Treze perguntas para Uriã Fancelli (Internacionalista — autor do livro “Populismo e Negacionismo”): “Todos deveriam se posicionar”

Nestes tempos em que as redes sociais se tornam ringues de polarização, Uriã Fancelli, 30 anos, aproveitou a onda máxima das discussões e acaba de lançar seu primeiro livro, “Populismo e Negacionismo”, com prefácio do jurista Rubens Ricupero (ex-ministro do Meio Ambiente e Fazenda), que está em 4ª lugar dos mais vendidos na seção de…

Opinião, por Eduardo Affonso: Ofensa não é opinião

Para que serve uma rede social? a) Conectar pessoas; b) Compartilhar conteúdo; c) Permitir a discussão de ideias; d) Espalhar memes, gifs, emoticons e feiquenius; e) Xingar, cancelar, difamar, humilhar, ofender, trolar. Ainda não saiu o gabarito, mas receio que a letra “e” seja a resposta mais provável, seguida de perto pela “d” e tendo…

De Próprio Punho, por Maria Vasco (poeta e artista plástica): “Sou artista de antes, durante e, se sobreviver, de depois da pandemia” 

Faço sempre alguma coisa errada. Tento me acertar mesmo que desencontrada. Sou artista de antes, durante e, se sobreviver, de depois da pandemia. Sou artista de todo dia. Ah, como podemos estar, como estou depois de um ano e meio de desamparo, de estupor por tanta dor causada por uma pandemia, o despreparo e o…

Meio Ambiente, por Mario Moscatelli: “Até quando boa parte da humanidade permanecerá  submetendo-se a líderes que continuam nos conduzindo ao abismo ambiental?”

O mês de junho nunca me foi muito simpático, muito pelo contrário. Perdi meus queridos pais nesse mês, num intervalo de um ano, bem como no ano de 1990, quando tive que fugir do Brasil por conta de minhas ações em defesa do meio ambiente na baía de Ilha Grande. Sem dúvida, para os cancerianos…

Opinião, por Raphaella Bahia (micropigmentadora): “Com a pandemia, pude entender como contribuo para a autoestima das pessoas; agora, o que nos resta é o olhar”

Quando exercemos uma profissão há muito tempo, acabamos esquecendo a sua real importância. Com a pandemia, pude entender como contribuo para a autoestima das pessoas, mais ainda agora, com nariz e lábios cobertos. O que nos resta, é o olhar, nosso pedacinho de ousadia, composto pelos olhos e sobrancelhas. Estamos experimentando um pouco de como algumas mulheres árabes…