seus jogadores na partida contra o México.

“E tem gente que ainda duvida da Era de Aquarius”. De Marco Luque, do programa CQC, da Band, neste sábado, se gabando porque vai fazer o quadro CQTeste com Caetano Veloso, nesta segunda-feira.

“Já pode comemorar o empate? Alguma coisa tem que comemorar…”. Da estlista Adriana Barra, nesta sexta-feira, depois do jogo morno Brasil x Portugal.

“França fora, Itália fora. Tô achando essa Copa meio cozinha”. Do roteirista, ator e comediante Aloisio de Abreu, nesta quinta-feira, depois da vitória da Eslováquia sobre a Itália.