A partir desta quarta (05/08), a Casa-Museu Ema Klabin disponibiliza a exposição virtual do álbum “Balada do Terror e 8 Variações”, da artista Maria Bonomi. A artista também vai dar um depoimento em vídeo sobre a obra, que faz uma crítica a ditadura militar brasileira, através do projeto #CasaMuseuEmCasa e no @emaklabin. 

Nove perguntas para Felipe Prazeres (spalla da Orquestra Petrobras Sinfônica): “A orquestra é um microcosmos da nossa sociedade: tem o crente, o careta, o doidão…”

Os irmãos Carlos e Felipe Prazeres, 45 e 43 anos, praticamente nasceram, engatinharam e aprenderam a andar entre os acordes de Beethoven, Mozart e Tchaikovsky, nos ensaios da orquestra fundada pelo pai, Armando Prazeres (a Pró-Música, em 1972, que ganhou o nome de Orquestra Petrobras Sinfônica a partir de 1987). Pensa que os meninos eram obrigados?…

Nesta terça (04/08), o #EmCasaComSesc recebe o compositor, violonista e cantor mineiro Celso Adolfo em repertório autoral,  às 19h, no Instagram (@sescaovivo) e YouTube (@sescsp).

“O prédio está entrando com uma ação na justiça, porque não tenho dinheiro nem para pagar o condomínio, podendo até perder o único apartamento que tenho e morei com meu marido a vida inteira. Estou passando por isso na minha idade: 82 anos!”.

De Marialice Celidônio, que foi casada por mais de cinco décadas com o chef Zé Hugo Celidônio (1938-2018), sobre o pedido de pensão no INSS, conforme a lei manda, que foi negado por não reconhecer o casamento.

De próprio punho, por Alexandra Archer (empresária): “Pago condomínio de quase R$ 5 mil e tenho a liberdade de meus animais tolhida” 

Eu tive uma Labradora, a Amora, que ganhei de uma amiga — foi o presente mais adorável pra mim. Ela viveu até 2017, quando estava com 16 anos. Aproveitei cada minuto dessa maravilhosa convivência. À época, eu já tinha uns poucos gatos, e eles levaram um tempo para se acostumar entre si. Meu amor pelos animais…

Meio ambiente, por Mario Moscatelli: “A cultura local é predatória, é a da porteira arrombada”

Sobrevoando algumas poucas áreas, durante esta semana, a convite da TV Globo, reforço ainda mais minha convicção de que estamos ladeira abaixo e acelerando em direção ao abismo, na cidade do Rio de Janeiro. Há uma clara metástase no tecido urbano e ambiental da cidade, onde, diferentemente de buscar uma ou mais soluções para o crescimento…