“Prefiro ser loura gata a morena chique. Aos 60, posso pensar em inverter as coisas.” De Alexia Dechamps, esta semana, quando comentam, que ela é mais chique morena (para a personagem da peça “Filha, Mãe, Avó e Puta”) do que loura, como sempre foi.

“Passei na obra e o trabalhador falou: “gigante pela própria natureza”… Terá sido um elogio ou uma sentença de Orca?” Da jornalista e assessora de imprensa Kika Gama Lobo, nesta quarta-feira (09/11)

“Ninguém vai impedir minha felicidade.” Do estilista Carlos Tufvesson, no último fim de semana, quando a Vara de Registro Público do Rio vetou o pedido de transformar a união estável com o arquiteto André Piva em casamento.

“De um tempo pra cá, seleciono meus amigos pela idade: não aceito ninguém que seja nem um dia mais velho do que eu”. De Regina Martelli, nessa quinta-feira (03/11), no Cipriani, no Copacabana Palace.

“Se usasse roupa de grife, carrão e relojão, você iria me confundir com um jogador de futebol: sou cirurgião plástico”. De Paulo Müller, esta semana, ao ouvir de uma paulista que seu figurino era muito simples, no Copacana Palace.

“Você quer acabar comigo? Ainda não fiz 25”. De Glória Maria, esta semana, no Copacabana Palace, respondendo a uma paulista que comentou que ela não aparentava ter muito mais de 30 anos.

“Hoje estou fantasiado de homem invisível”. De Aécio Neves, no último fim de semana, avisando que não queria foto, em festa do Dia das Bruxas,  em São Conrado, no Rio.

“Desta vez, não periga que eu leve vaia, só tem gringo”. De Eduardo Paes, esta semana, falando que ao receber a bandeira dos Jogos Olímpicos, em Londres, seguramente não será vaiado.

“Não tem novidade ruim, o que em Copacabana, já é bom”. Do PM Cleyton Chaddar, nesse fim de semana, ao ser perguntado se teria alguma novidade em Copacabana, onde ele trabalha.

“Alguém tem que trabalhar, né?”. De Flávia Sampaio, namorada de Eike Batista, quando perguntada sobre seu atraso no desfile da Daslu, nessa quarta-feira (26/10), no Palácio da Cidade.