“Mãos ao alto” é uma música que trata com ironia a impunidade no Brasil. O videoclipe ganhou força com a onda de manifestações populares contra a corrupção e outros males do País; faz sucesso no YouTube, com quase 450 mil acessos em oito meses. A surpresa nessa história fica por conta de seu autor: um procurador do Ministério Público Federal, Mario Ghanna.

Cantor, compositor e guitarrista, Ghanna se divide entre a carreira jurídica em Joinville, Santa Catarina, e a criação de músicas de protesto. “Mãos ao Alto”, misto de rock e MPB, vai concorrer ao Grammy Latino deste ano, nas categorias gravação, composição e música do ano.

Alheio ao uniforme de trabalho, Ghanna revela muita personalidade ao escrever versos como “Colarinho bem passado / Status, sou rei / Impunemente / Vou sair pela porta da frente”. Ele se refere à letra como “quase um desabafo pessoal”.

No YouTube, a maioria elogia a improvável combinação de advogado e músico de protesto. “Sei que é um excelente procurador, mas, como cantor também é bom”, diz um comentário.

Share
Enviado por: Redação

11 comentários para "Procurador do MPF faz sucesso com músicas de protesto"

  1. 04/07/2013 - 19:28 Enviado por: Isaias

    Muito bom.

  2. 04/07/2013 - 19:56 Enviado por: Rosa Inês

    Mario Ghanna. Adorei música e a LETRA.

  3. 04/07/2013 - 20:23 Enviado por: stancioli

    Parabéns! muito bem mesmo! acho que todos devem ir contra os que são o Brasil: corruptos, ladrões enfim todos bandidos de colarinho branco o povo não aguenta mais. Todos artistas tem por obrigação abraçar esta causa nobre pois todos estão envolvidos e tbm. serão favorecidos não por onde vamos dar um basta à corrupção e que devolvam tudo que nos foi roubado!!!!!!

  4. 04/07/2013 - 21:46 Enviado por: carlos augusto

    Tem tanta música porradão composta pelo povão sofredor deste nosso velho Brasil, que as letras do procurador parecem versos infantis..

  5. 04/07/2013 - 21:54 Enviado por: Abdalla Assad Warrak

    Parabéns. Nem tudo está perdido. Como Consultor-Assessor e Pesquisador Jurídico na Área de Direito Internacional Privado, me deixou bastante triste, a omissão e o silêncio de nossos colegas Advogados, Juízes, Defensores e Promotores, nas manifestações populares que se alastraram pelo Nosso Brasil, em busca de “Dias Melhores” para todos nós, sem distinção de classe, credo, etnia etc.
    Caro Dr. Mário Ghanna, que sua “Arte”, em forma de protesto, possa contribuir para o despertar de muitos outros colegas nossos. Finalizo, reiterando as minhas congratulações, invocando pensamento do Ilustre Escritor Ferreira Gullar, quando diz: “A ARTE EXISTE PORQUE A VIDA NÃO BASTA”.

  6. 04/07/2013 - 22:00 Enviado por: evelize

    é vero

  7. 04/07/2013 - 22:06 Enviado por: José Dilson

    Valeu Dr!!!!, Tem muita gente para ouvir este verso.

  8. 04/07/2013 - 22:41 Enviado por: Paulo Cesar

    Parabens! Aos cantores com essa coragem dee desafio aos politicos impunes e cada vez mais corruptos. Tambem tenho um filho que compos uma musica nesse mesmo desabafo, sendo agora sobre o momento de protestos diversos. Quem quizer ver acessar ” Um brasileiro by daniel santos”
    e comentem, vale apena.
    Paulo Cesar

  9. 04/07/2013 - 22:46 Enviado por: José Raimundo

    Feita por quem entende do riscado.
    Gostaria eu de ter o dom de tocar e compor músicas para o meu desabafo, ai sim vcs. iriam ver toda a sujeira que se passa nos presídios e tribunais brasileiros…
    Historias verdadeiras eu tenho, porém falta a mim este dom!
    Fico contente e ao mesmo tempo triste, de ver até que ponto esse jovem chegou para externar sua insatisfação com esse sistema falido e corrupto!
    DEU TE ILUMINE MEU JOVEM!

  10. 05/07/2013 - 10:54 Enviado por: MARCELO

    O som é bom. A gravação ta mal feita.. voz muito alta. Melodia da voz precisa de um toque mais profissional, sugiro procurar um bom produtor da proxima vez para não gastar cartucho.

  11. 07/07/2013 - 21:32 Enviado por: almir

    Muito bom, não só por ser musica de protestomas, infelizmente no Brasil a midia faz questão de dar mais valor a música comercial do que a qualidade da músical em sí.