dsc_3475-priscilla-telmon-ibira-machado-e-mariana-ximenes-exibic%cc%a7a%cc%83o-do-filme-hibridos-marc%cc%a7o-2018-foto-cg

A cineasta francesa Priscilla Telmon, o distribuidor Ibirá Machado e Mariana Ximenes na Maison de France para exibição de “Híbridos” /Foto: Cristina Granato

Os franceses Priscilla Telmon e Vincent Moon ficaram imersos na cultura religiosa brasileira durante quatro anos e levaram o resultado aos telões, em pré-estreia de “Híbridos, os espíritos do Brasil”, nessa segunda-feira (12/03), no Cinemaison, na Maison de France. Ao todo, 60 rituais religiosos foram documentados – dos índios xavantes ao som dos ganzás aos católicos em romaria na Bahia e tambores para Oxum em Olinda. “A duração foi longa e, depois da pesquisa, foram quase dois anos de edição. A produção foi totalmente independente; assim guardamos uma liberdade criativa muito grande”, explicou Moon, famoso por seus clipes musicais, como R.E.M. e Arcade Fire e da série de vídeos “Take away shows”, do site francês La Blogotèque. Segundo os diretores, o filme é mais que um registro etnográfico de tradições religiosas: é um documento vivo. “Não existe outro país no mundo com esse desejo de experimentar outras realidades. Na Europa, você não tem essa diversidade religiosa para saber o que é bom pra você”, avalia Priscilla. E tem mais: nesta terça-feira (13/03), os cineastas participam de um bate-papo em francês no mesmo local.

Share
Enviado por: Redação

Os comentários estão fechados.