Prêmio Cesgranrio de Teatro

31/01/2018 - 12:30
Foto de:

Prêmio Cesgranrio de Teatro, criado por Carlos Alberto Serpa há cinco anos, cresce a cada edição, desde a produção da festa ao ânimo dos atores. A organização parecia impecável nessa terça-feira (30/01), no Golden Room, do Copacabana Palace. Christiane Torloni e Du Moscovis foram os mestres-de-cerimônia e Antônio Fagundes, o homenageado, por sua contribuição ao teatro brasileiro. Fagundes foi o mais aplaudido – é considerado grande ator em qualquer lugar, claro, mas é como se, no Rio, fosse um prestígio ainda mais absoluto. No palco, ele falou contra o fechamento dos teatros no país e homenageou os colegas de profissão. “Parabéns aos que ainda seguram essa chama e essa garra do fazer teatro no Brasil”, disse.

Mas o momento mais emocionante foi quando a atriz Guida Vianna, melhor atriz por “Agosto”, fez o seu discurso: “Esse prêmio que recebi (R$ 25 mil) equivale ao salário de dois meses de ensaio e quatro meses de temporada. São seis meses de trabalho. Temos um governo falido, uma prefeitura que não dá a mínima para a cultura e que retirou todos os editais. Espero poder sobreviver aos próximos três anos de (Marcelo) Crivella e um ano de Pezão, porque não vai ser fácil”. O prêmio distribuiu R$ 300 mil para os vencedores de 12 categorias, além do troféu criado pelo artista plástico Yukata Toyota. Segue a lista de premiados:

Melhor espetáculo: “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”
Melhor direção: Rodrigo Portella, por “Tom na Fazenda”
Melhor texto nacional inédito: Grace Passô, por “Mata Teu Pai”
Melhor ator: Armando Babaioff e Gustavo Vaz, por “Tom na Fazenda”
Melhor atriz: Guida Vianna, por “Agosto”
Melhor atriz em musical: Carol Fazu, por “Janis”
Melhor ator em musical: Adrén Alves, por “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”
Melhor direção musical: Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho, por “Suassuna”
Melhor figurino: Kika Lopes e Heloisa Stockler, por “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”
Melhor cenografia: Aurora dos Campos, por “Tom na Fazenda”
Melhor iluminação: Maneco Quinderé, por “Hamlet – Som e Fúria”
Categoria especial: Roberto Guimarães, pela atuação como programador do Teatro Oi Futuro.

Share
Enviado por: Lu Lacerda

Os comentários estão fechados.