O delegado Federal Jorge Pontes e o procurador Deltan Dallagnol: ninguém, em Harvard, quis comer a maçã da corrupção

O delegado Federal Jorge Pontes e o procurador Deltan Dallagnol: ninguém, em Harvard, quis comer a maçã da corrupção / Foto: Lilibeth Monteiro de Carvalho

Juntando as opiniões de alguns dos que estavam na plateia, pode ser resumido que foi um bom contraponto à participação da ex-presidente Dilma Rousseff, dizendo que foi vítima de um golpe engendrado pelas “forças antiprogressistas”), na Brazil Conference, em Harvard, Boston. Na sequência, entraram o procurador Deltan Dallagnol e o delegado federal Jorge Pontes, precedendo o juiz Sergio Moro no último dia 8. A maçã na mão de Dallagnol (como mostra a foto) foi para ilustrar seu discurso, que começou dizendo: “Não adianta tirar a maçã podre de um cesto, se não mudar as condições do ambiente que as fazem apodrecerem”. Ninguém quis comer a maçã da corrupção. Pontes falou do crime sistêmico, descortinado pela Operação Lava Jato.

Share
Enviado por: Lu Lacerda

Os comentários estão fechados.