img_0509

Marília Guimarães: a escritora vai ser jurada do “Festival de Documentários”, que acontece em Havana. E aproveita a oportunidade para acertar os detalhes sobre que cineastas cubanos pretendem fazer sobre sua vida, inspirado no livro “Habitando o tempo” 

Cuba vai comemorar os 50 anos da “Nova Trova”, movimento de música de protesto surgido em 1968, cujos principais representantes foram artistas, como Silvio Rodriguez, Guilherme Feliú e Pablo Milanez. De 15 a 19 de março, em Santiago de Cuba, um grande festival vai celebrar as canções de protesto que marcaram as últimas cinco décadas do cancioneiro cubano.

A escritora brasileira Marília Guimarães vai ser homenageada no evento. Ela, que fugiu da ditadura no Brasil e se refugiou em Cuba durante 30 anos, foi grande incentivadora do movimento e trabalhou produzindo shows e discos dos artistas. Além de participar da festa da “Nova Trova”, Marília vai ser jurada do “Festival de Documentários”, que acontece em seguida. E aproveita a oportunidade para acertar os detalhes sobre o filme (também documentário) que cineastas cubanos pretendem fazer sobre sua vida, inspirado no livro “Habitando o tempo”, que conta a história da sua fuga do Brasil e da longa passagem por Havana.

Share
Enviado por: Lu Lacerda

Os comentários estão fechados.