Caros leitores e amantes da gastronomia, este artigo nada mais é que um desabafo, porque acredito que não é só comigo que situações desagradáveis e cada vez mais frequentes como essa acontecem no Rio.

Que o serviço nunca foi o melhor que a cidade tem a oferecer, todos já sabemos e aceitamos. Mas a falta de qualificação e respeito estão beirando a esculhambação total.

Não temos oferta, não somos bem servidos e ainda somos tratados como verdadeiros pastéis! Entendemos mais sobre os produtos oferecidos que o próprio estabelecimento e seus funcionários. E estou falando do básico. Desde uma simples padaria, passando pelas lojas especializadas, supermercados, restaurantes etc…

Acho que a profissão mais valorizada, num futuro bem próximo, será a de terapeuta express. Um teleatendimento para você desabafar o estresse com os serviços diários.

Pergunto-me: será que as pessoas não dão conta de que o mau serviço que prestam aqui é o mesmo que eles recebem ali? O padrão cai para todos, sem restrição nem diferença de classes.

Sou cliente do restaurante Alvaro’s, no Leblon, desde os meus cinco anos de idade, quando ia com meus pais e os amigos deles. Desde então, apenas com a pausa de quando estive morando na Europa, sou cliente que frequento, peço em domicílio e faço propaganda. Mas, infelizmente, nem lá estamos livres dos absurdos. Onde já se viu entulhar um espinafre batido com bicarbonato de sódio, a ponto do amargor intenso deixar o acompanhamento incomível? E ao reclamar com o gerente do horário, eu, cliente antiga e assídua, recebo a desagradável sugestão de pedir outro prato, no lugar de um cordial pedido de desculpas. Lamentável. Felizmente, a situação foi resolvida com o caro senhor Manolo, o gerente do horário matinal.

Só com muito bicarbonato para limpar a falta de consciência e os baixos padrões que somos obrigados a aceitar.

E viva a Copa!

Obs.: A partir desta semana, publicaremos a coluna da Karen pela manhã, pois achamos que assuntos de alimentação e saúde têm mais a ver com a primeira parte do dia.

Share
Enviado por: Redação

Os comentários estão fechados.