janot

O que pode ser feito para a imagem de Rodrigo Janot voltar a ser o que era? Nada vai tirar da cabeça de todos o procurador-geral da República em encontro com Pierpaolo Bottini, advogado do empresário Joesley Batista, sentados à mesa num boteco em Brasília, no último fim de semana, um dia depois de decretada a prisão de Joesley Batista e Ricardo Saud.

Ambos confirmaram ter estado juntos no bar, mas afirmaram que o encontro foi casual. Em nota, Janot disse: “Acerca da nota publicada pelo site ‘O Antagonista’, a Procuradoria-Geral da República esclarece que o procurador-geral da República frequenta o local rotineiramente. Não foi tratado qualquer assunto de natureza profissional, apenas amenidades que a boa educação e cordialidade prezam entre duas pessoas que se conhecem por atuar na área jurídica”.

Amenidades que a boa educação e cordialidade prezam? Talvez, neste caso, a ética prezaria no máximo um aceno de cabeça – e olhe lá! Depois de tudo o que houve nos últimos dias, como ninguém esperava nem que Janot conseguisse ir a um bar (num canto, de óculos escuros e com engradados de cerveja em volta), o que todo mundo supunha era que o procurador estivesse em casa, dedicado, pensando nos enormes problemas existentes, já que deixa o cargo no próximo dia 17.

A população merece melhor explicação de Janot, ou vai permanecer atrás de si, ao sair da Procuradoria, a suspeita de uma certa promiscuidade ou até fraude – ele não pode evitar que essas coisas venham aos nossos pensamentos, apesar de livre pra se encontrar com quem quiser. Porém, mais estranho que tudo é o fato de pessoas tão visadas irem sozinhas a um bar em Brasília.

Share
Enviado por: Lu Lacerda

2 comentários para "Opinião: Rodrigo Janot X Pierpaolo Bottini – pessoas tão visadas irem sozinhas a um bar em Brasília?"

  1. 11/09/2017 - 20:25 Enviado por: Linda Neves

    Janot deve morar na quadra ou numa proxima, é normal em Brasilia frequentar o barzinho da sua quadra.

  2. 20/09/2017 - 23:36 Enviado por: RÉGIS

    Deve ter havido por parte do advogado de Joesley Batista alguma ameaça de revelação bombástica que traria a Rodrigo Janot sérias consequências caso não fosse a este encontro. Tipo: como foram as negociações vexaminosas da delação onde o criminoso se safaria totalmente impune.

Deixe um comentário