Quinze perguntas para Mauricio Santoro (cientista político): “Para a oposição é mais interessante deixar que Bolsonaro se desgaste mais”

Supõe-se que os cientistas políticos andem mais estressados que os outros brasileiros, sem incluir aqui os 14,8 milhões de desempregados ou alguém de luto pela covid-19 (quando gente morta parece ser uma questão matemática) — esses certamente estão ainda pior. Os cientistas políticos são praticamente mais consultados que o Google em tempos de tanta instabilidade,…