Foto de:

Marcelo Crivella esteve, nesta segunda-feira (19/06), no Copacabana Palace cumprimentando João Doria, durante entrega da medalha São Francisco de Assis para o paulista, pela criação de abrigos para proteger animais. O prefeito carioca passou 40 minutos conversando com Doria e partiu – não esperou o almoço. Muitos diziam que, de duas, uma: ou Crivella não suportaria o eventual sucesso do colega, ou não ligou muito para a presença dos maiores empresários cariocas, todos lá.

Quanto a Doria, quando recebeu a medalha, depois de ser apresentado por Andreia Repsold, diretora-geral do LIDE Rio, alguns cariocas comentavam nas mesas: “E os cracudos? E os cracudos?”- num tom abaixo. Nisso, JD pega o microfone, que é a praia dele, e falou muito. Disse que foi no Rio que conheceu sua mulher, Bia, mãe dos seus três filhos; contou, por exemplo, que a mãe casou-se com um nordestino e, depois que seu pai foi cassado e exilado, ouviu de parentes: “Foi casar com nordestino, olha no que deu: está sozinha e pobre”. E, assim, seguiu pontuando, digamos, curiosidades do seu percurso.

A certa altura, desceu para o meio das mesas, cumprimentando todo mundo, como aqueles artistas que descem do palco. Joesley Batista entrou no jogo: “Posso falar o que eu quiser, não recebi dinheiro da JBS”. Ao fim, um conhecido empresário, que não quer seu nome publicado, comentou: “Claro que ele é candidato; só faltou pedir o voto”. Muitos ali se levantaram para aplaudir o prefeito. Veja fotos na Galeria.

Share
Enviado por: Lu Lacerda

Deixe um comentário