O psiquiatra Jorge Jaber e o diretor médico do Exército, general Túlio Fonseca Chebli, na cerimônia de entrega da Ordem do Mèrito Militar; à direita, o juiz Sérgio Moro / Fotos: divulgação

O psiquiatra Jorge Jaber e o diretor médico do Exército, general Túlio Fonseca Chebli, na cerimônia de entrega da Ordem do Mérito Militar; à direita, o juiz Sérgio Moro / Fotos: divulgação

Gaúcho que se considera carioca – ganhou inclusive, o título de cidadão benemérito do Rio – o psiquiatra Jorge Jaber foi um dos que receberam a Ordem do Mérito Militar em Brasília nesta quarta (19/04), Dia do Exército, na mesma cerimônia em que o juiz Sérgio Moro foi condecorado.

Abrindo o evento, o comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, destacou a “aguda crise moral”  por causa dos “incontáveis escândalos de corrupção”.  Ainda segundo Vilas Bôas, “interesses pessoais e corporativos estão sobrepostos ao interesse nacional”, acrescentando que “não há atalhos fora da Constituição”.

Jaber foi homenageado porque criou uma vídeo-aula sobre dependência química para exibição em todos os colégios militares do país e participou do Programa de Prevenção ao Suicídio das Forças Armadas. “Caiu muito o número de suicídios no Exército desde que instalaram métodos de detecção de perfis prováveis nas escolas militares, como a AMAN e o IME”, disse. Também receberam a medalha o apresentador Luciano Huck e o jornalista William Waack.

Share
Enviado por: Marcia Bahia

Os comentários estão fechados.