BLOG

03/07/2018 - 12:00

Eike Batista: inferno astral desde já

eike-reuters-a

Eike Batista: empresário é condenado a 30 anos de prisão e a pagar uma multa de R$ 53 milhões /Foto: Reuters

O aniversário de Eike Batista é só em 3 de novembro, mas parece que o inferno astral é pleno desde já: além de a relação com o filho Thor não ser exatamente como no passado, da morte do pai, Eliezer Batista (a pessoa mais importante da sua vida) na dia 18 de junho, o juiz Marcelo Bretas condenou o empresário a 30 anos de prisão e a pagar uma multa de R$ 53 milhões no processo em que ele foi investigado pelo MPF por corrupção ativa no esquema de Sérgio Cabral. Eike foi acusado de pagar propina de US$ 16,5 milhões ao ex-governador. Eike está em prisão domiciliar desde abril do ano passado. Alguns dos seus vizinhos na Rua Caio de Mello Franco, no alto do Jardim Botânico, percebem um clima triste no ar, digamos assim, com tanto silêncio naquela casa.


Enviado por: Lu Lacerda
03/07/2018 - 11:00

Em casa, por Manu e Marcia Müller: arquitetura líquida

marcia-c

Enquanto a natureza não tem pressa, a ciência dispara na corrida pela evolução. O mundo virtual torna-se cada vez mais intenso, sofisticado e imprescindível … Na arquitetura, não é diferente: o mundo virtual invade. Hoje podemos entrar e sentir espaços de uma casa antes mesmo de ela existir. Em programas mais sofisticados, a realidade virtual permite que o usuário utilize o espaço como se estivesse sentado ou deitado, vendo a vista do seu quarto ou da varanda. E tudo indica que, no futuro, a construção civil será executada por robôs.

marcia-b

O que vai acontecer com essas profissões? Como a arquitetura vai interagir nesse novo mundo? Existe a corrente pessimista, que ainda se assusta com esse desenho de futuro. Para muitos, a arquitetura é a arte de construir sonhos, desejos baseados no encontro pessoal entre arquiteto e cliente. Até hoje, nas faculdades de arquitetura, os estudantes são obrigados a aprender a desenhar, mão, o croqui de um projeto antes mesmo de começar a usar o computador. O desenho manual cria um envolvimento entre o arquiteto e projeto muito mais intenso do que o desenho no computador.

marcia-d

Entretanto, o mundo virtual vai dar lugar a novas e empolgantes perspectivas:

– a facilidade com que o cliente vai entender um espaço, senti-lo, antes mesmo de ser construído, vai poupar tempo e facilitará a dinâmica da elaboração do projeto;

-a possibilidade de visualizar um espaço vai resultar em um novo olhar ainda mais específico e mais detalhado, para maiores e mais intensas adaptações do projeto ao usuário;

-o conhecimento que a realidade virtual proporcionará ao cliente vai poder transformar a arquitetura em uma atividade inteiramente personalizada, feita sob medida.

marcia-a

Ao contrário do que muitos pensam, o tempo que a tecnologia reduz, com soluções rápidas e imediatas, não diminui nem pasteuriza as ideias criativas. Além disso, o tempo que sobra é preenchido com novas ideias e formas de tornar a nossa vida ainda mais prática e confortável. O futuro caminha para nos mimar! Novas atividades muito mais criativas e menos cansativas darão lugar a atividades mecânicas e repetitivas. Quanto mais modernos, tecnológicos e virtuais, mais específicos e únicos seremos. O poder de escolha e o livre arbítrio não são alterados pelo avanço tecnológico. A realidade virtual vem com pressa e, com toda a tranquilidade, vai transformar o nosso mundo.

tarja-marcia-e-manu-muller-2017


Enviado por: Redação
02/07/2018 - 21:00

Caetano Veloso: show intimista em Paris

paula-caetano-e-felipe

caetano-museu

“Ofertório”: Paula Lavigne, Caetano Veloso e Felipe Veloso em frente ao cartaz de Guernica, no Mussé Picasso; na segunda foto, Caetano encantado com os desenhos das crianças no camarim /Fotos: Reprodução Instagram

