Foto de:

Ganhar uma estrela do Guia Michelin está para os chefs como um Oscar, para os atores. Imagina duas? Foi o que aconteceu na noite dos prazeres, digamos assim, nessa segunda-feira (07/05), durante o evento “Guia Michelin Rio de Janeiro & São Paulo 2018”, com o restaurante carioca Oro, de Felipe Bronze, que recebeu o seu “troféu” incrédulo – até hoje nenhuma casa no Brasil ganhou a cotação máxima de três estrelas; apenas o D.O.M, de Alex Atala, tinha duas. Além do Oro, foram dadas duas estrelas novamente para o D.O.M. e também ao Tuju, de Ivan Ralston (São Paulo). Aliás, mais três restaurantes cariocas brilharam no evento, ganhando uma estrela cada um: o Lasai, de Rafa Costa e Silva; o Mee, o asiático do Copacabana Palace, que tem à frente a chef Kazuo Harada; e Olympe, de Thomas Troisgros. O Michelin, criado em 1900 na França, é o mais prestigiado guia de classificação de restaurantes mundial. Na América Latina, o Brasil é o único país avaliado dos 28.

Share
Enviado por: Redação

Deixe um comentário