Cadê o busto que estava aqui? Escultor desabafa: “No Brasil, cultura virou escárnio, artista virou piada”

Cadê o busto que estava aqui? Essa pergunta está longe de ser rara, tratando-se de monumentos do Rio. Nesta quarta (16/10), um seguidor da página “S.O.S. Patrimônio” denunciou o desaparecimento do busto em homenagem a Cândido de Oliveira, fundador da Escola Nacional de Direito, no Campo de Santana. “Mais um jardim abandonado, cheio de moradores…

Mestres “botequeiros” Alfredinho, do Bip Bip, e Narciso Rocha, do Jobi, ganham homenagem em festival carioca

Dois grandes personagens no circuito botequístico do Rio vão ganhar homenagem neste fim de semana (19 e 20/10), com a primeira edição do “BTC — Boteco, Tradição e Cultura”, no Parque das Figueiras, na Lagoa, com curadoria do butecólogo Guilherme Studart, que já esteve em mais de mil bares cariocas nos últimos cinco anos. Alfredinho, fundador…

Milton Nascimento ganha prêmio UBC: “A amizade e o amor são as maiores inspirações da minha criação”. Veja fotos!

“A amizade e o amor são as maiores inspirações da minha criação”. Com essa frase, Milton Nascimento, o Bituca, recebeu o prêmio UBC 2019 (União Brasileira dos Compositores) nessa terça (15/10), numa festa na Casa UBC, no Centro. No palco, o ator Thiago Lacerda, mestre de cerimônias, anunciou as atrações, que cantaram parte do repertório…

Paris, por Paulo Pereira

A partir desta quarta (16/10), acontece o projeto “Monumenta George V”. Durante todo o mês, 2 km da Avenida George V vão virar uma galeria de arte a céu aberto. Isso mesmo. São 63 obras: 52 esculturas e 11 fotografias. Entre os artistas, está o brasileiro Marcos Marin, além de Laurence Jenkell, Carole A. Feuerman…

Pelo olhar do psi, por Arnaldo Chuster: a humanidade na direção errada

O psicanalista francês Jaques Lacan, uma das principais referências autorais da psicanálise, “profeticamente” expôs que a consequência da decadência na cultura do que chamava de “imago paterna”, levaria ao triunfo da tecnologia como instrumento de um novo liberalismo sem pudores, despido de seus clássicos disfarces morais e ideológicos. Entendo que Lacan nomeava de “imago paterna”…