Caetano Veloso começou a turnê europeia de “Ofertório” – originalmente com os filhos Zeca, Tom e Moreno – com um show “voz e violão”, só para convidados, no Musée Picasso, em Paris, nesta segunda-feira (02/07). Ao lado da mulher, Paula Lavigne, e do produtor de moda Felipe Veloso, o cantor posou em frente ao cartaz da mostra de Guernica e ficou encantado com o camarim, todo decorado por desenhos de crianças feitos no ateliê do museu. “Que coisa linda. Lembrei-me da Casa do Povo (ONG no Bom Retiro, em São Paulo, que comemorou 65 anos no início de junho com show do artista)”, disse ele ao produtor, que ficou surpreso quando o músico pegou a garrafa d’água mais simples entre marcas do mundo inteiro. “Gosto de água do povo”, disse.

No palco, ele fez uma homenagem ao francês Henri Salvador em “Reconvexo”, aquela da letra “quem não sentiu o swing de Henri Salvador…”, seguido de “Dans Mon Île”, letra de Henri, que viveu no Copacabana Palace e fez muito sucesso na década de 40 no Brasil. “Ele pré-figurou a bossa nova”, contou Veloso. Para comemorar Brasil 2 X 0 México, puxou “Aquarela do Brasil”, de João Gilberto. A turnê com os filhos vai começar nesta quinta-feira (05/07) em Lyon, França, depois Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal.


Enviado por: Redação
02/07/2018 - 16:40

Philippe Lobjois: debate sobre livro de menina síria no Rio

philippe-lobjoisa

Philippe Lobjois: escritor vai estar no Museu do Amanhã para lançar o livro “O Diário de Myriam” /Foto: Divulgação

Philippe Lobjois, jornalista e correspondente de guerra francês, estará no Museu do Amanhã nesta terça-feira (03/07), para um debate e lançamento do livro “O Diário de Myriam”, do qual é coautor ao lado da síria Myriam Rawick. A publicação conta o cotidiano da menina de 13 anos durante a Guerra da Síria e foi escrita no período de novembro de 2011 e dezembro de 2016 – frequentemente comparado ao “Diário de Anne Frank”. Philippe decidiu ir até Alepo, em 2016, cidade com um cerco muito forte dos islamistas extremistas, acreditando que encontraria muitas histórias para contar. “As pessoas, naquela cidade, estavam sofrendo há quatro anos. Conheci Myriam e a orientei. A história dela é um relato de milhões de pessoas que sofrem com a guerra”, conta Phillipe, que também esteve na Feira Literária de Araxá (MG).


Enviado por: Redação
02/07/2018 - 15:30

Mostra de Tunga no MAR: a primeira depois de sua morte

A poeta Esther Faingold, ex-namorada de Tunga (1952-2016), trouxe de Nova York alguns trabalhos do artista para a exposição “Tunga – o rigor da distração”, que teve abertura só pra convidados nesse fim de semana, no Museu de Arte do Rio (MAR). São 200 obras, muitas delas inéditas, criadas entre 1975 e 2015. A curadoria é de Luísa Duarte e Evandro Salles, diretor cultural do MAR, em parceria com o Instituto Tunga. São esculturas, filmes, fotografias e textos – 12 anos depois da última individual do artista no Rio e a primeira depois da sua morte, em 2016. Confira quem passou por lá na Galeria.


Enviado por: Redação
02/07/2018 - 14:00

Cristo: de vermelho em homenagem ao Dia do Bombeiro

cristo-vermelho

Cristo Redentor: cartão-postal vai ficar vermelho em homenagem ao Dia dos Bombeiros /Foto: Reprodução

Quem olhar para o Cristo Redentor na noite desta segunda-feira (02/07) vai notar a iluminação vermelha. É uma homenagem pelo Dia do Bombeiro e pelos 162 anos da corporação fluminense. Além disso, o arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, vai fazer uma missa aos pés do cartão-postal às 18h. “Estamos sendo abençoados de braços abertos para seguir com nossas missões do dia a dia. Sinto orgulho em dizer que somos o primeiro Corpo de Bombeiros do Brasil”, disse Roberto Robadey, secretário de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros.


