Seis perguntas para Juliana Brittes (CEO da plataforma Sound Club): ela criou um app para ajudar os artistas que não têm onde se apresentar na nova era de shows virtuais

Com centenas de lives piscando para todos assistirem sem pagar um real nas redes sociais, como ficam os artistas, digamos, menos conhecidos, sem trabalhar, com a pandemia? Muitas ONGs e associações têm feito campanhas de arrecadação e financiamentos coletivos, mas a empresária carioca Juliana Brittes, fundadora do aplicativo Sound Club, que existe desde 2016, criou uma outra plataforma…