colagem-coluna-marcia

Onde colocar…

As portas de vidro são leves e aumentam qualquer ambiente; além disso, são extremamente finas, ocupam pouco espaço. Atualmente, nos apartamentos modernos, ocupar pouco espaço é uma maravilha. Adoro usar portas de vidro, a transparência para conectar os ambientes. Na transparência, o vidro ganha de qualquer material, pois ele pode ser, também, translúcido, deixando passar apenas luz.

Uma porta ou divisória de vidro pode ser opaca e transparente ao mesmo tempo. Gosto muito de usar vidros com divisões quadradas, com um olhar mais industrial, que dá a transparência a mais; essas têm um peso marcado pelas divisões. O perigo de usar vidros em casa é fazê-la parecer uma loja, ou um banco, enfim, ficar com aspecto de vitrine. A casa tem uma linguagem que deve ser mesmo bem diferente de qualquer situação comercial – meu conselho. Uma loja pode até ter um aspecto mais de casa, mas uma casa ter um aspecto de loja fica muito ruim.

O vidro serve para conectar ambientes, mas conectar a casa com o exterior é expor o espaço, como um aquário. Foge muito do conceito da casa expor seu interior ao público, seja para um jardim particular ou mesmo para seus espaços internos. Independentemente de o vidro ser fixo transparente ou translúcido, ainda assim, aumenta e dá uma leveza toda especial ao ambiente.

O cuidado de usar vidro é não colocá-lo na luz direta do sol, e muito menos sem abertura para ventilação. Nas cidades tropicais, por exemplo, um vidro deve ser sempre móvel, para deixar o ar circular. Usar vidro requer apenas esse cuidado importante com o sol, pois, caso contrário, a beleza da transparência se transforma numa lente de aumento para essa luz, que acaba por transformar o ambiente em uma sauna com vista – mesmo com o ar-condicionado mais potente do mundo.

Um vidro mal colocado impossibilita o uso de um espaço, mas bem colocado é lindo, é leve!

tarja-marcia-e-manu-muller-2017

Share
Enviado por: Redação

Os comentários estão fechados.