Enviado por: Redação
02/07/2018 - 13:30

Neymar: apelidado de “diva” pela imprensa internacional

neymar-ab

Neymar: jogador recebeu o troféu de homem do jogo depois da partida Brasil 2 X 0 México, nesta segunda-feira (02/07) /Foto: Divulgação

Depois de todos os jogos da Copa do Mundo é costume as seleções falarem com a imprensa, como nesta segunda-feira (02/07). Neymar, eleito o melhor jogador da partida contra o México, dono de um dos gols da vitória de 2 X 0, foi o alvo predileto dos jornalistas internacionais. Uma das perguntas foi se o apelido de “diva”seria injusto, depois de o mexicano Miguel Layun dar um pisão no tornozelo do craque e escapar de um possível cartão vermelho – segundo a imprensa, a reação de Neymar foi exagerada. “Olha, eu acho que é mais uma tentativa de me enfraquecer do que qualquer outra coisa. Não me importo muito com críticas, nem mesmo da imprensa, porque isso pode influenciar os atletas”, disse. A propósito, depois do “pisão”, brasileiros invadiram o Instagram de Miguel e detonaram a atitude do jogador. “Você pisou no pé de um jogador recém operado? Com todo respeito ao seu país e ao seu time, um país inteiro viu sua maldade”, escreveu Tatá Werneck. “Seu cabelo é lindo, mas sua índole é podre. Agora sofre seu prego!”, defendeu Cleo (ex-Pires).


Enviado por: Redação
02/07/2018 - 13:00

Shawn Mendes: cantor torce pelo Brasil em Goiânia

shawn-mendes-2-3

Shawn Mendes: cantor canadense assiste a jogo Brasil 2 X 0 México em Goiânia /Foto: AG.News

Já que o Canadá e nem Portugal estão na Copa do Mundo 2018, o cantor Shawn Mendes – canadense de origem portuguesa – escolheu seu time: vestiu a camisa verde e amarela 10 de Neymar e se misturou a uma turma num bar de Goiânia, para torcer pelo Brasil 2 X 0 México, nesta segunda-feira (02/07). No dia anterior, ele se apresentou no Festival Villa Mix. “De todo meu coração. Obrigado, Brasil. Te amo demais”, disse o cantor em suas redes sociais. Depois da notícia de que Mendes estaria por lá, o bar lotou e fechou as portas no meio do jogo, barrando a entrada de mais pessoas. No ano passado, o cantor fez show no Rock in Rio e ficou amigo de Bruna Marquezine, que estava separada de Neymar na época – os dois assistiram juntos à apresentação de Justin Timberlake.


Enviado por: Redação
02/07/2018 - 11:00

Copa: festa nordestina, cozinheiro francês, animação carioca

david-mansaud

David Mansaud: chef francês vai fazer as comidinhas típicas do Nordeste para “Arraiá do Copa” /Foto: Divulgação

Como previsto, o arraiá do Copa entrou para o calendário oficial do hotel; a segunda edição é no próximo sábado (07/07), com show da Preta Gil e da sanfoneira Lucy Alves, além de alguns DJs, e as comidas, obviamente aquelas irresistíveis do Nordeste. A festa é bem brasileira, mas o chef, bem francês: David Mansaud. Perguntada a Andrea Natal, diretora do hotel, se não seria, digamos, o ideal um cozinheiro local, com espírito do Nordeste, ela acha que zero problema quanto a isso: “Ele é um estrangeiro que está aqui há pelo menos cinco anos, então, já abrasileirou e conhece bem os produtos nordestinos”. E completa: “O David é frequentador do Tacacá do Norte (no Flamengo) tem experiência nisso, já frequentou muita festa junina”. Vai ter ainda uma quadrilha com 70 dançarinos, ou seja, por mais encalhada que a pessoa esteja, vai arrumar um par, se quiser.


