gabeira-moacyr-goes-e-gabeira

gabeira-miguel-guimaraes-ton-veloso-e-andre-almeida-da-banda-donica

gabeira-moacyr-goes-e-zelito-viana

"Gabeira": acima o diretor Moacyr Góes e Fernando Gabeira; Miguel Guimarães, Ton Veloso e André Almeida, da banda Dônica; Moacyr Góes e Zelito Viana; e Michel Melamed e Letícia Colin /Fotos: Daniel Pinheiro/AgNews

Na primeira foto, Moacyr Góes com Fernando Gabeira; na segunda, Miguel Guimarães, Tom Veloso e André Almeida; na terceira, Moacyr Góes e Zelito Viana; na quarta, Michel Melamed e Letícia Colin /Fotos: Daniel Pinheiro/AgNews

O documentário “Gabeira – Eu Não Fui Preparado para a Vida Doméstica”, de Moacyr Góes, teve pré-estreia nessa segunda-feira (13/11), no Estação Net Rio, em Ipanema. O diretor fez um discurso para uma plateia lotada antes da exibição do doc, que conta a trajetória do jornalista, escritor e político mineiro-carioca. Ao longo dos 75 minutos, pessoas, como Ferreira Gullar, Nelson Motta e Armínio Fraga, destacam na tela as diferentes faces de Gabeira, que foi integrante da guerrilha armada que combatia a ditadura militar no Brasil. “Mais do que um documentário, o filme é um acontecimento político. Contamos a trajetória de um cara que viveu sua vida dedicada à política e que saiu dela por opção”, diz Góes. Leda Nagle, jornalista e prima de Gabeira, diz que ele é transgressor desde a infância: “Ele foi expulso de todos os colégios onde estudou.” Ele também é descrito pelos entrevistados tanto como “um homem de esquerda” quanto um “liberal com coração”.

Share
Enviado por: Redação

Deixe um comentário