Nove perguntas para Maria Francisca Mauro (psiquiatra), sobre Olimpíadas, pandemia, saúde emocional: “Não somos super-heróis — somos falíveis e frágeis”

O que as Olimpíadas têm mostrado ao mundo sobre o comportamento no pós-pandemia? Segundo Maria Francisca Mauro, mestre em Psiquiatria pela UFRJ, uma das “descobertas” do século é que o ser humano é humano e não super-herói. Um dos exemplos de fragilidade emocional que muitos compartilham foi a desistência da americana Simone Biles, de 24…

De próprio punho, por Cláudia Porto (modelo):  “O envelhecimento não deveria ser recebido como um fardo, mas sim como um prêmio dado a poucos”

Minha história de ressignificação do conceito de beleza e aceitação das mudanças que vêm com a maturidade iniciou de um processo de curiosidade, de descoberta de quem eu realmente era debaixo de camadas e mais camadas de tinta aplicadas nos fios de um cabelo que, ao longo de muitos anos, foi tornando-se mais sem viço…

Entre terça e sábado (03 a 07/08), a série “Em casa com o Sesc” promove vários debates sobre as principais questões sociocultural e educativa, sempre a partir das 16h, no YouTube (/sescsp).

Opinião, por Ítala Nandi (atriz): “Já fomos mais calorosos, mais humanos. Hoje somos só preconceito!”

Sempre senti “medo” de perseguições em nosso país. Sim, meu pai foi o Capitão Bersaglieri, do exército pessoal de Mussolini. Toda a família Nandi era proprietária de metade da cidade de Treviso, Vêneto italiano; a família continua lá, tenho dupla nacionalidade. Massimo Nandi veio ao Brasil num convênio entre Getúlio Vargas e Mussolini em 1934, para introduzir no Brasil…

Homenagens dos cartunistas aos medalhistas da Olímpiada

Rayssa Leal, a “fadinha do skate”, o surfista Ítalo Ferreira e a ginasta Rebeca Andrade são os medalhistas mais comentados do Brasil e, até por isso, nos últimos dias, os cartunistas começaram a desenhar caricaturas e charges fazendo homenagens. Com isso, José Alberto Lovetro, presidente da Associação dos Cartunistas do Brasil, reuniu alguns desenhistas para…

Leme: construções irregulares foram ao chão

Não precisa ser engenheiro para saber que a construção da foto não tem a mínima condição de dar certo. Depois de uma determinação judicial, a Prefeitura demoliu 10 edificações irregulares e desocupadas que estavam avançando na mata e virariam casas — sendo uma delas comércio —, no Morro da Babilônia, no Leme, nesta sexta (30/07). Nenhuma…