Anouar Brahem e seu alaúde:  o músico fez exigências minuciosas de cuidados com seu instrumento para a produção do Brasiljazz fest / Foto: Arthur Perset

Anouar Brahem e seu alaúde: o músico fez exigências minuciosas de cuidados com seu instrumento para a produção do Brasiljazzfest / Foto: Arthur Perset

Enquanto os roqueiros e artistas pops exigem mordomias e cardápios cada vez mais detalhados nos camarins dos shows, os músicos de jazz fazem outro tipo de pedido. Uma das grandes atrações do Brasiljazzfest, o músico tunisiano Anouar Brahem, que toca com seu quarteto no Vivo Rio, dia 3 de abril, só pensa no seu alaúde.

Para a perfeita afinação durante o show, ele quer que a produção separe um camarim só para a preparação do instrumento, com temperatura e umidade exatamente iguais às do palco – nem um grau a menos ou a mais. Além disso, Anouar pediu que as portas e qualquer outra passagem no caminho até o palco, que deve ser curto, estejam fechadas na hora do show, para evitar qualquer risco de alteração no som.

O Braziljazzfest acontece de 1º a 3 de abril e vai trazer para o Rio outros grandes do jazz, como o pianista Herbie Hancock, o saxofonista Wayne Shorter, e o baterista e compositor Antonio Sanchez, além da apresentação do bandolinista brasileiro Hamilton de Holanda.

Share
Enviado por: Marcia Bahia

Os comentários estão fechados.