Enviado por: Redação
01/07/2018 - 13:00

Oito perguntas para Ciro Sales (sobre “Segundo Sol”)

ciro-sales

Morando no Rio há três anos, o baiano Ciro Sales, de 31 anos, comemora a ótima fase na carreira com o personagem Du Love, ex-amante e um dos destaques da animada casa da cafetina Laureta (Adriana Esteves) em “Segundo Sol”, de João Emanuel Carneiro. Du perdeu o posto de queridinho da patroa com a chegada de Ícaro (Chay Suede). Para o papel, Ciro contou com a ajuda de uma amiga que conhece bem o universo da prostituição masculina e, também, de um caso do programa “CatFish Brasil”, da MTV, do qual é apresentador e bem conhecido entre a garotada, cuja terceira temporada estreia dia 25 de julho. No programa, uma espécie de Tinder da TV, ele tenta desvendar os maiores mistérios dos relacionamentos que nasceram na Internet – e de lá nunca saíram –, ajudando os casais virtuais a descobrir a verdade sobre o parceiro (a). No perfil de suas redes sociais, o ator, de 1,81 metros de altura e olhos verdes, avisa aos seus 35 mil seguidores: “Mais um cara do bem”.

1
Como está a repercussão?  

É muito legal, todo mundo que me encontra na rua fala sobre ele, e fala que ele é X9 (espião). Ele já entregou Rosa (Leticia Colin) e Ícaro (Chay Suede) para Laureta (Adriana Esteves). Isso cria uma empatia, Du Love joga com o que tem. Ele está ameaçado agora, porque antes era o preferido da patroa e não é mais.

2
Sua vida mudou com esse personagem?  

A vida ainda não mudou muito para mim. Frequento os mesmos lugares, já tenho uma base de seguidores que já admiravam meu trabalho pelo CatFish e os trabalhos de teatro. Ainda é cedo para sentir essa mudança.

3
Já está habituado com o Rio?  

Moro em Botafogo agora, estou fazendo uma reforma no meu apartamento. Já estou adaptado, sempre vim muito para a cidade mesmo antes de me mudar da Bahia para cá. A maior diferença entre Salvador e Rio são as pessoas. Há exuberância nas duas, o mar presente o tempo todo, convive-se nas duas com as desigualdades sociais. Acho só que o carioca não se envolve muito com o outro, é acessível, mas não tem muito compromisso. Em Salvador, as pessoas são mais solícitas.

4
Como baiano, assim como muitos atores no folhetim, o que acha do sotaque mostrado na novela?  

Tenho admirado o trabalho dos colegas na construção dos sotaques. A Leticia Colin estuda muito com baianos e pergunta para mim. E recebe áudios de amigas de lá. Tem muita preocupação. É muito bom o Emilio Dantas (Beto Falcão/Miguel) e o Chay faz um baiano maloqueiro bom. Ele poderia estar na Cidade Baixa.  

5
E atuar ao lado de Adriana Esteves?  

Considero-me muito sortudo. Gravo muito com ela. Ela é muito generosa, admiro o ser humano. Conheci Adriana há um tempo, por causa do Vladimir Brichta (marido da atriz, que também é baiano). Fiz um filme com ele (“A Fórmula”).   

6
Conte alguma curiosidade de bastidor pra gente…  

Aquele núcleo da Laureta é uma curtição. Quando esperamos uma cena, a gente fica fazendo bagunça, a gente dança muito. Balança o quadril, mostra essas habilidades (risos). 

7
Acredita que esse tipo de retratação à prostituição possa influenciar negativamente?  

Não influenciamos, mas trazemos consciência. A novela trata do universo de forma honesta. Tem o glamour, mas você vê questões de ética, moral, embates familiares, liberdade. Ficar refém do patrão. Como todos os lados da coisa são mostrados, fica claro que há perdas e ganhos.   

8
Você está solteiro, enrolado, namorando… É assediado por ambos os sexos? 

Estou curtinho, investindo numa história, mas terminei um relacionamento longo há pouco tempo. Agora estou curtindo com responsabilidade. Acho que uma abordagem direta vem mais das mulheres. Encaro ser paquerado por homens com tranquilidade. Sou um cara muito tranquilo mesmo com essas coisas.


Enviado por: Redação

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline