colagem-sem-titulo-6

colagem-sem-titulo-7

Uma casa tropical não precisa ser supercolorida ou cheia de tucanos e araras. Ser tropical não precisa estar alinhado a uma fantasia de Carmem Miranda.

Em primeiro lugar, uma casa tropical tem que ser arejada e leve; sem ventilação, ela não resiste. Se você é como nós, moradores de um país tropical, já sabe que ar-condicionado não é a única solução, nem mesmo a melhor. Sem ventilação natural, a casa tropical sucumbe e mofa.

A simples, porém eficiente, ventilação cruzada é indispensável. Se formos pensar em ambientação, tudo deve ser leve. A escolha dos materiais, para que transmitam frescor, deve estar presente no conceito dessa ambientação, ou seja, materiais puros e neutros, como tecidos de linho, de cores alegres, mas que sejam leves também. A ideia de uma casa tropical está sempre conectada ao verde, à mata, à exuberante vegetação tropical. As folhagens dessa vegetação linda e exótica remetem a uma deslumbrante floresta tropical, assunto dominante nos dias atuais.

A conservação das florestas também é estimulada pelas imagens que se referem-se a elas. As folhagens e a floresta tropical estão sendo largamente usadas, e, à proporção que as usamos, não estamos copiando uma moda ou tendência (palavra muito antipática), mas estamos alinhados a um pensamento mundial: valorizar o que merece ser valorizado.

As gigantes folhagens atribuem à casa um ar moderno divertido e superelegante.
Estando ou não no foco das atenções, a casa tropical anda de mãos dadas com folhagens, mata e ventilação. Portanto, se agora temos lindas patronagens de cores tamanhos e materiais com folhagens, devemos usá-las com convicção e confiança.
Uma casa tropical com folhas nos tecidos nas paredes é um charme, e, se for ventilada, torna-se um paraíso!

tarja-marcia-e-manu-muller-2017

Share
Enviado por: Redação

Os comentários estão fechados.